Nos tempos atuais, os graus de envolvimento das pessoas com o esporte vão desde o acompanhamento casual das várias modalidades que são praticadas mundo afora, como quando as pessoas ligam a televisão de forma esporádica para testemunhar eventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, até as práticas profissionais que movem multidões semana após semana, principalmente no âmbito dos esportes com apelo de massa.

No Brasil, o esporte que ganha mais destaque é, como já se espera, o futebol. O esporte praticado por 265 milhões de pessoas em todo o planeta, conforme relatado por www.conmebol.com/pt-br, tem audiência cativa de milhões de espectadores dentro do país. Tal sucesso do esporte em território brasileiro acaba sendo projetado para campos internacionais, nos quais nossos atletas brilham tanto a nível clubístico (em times europeus) quanto a nível de seleção.

Assim, o futebol em sua forma moderna ganha um verdadeiro formato de indústria, movimentando grandes volumes de dinheiro tanto aqui quanto lá fora. Sua influência acaba sendo, dessa forma, sentida para além do campo e bola, muito graças ao poder de atração que o esporte – e suas estrelas – carrega.

Como o marketing fortalece as parcerias do futebol

Os setores associados ao futebol ganham visibilidade e conseguem grande sucesso em seus empreendimentos. Nesse sentido, podemos mencionar como um dos exemplos atuais no mercado, o setor de casa de apostas, que vem patrocinando diversas equipes em território nacional. A www.betfair.com/br, uma das maiores plataformas de intercâmbio de apostas do mundo, tem, por exemplo, parcerias com um dos clubes mais importantes do planeta, o Real Madrid, e com a Copa Sul-Americana e a Copa Libertadores, competições continentais de futebol da América do Sul.

Dentro desse mundo, tem-se ainda as fornecedoras de produtos esportivos, com Adidas, Nike, Puma, entre outras grandes empresas disputando espaço para se tornar marca oficial de grandes times. A competição acaba gerando contratos milionários para estes clubes, caso do acordo entre Flamengo e Adidas, que gera 17,5 milhões de reais por ano aos cofres do time carioca.

Isso sem deixar de mencