Não é de hoje que muitas pessoas procuram formas para ganhar dinheiro em casa usando apenas a internet. Trabalhar em casa sem pressão, ter o seu próprio negócio, criar uma startup, vender produtos e serviços online, é um sonho de muita gente.

 

Da mesma forma que existem pessoas interessadas nessas novas atividades, existem muitas dúvidas, desconfianças e receios. Será que é mesmo possível ganhar dinheiro na internet? Isso não é mentira nem enganação? O que é verdade e o que é mito?

 

Sempre ouço esse tipo de pergunta em aulas e palestras que ministro. Pensando nisso, resolvi escrever este post para esclarecer as principais dúvidas e apresentar 06 formas de ganhar dinheiro online que realmente funcionam. Mas antes disso, vamos ver como isso é possível.

 

ra2studio - shutterstock.com
Ra2studio/Shutterstock.com

 

Como se ganha dinheiro na internet?

 

Gosto muito de uma frase do Victor Damásio, um amigo que é empreendedor digital e criador do Congresso de Afiliados. Ele costuma dizer que não se ganha dinheiro na internet. As pessoas conquistam dinheiro na internet.

 

Isso parece uma simples questão de português/semântica, mas na verdade não é. A palavra “ganhar” traz uma ideia de facilidade, como ganhar um presente ou ganhar na loteria. E não existe isso na internet. O que existe é a conquista do dinheiro quando você gera algum benefício pra alguém.

 

Não estou falando que não dá pra ganhar dinheiro de forma fácil, rápida ou automática. Isso é sim possível e comum (vou mostrar algumas formas mais à frente), mas quero deixar claro que você conquista dinheiro na internet a partir de algo que você faz que agrega valor a alguém.

 

Então se você tem um blog que agrega valor a uma pessoa, ou seja, fornece informações úteis e relevantes sobre um determinado assunto, é possível gerar receita com isso. Pode ser vendendo produtos físicos seus ou de parceiros, cursos online, e-books ou ainda com publicidade. Se você cria um aplicativo que resolve um problema de alguém, da mesma forma. Se você tem uma loja na Internet e oferece bons produtos, idem. E por aí vai…

 

 

Analisando alguns exemplos…

 

Vamos começar por algo grande: o Facebook. Ele é um site de rede social online, ou seja, é um negócio na internet.

 

Mark Zuckerberg criou o Facebook e disponibilizou a plataforma para que milhões de usuários se cadastrassem a qualquer momento sem custo algum. Em contrapartida, vários anunciantes pagam pela publicidade para que a plataforma possa funcionar.

 

Então por que o Facebook ganha dinheiro?

 

Resposta simples: como ele agrega valor às pessoas, os usuários o utilizam massivamente. Em contrapartida, permitir que empresas falem com toda essa audiência também agrega valor e por isso os anunciantes pagam.

 

Vamos ver outro exemplo, o Digaí, portal em que você está lendo esse post. Nós oferecemos muitas informações e ganhamos dinheiro com venda de publicidade, de ferramentas e de infoprodutos (especialmente cursos online de marketing digital e e-books).

 

Então estamos agregando valor para o mercado produzindo conteúdo e trazendo audiência, que pode gerar receita com anúncios. Ou então, oferecemos um curso online em que mostramos técnicas comprovadas para melhorar seu ranking no Google a atrair mais visitantes e as pessoas se inscrevem e pagam pelo treinamento, pois isso gera resultado pra elas.

 

Até se eu crio uma loja virtual de canecas, por exemplo, certamente vou ter um público consumidor que me pague pelo produto. Esse meu produto vendido agrega valor para a vida da pessoa que decidiu, por algum motivo, comprar a minha caneca. Em contrapartida, ele me paga por isso.

 

É basicamente esse o conceito de ganhar dinheiro na internet. E vale reforçar a história do “ganhar”. Esse mito precisa ser destruído, afinal, não se ganha dinheiro na internet, mas se conquista. E essa conquista vem quando você agrega valor para alguém. Deu para entender o conceito?

 

É por isso que os sistemas de pirâmide não se sustentam. O “negócio” não gera valor real pra ninguém. Alguns até criam produtos ou fingem oferecer serviços, mas a maior parte da receita vem da taxa de adesão de novas pessoas que entram. No final das contas, pra alguém ganhar, outra pessoa tem que perder.

 

Agora você deve estar se perguntando: “E como eu faço para ganhar conquistar esse dinheiro trabalhando de casa usando apenas a internet?”

 

Agora vou te mostrar 06 alternativas que funcionam de verdade e que você pode começar a trilhar hoje mesmo para começar a ganhar dinheiro online (como “ganhar” é bastante popular, vou usá-la ao longo do texto, mas entenda isso como “conquistar”). 🙂

 

 

Como ganhar dinheiro na internet com startups

 

 

Uma das formas de ganhar dinheiro na internet é através de startups. Quem nunca ouviu falar de um grupo de jovens que se juntaram, criaram um aplicativo que deu certo e ficaram milionários?

 

Apesar de toda divulgação em torno das startups de sucesso, a cada empreendimento bem sucedido de que temos notícia, outros fracassam. E isso ocorre por conta da própria natureza da startup.

 

 

Mikko Lemola - shutterstock.com
Mikko Lemola/Shutterstock.com

 

 

 

Uma startup é um empreendimento que está sendo criado buscando um novo modelo de negócios (uma forma de ganhar dinheiro) em um ambiente de incerteza. Não precisa obrigatoriamente ser algo tecnológico, embora as principais startups com que temos contato sejam ligadas a tecnologia.

 

Como a incerteza é intrínseca à própria definição de startups, os startupers (empreendedores à frente desse tipo de negócio) não sabem, ao certo, se vai funcionar e como vai funcionar.

 

Vamos a um exemplo: o Instagram.

 

O Instagram foi criado, conquistou uma multidão de usuários e foi vendido ao Facebook por U$ 1 bilhão. Apesar de hoje ele estar recebendo anúncios, no momento em que foi criado não se tinha certeza de como ele seria monetizado. Inclusive talvez ele tenha sido vendido sem nunca ter emitido uma nota fiscal. Não existia nenhum cliente pagante…

 

O Instagram começou como uma startup, pois não sabia se ia ganhar dinheiro cobrando para os usuários baixarem o App ou se venderiam publicidade, por exemplo. A partir do momento em que a startup descobre quem são seus clientes, quais os melhores canais pra se relacionar com ele, como cobrar e opta por um modelo de negócios que está funcionando bem, ela deixa de ser startup.

 

E como você faz para criar uma startup?

 

Não existe uma fórmula mágica que garanta o sucesso ao criar uma startup. Apesar disso, você pode seguir alguns passos para aumentar suas chances de ser bem sucedido:

 

  • Escolha um problema real que exista e que você veja uma forma de solucionar;
  • Antes de investir investir mais do que deve nela, procure validar se o problema realmente existe. Você pode fazer isso conversando com o público-alvo ou fazendo experimentos com possíveis usuários;
  • Se o problema realmente existe, é hora de validar a sua solução. Você pode criar um MVP (produto minimamente viável, uma espécie de protótipo que permite validar a solução) e ver como o público se comporta com ele;
  • Se a solução resolve o problema, é hora de verificar se as pessoas pagariam por ela, quanto pagariam e como você pode fazer pra captar clientes (no meio do processo a solução vai sendo melhorada e ajustada);
  • Com isso descoberto, é hora de estruturar seu negócio e deixar de ser startup. 🙂

 

Como você pode ver, ao invés de investir muito dinheiro em uma solução que acabou de pensar, criar um negócio gigantesco e correr o risco descobrir que não funciona, você deve fazer pequenos testes. Em uma entrevista que fiz com Murilo Gun, ele falou de um serviço online de delivery de comida que ele criou há vários anos. O “Peça Comida” teve um investimento alto, cerca de um milhão de reais na época, mas não funcionou, devido à maturidade do mercado (na época os pedidos eram enviados por pagers, só pra você ter uma ideia!).

 

O ideal nesse cenário seria o Murilo ter criado um site simples sem muita programação, ou seja, sem muito gasto. Nele, poderia ter um formulário para o usuário preencher. Os dados seriam enviados por e-mail para Murilo, que repassaria manualmente para os restaurantes (que bastariam uns 05 a 10 nesse primeiro momento).

 

Se isso tudo funcionasse, ele teria a confirmação necessária para que a ideia resultasse em um empreendimento lucrativo e aí sim partiria pra implementação. No vídeo a seguir eu mostro 5 passos para validar a sua startup.

 

 

Para criar uma startup digital, normalmente é necessária uma equipe multidisciplinar, com profissionais de design, tecnologia e negócios. Se você atua em uma das áreas e quer conhecer pessoas das outras, pode procurar grupos no Facebook como o Startup PE (com mais de 9.500 membros) ou participar de eventos como o Startup Weekend.

 

Naturalmente, criar aplicativos, redes sociais e serviços online não é pra todo mundo. E se você deseja ganhar dinheiro na internet com algo mais físico, mesmo que trabalhando de casa, uma loja virtual pode ser o seu negócio ideal!

 

 

Como ganhar dinheiro online com Comércio Eletrônico (Loja Virtual)

 

Uma loja virtual também é uma boa opção para ganhar dinheiro na internet. É uma modalidade de e-commerce onde você vai vender produtos físicos, ou seja, é basicamente uma loja física na internet. Algumas pessoas optam por esse tipo de negócio, tenham elas um negócio físico ou não. E há alguns motivos pra isso.

 

Maxx-Studio - shutterstock.com
Maxx-Studio/Shutterstock.com

 

Vantagens de ter uma loja virtual

 

Primeiramente, vale ressaltar um dos principais pontos: abrir uma loja virtual é mais simples que uma loja física. E é tudo o que todo mundo quer: não ter muito custo nem trabalho na hora de abrir uma loja.

 

Não estou falando de não precisar investir em absolutamente nada, mas você não vai precisar procurar uma sala pra alugar, gastar com reforma ou esperar meses pra começar a operar. Além disso, você também tem mais simplicidade e um custo menor de operação, com menos estrutura física, menos equipe e estoque menor. As pesquisas de mercado são mais fáceis de fazer. Também é mais simples prospectar clientes.

 

Outra vantagem é a abrangência geográfica e temporal. Seu e-commerce fica aberto 24 horas por dia e você consegue vender para pessoas do Brasil e, até mesmo, do mundo inteiro.

 

Mas como nem tudo são flores…

 

Desvantagens da loja virtual

 

Como tudo na vida, as lojas virtuais também apresentam algumas desvantagens.

 

Dependendo do produto, o cliente não se sente tão confortável na loja, pois não consegue provar, se for uma roupa, ou sentir o aroma, no caso de um perfume. Muitos consumidores também têm medo de comprar e receber um produto errado. E depois como faz para devolver e conseguir o reembolso do valor pago? Esses são pontos em que as lojas físicas são superiores às lojas virtuais.

 

Uma sugestão para casos como esse é agir como algumas lojas virtuais fazem atualmente. Se for uma loja de sapatos, você pode permitir que o cliente compre alguns pares, receba em casa e prove-os. Se não gostar, ele devolve e recebe, automaticamente, seu dinheiro de volta. Se você vender um curso online, deve existir a garantia para que a pessoa receba de volta o valor pago caso o curso não satisfaça as expectativas dela.

 

Outra desvantagem é a desconfiança do público com relação à segurança. Apesar de estarmos vivendo o que eu considero um boom das compras online, muita gente tem receio de comprar e ter seu cartão clonado. Para contornar esse tipo de coisa, é importante a loja virtual investir em segurança e apresentar selos para os clientes.

 

Outro ponto é a dependência de terceiros para entregar os produtos. Quando estamos vendendo produtos físicos através da internet, é necessário fazer a remessa para o cliente, garantindo que a mercadoria chegue bem e dentro do prazo.

 

Outro ponto negativo é a forte concorrência. Enquanto nas lojas físicas as pessoas precisam se deslocar para ir de uma loja a outra, no virtual as lojas ficam a um clique de distância. E com os comparadores de preço, a pesquisa por parte do cliente fica bem mais simples.

 

Por conta disso, você precisa ter diferenciais dos concorrentes para ter sucesso com uma loja virtual. Esse inclusive é um dos pontos que fazem muitas lojas virtuais fracassarem e é o que vamos discutir agora.

 

Por que as pessoas compram online?

 

De modo geral, vejo 3 motivos pelos quais as pessoas compram online. Se ao pensar em comprar em sua loja o cliente visualizar um desses 3 motivos, é possível que você faça uma venda. Caso contrário, você não terá sucesso com seu e-commerce.

 

  • Preço: as pessoas compram na sua loja quando é mais barato do que nos concorrentes (inclusive offline);
  • Diferenciação: as pessoas compram na sua loja produtos diferenciados que não encontram em outros concorrentes;
  • Comodidade: as pessoas compram na sua loja quando é mais cômodo pra ela do que comprar nos concorrentes.

 

Diante disso, você precisa focar em ser a opção mais cômoda pra seu público e/ou ter um melhor preço e/ou ter produtos que ele não encontra em outro lugar. Se você não oferece nada disso, as pessoas simplesmente não vão comprar em sua loja, e eu vejo muito negócio fracassar por conta disso.

 

O que definir ao montar sua loja virtual?

 

Ao montar sua loja virtual, recomendo que esteja atento aos seguintes pontos:

 

  • Público/posicionamento: quem é o público que você quer atender e qual o seu posicionamento?
  • Fornecimento: quais são seus fornecedores? Priorize qualidade e velocidade na entrega;
  • Estoque: qual vai ser sua política de estoques? Você não precisa ter estoque dos produtos com menor saída, mas precisa estar claro para o cliente o prazo de entrega de cada um deles;
  • Divulgação: quais os canais de divulgação que você irá utilizar? Você pode usar redes sociais, SEO, links patrocinados, e-mail marketing e vários outros;
  • Plataforma: qual plataforma de e-commerce você vai utilizar? Ela oferece todos os recursos de que sua loja precisa?
  • Atendimento ao cliente: quais os canais de atendimento ao cliente que irá utilizar? Você tem várias opções, como chat, e-mail, mídias sociais, telefone ou Whatsapp;
  • Pagamento: quais as formas de pagamento que sua loja irá aceitar e como você fará a integração com as entidades financeiras?
  • Entrega: quais os operadores logísticos que você irá utilizar para fazer a entrega de seus produtos?
  • Pós venda: como se dará o pós-venda da sua loja? Quais as garantias oferecidas? Há pesquisa de satisfação?

 

As lojas virtuais são bastante interessantes, mas requerem o deslocamento físico de produtos. Se você deseja algo totalmente digital, precisa conhecer os infoprodutos, nosso próximo tipo de negócio.

 

 

Como ganhar dinheiro criando Infoprodutos

 

Os infoprodutos basicamente são produtos informacionais, normalmente e-books e treinamentos online criados por professores, palestrantes e consultores. São produtos que têm tido bastante destaque no Brasil, com muitas pessoas comprando e o público que procura está cada vez mais fiel.

 

Do ponto de vista do empreendedor, o negócio apresenta grande potencial de lucratividade, tanto pela valorização do conhecimento que estamos vivenciando quanto pela escala proporcionada pelo produto ser digital.

 

Se analisarmos a história dos produtos informacionais, vemos algo bem interessante. Antigamente, os livros custavam uma verdadeira fortuna, isso porque eram escritos manualmente por monges. Imagine o tempo que leva para que uma pessoa escreva um livro à mão, página por página…

 

Os livros nesse momento tinham 2 custos que eram muito altos: o de criação do primeiro exemplar e o da réplica. Isso fazia com que fossem bem raros e não estivessem disponíveis para todos.

 

Com o passar do tempo e o avanço tecnológico, a sociedade sofreu uma revolução. Os livros passaram a ser impressos através de prensas encontradas em gráficas e com isso seu custo caiu drasticamente. O custo de criação continuava existindo normalmente, mas o custo da produção das réplicas passou a ser basicamente o custo do papel e tinta, uma vez que ele não era mais escrito manualmente. A partir dessa mudança, bastava que o escritor produzisse um único livro e réplicas impressas dele eram produzidas.

 

Para quem achava que isso era um grande avanço (e de fato era para a época) não imaginava o que poderia surgir tempos depois. Hoje em dia, alguém escreve um livro e este é reproduzido digitalmente sem custo absolutamente nenhum. O livro deixou de ser físico e passou a ser digital. O custo de produção não existe, apenas o esforço intelectual. E o mesmo ocorre com cursos online.

 

Junte-se a isso o fato de que estamos vivendo em uma sociedade que valoriza fortemente o conhecimento e vemos o motivo pelo qual os infoprodutos obtiveram tanto destaque. Se você deseja atuar nesse mercado, você precisa de alguém para criar um infoproduto e de ter uma boa estratégia de vendas.

 

Quem pode criar um infoproduto?

 

Para criar um infoproduto, você precisará de um expert, um professor, consultor ou palestrante que produza o material. De modo geral, vejo 03 opções para isso:

 

  • Produzir: nesse modelo, você mesmo é o expert que vai criar os e-books ou cursos online, o que exige que você tenha uma expertise em algum tema que resolva um problema de alguém;
  • Comprar os direitos: nesse modelo, algum expert produz o material e você compra os direitos de comercializá-lo;
  • Fazer uma parceria: nesse modelo, você faz uma parceria com algum expert, de modo que ele se responsabilize pela criação do material e você pela divulgação e comercialização.

 

Como vender um infoproduto?

 

No mercado de infoprodutos, observamos diversas estratégias de vendas. De modo geral, é necessário atrair o público, se relacionar com ele e oferecer um produto para venda.

 

A seguir estão algumas das ferramentas e estratégias que você poderá utilizar:

 

  • Tráfego: consiste em atrair as pessoas que estão na internet para seu site, podendo ser tráfego pago (anúncios) ou tráfego gratuito (SEO/busca do Google, redes sociais, etc.);
  • Lista: como nem sempre as pessoas estão no momento de comprar, é importante criar uma lista de contatos, que podem ser e-mails, notificações no Facebook ou remarketing;
  • Comunicação/relacionamento: uma vez com essa lista, você vai se comunicar com ela, enviando mensagens em texto ou vídeos;
  • Venda: uma vez que a pessoa esteja pronta para comprar, ela pode clicar em um link e adquirir o produto.

 

A explosão dos infoprodutos e a alta lucratividade deu destaque a uma outra forma de ganhar dinheiro na internet: o marketing de afiliados.

 

 

Como gerar receita com Marketing de Afiliados

 

O Marketing de Afiliados é algo bem antigo, mas que se tornou mais popular devido à explosão dos infoprodutos.

 

Provavelmente você já esteve na internet e pesquisou sobre um determinado livro no Google. A busca te direcionou para um blog qualquer que falava sobre aquele livro que você buscava. No meio do texto, havia alguns links e quando você clicou em um deles, foi para o site de uma livraria. Lá, você adquire o livro e recebe em sua casa pelos Correios. Aí até nada de novo pra ninguém…

 

O que muita gente não sabe é que muitas vezes o dono do blog que você visitou recebe uma comissão sobre a compra que você fez. Como isso aconteceu?

 

Isso foi possível porque o “dono” do blog para onde você foi direcionado divulgou no site dele um livro que ele não vendia mas conhecia quem vendia. E ele foi recompensado porque o comprador chegou ao site da livraria através do blog dele. É como se um amigo seu estivesse com um problema, você indicasse algum produto ou serviço de qualidade pra ele e você fosse remunerado por isso.

 

No vídeo abaixo eu falo mais sobre o Marketing de Afiliados:

 

 

A diferença é que na internet isso ganha outra dimensão, porque você não precisa se restringir aos seus amigos. E nem precisa fazer isso no boca a boa. Imagine quantas pessoas estão no Facebook e os problemas que cada uma delas possui. Você pode ajudá-las a resolvê-los através de produtos (físicos ou infoprodutos) e ser remunerado por isso.

 

No Marketing de Afiliados existem 4 elementos:

 

  • Vendedor/Produtor: a pessoa ou empresa que é responsável por fornecer os produtos ou serviços;
  • Clientes: a pessoa que compra o produto através do afiliado;
  • Afiliado: a pessoa que vende o produto do vendedor/produtor para o cliente;
  • Plataforma: uma ferramenta que funciona como uma espécie de mercado, onde as pessoas podem encontrar produtos pra vender, e que fazem toda a intermediação dos pagamentos e controle de comissões.

 

Para vender como afiliado, você pode usar os mesmos princípios que expliquei na parte de criação de infoprodutos (tráfego, lista, comunicação/relacionamento e venda). Algumas estratégias permitem que você comece mais rápido, algumas exigirão a criação de listas de e-mails e outras recomendação a criação de um site/blog. Por falar em blog, essa é uma outra forma de ganhar dinheiro de casa.

 

 

Ganhando dinheiro com Blogs

 

Os blogs são um importante meio para conquistar dinheiro na internet. Você pode vender infoprodutos seus, pode vender produtos de afiliados (já discutimos esses dois tópicos acima) e também pode comercializar publicidade. Dentro dessa terceira opção, você pode veicular anúncios direito para o anunciante ou pode fazer uma parceria com redes como o Google Adsense.

 

 

Rawpixel - Shutterstock.com
Rawpixel/Shutterstock.com

 

Na veiculação direta, você terá um media kit onde apresentará seus números, perfil da audiência, tipos de anúncios e a tabela de preços. Nesse caso, os anunciantes ou agências entrarão em contato diretamente com você interessados em veicular propaganda no seu site. Para isso, você precisa ter uma boa audiência.

 

No caso de parceria com redes de anúncios como o Google Adsense, você precisará se afiliado à plataforma, delimitará áreas em seu site em que o Google pode veicular anúncios e com isso, você consegue ganhar uma comissão em cima de todos os cliques que forem feitos nos anúncios expostos no seu site. Resumindo, o anunciante paga para o Google e parte disso vai para o blogueiro.

 

Seguem algumas dicas para ganhar dinheiro com blogs:

 

  • Tema: escreva sobre temas que tenham muitas buscas e com os quais você se identifica;
  • Lista: crie um espaço para cadastro de e-mails. Assim você poderá manter uma relação mais próxima com seus leitores e avisá-los quando tiver novos posts;
  • Design: invista em design e diagramação que sejam atraentes para o seu público alvo e que o estimule a ficar mais tempo em seu blog;
  • Recursos: explore diferentes recursos, como vídeos, imagens e textos úteis para a audiência;
  • Conteúdo: invista em assuntos de relevância para que o seu blog seja procurado pelo público e por anunciantes;
  • SEO: invista em estratégias de SEO, que permitem melhorar seu ranking e alcançar a página 1 do Google (nesse e-book grátis eu mostro como fazer isso).

 

Para mais dicas sobre como ganhar dinheiro com Google Adsense, leia o artigo 7 segredos para ganhar $100 por dia com Google Adsense, que é um dos artigos mais populares da história aqui do blog, com milhares de visualizações e centenas de compartilhamentos.

 

Como ganhar dinheiro com Vlogs

 

Imagentle-shutterstock.com
Imagentle/Shutterstock.com

 

Uma variação dos blogs são os vlogs. Como o próprio nome indica, é uma espécie de blog cujo conteúdo é apresentado em vídeos, seja dentro de um site ou através de um canal no Youtube. Você produz conteúdo, inclui no seu canal e, a partir daí, você pode comercializar produtos seus, como afiliado ou ainda veicular propaganda.

 

Os princípios são os mesmos dos blogs e também tenho algumas dicas:

 

  • Som: acredito que o som seja o principal componente de um vídeo. Já assisti a vídeos com imagens não muito boas, mas o som precisa estar claro. Não é necessário buscar o áudio perfeito, mas tenha cuidado com barulhos externos ou ruídos excessivos;
  • Iluminação: além do som, vale a pena dar uma olhada na iluminação na hora de gravar os seus vídeos. Gravar de frente pra luz pode fazer com que seu vídeo fique excessivamente escuro e não dê pra ver muita coisa;
  • Temas/assuntos: tão importante quanto a imagem e o som é o conteúdo que você vai apresentar. Foque sempre no que sua audiência deseja;
  • Equipamentos: você não precisa de um equipamento muito caro para gravar. Atualmente, muita gente consegue fazer bons vídeos com smartphones;
  • Filmagem: na hora de filmar, preste atenção ao posicionamento e enquadramento da câmera, pois a linguagem visual também conta muito;
  • Roteiro: é importante ter segurança na hora de passar a mensagem e um roteiro pode ajudar nesse sentido. Não precisa necessariamente ser um script que será lido, mas planejar previamente os blocos de conteúdo pode te ajudar.

 

 

Qual a melhor opção para ganhar dinheiro online?

 

A melhor opção para ganhar dinheiro online vai variar de pessoa para pessoa. Se você tiver uma boa ideia de negócio, que agregue valor real pra alguém, e conseguir implementar bem essa ideia, será bem sucedido, seja qual for sua opção.

 

Pra finalizar, deixo minha visão e algumas recomendações:

 

  • Startups são para quem tem interesse em montar um time multidisciplinar e criar algo inovador, estando disposto a correr os riscos inerentes ao negócio. Se esse é o seu caso, participe de grupos no Facebook e de eventos com o Startup Weekend.
  • Loja Virtual tradicional é para quem quer comercializar produtos físicos. Talvez você já tenha uma loja física e queira montar uma operação online ou tenha algum tipo de experiência offline. Se esse é o caso, recomendo esse artigo;
  • Criar Infoprodutos é para quem é expert em algum tema ou deseja adquirir os direitos fazer algum de parceria com algum expert. Quem tem esse interesse precisa conhecer a Fórmula de Lançamento.
  • Marketing de Afiliados é uma boa forma de entrar no mercado de infoprodutos e desfrutar de liberdade e lucratividade, pois você não precisa se preocupar em criar produtos nem atender a clientes. Se você tem esse interesse, recomendo esse treinamento.
  • Blogs são versáteis e permitem gerar dinheiro de diversas formas. Recomendo esse curso se você deseja criar um blog para atuar com infoprodutos e esse outro se você deseja gerar receita com Google Adsense.
  • Vlogs são variações dos blogs e indico para quem gosta ou tem facilidade com câmeras. 🙂

 

E você, já tem um negócio digital? Como você ganha dinheiro na internet?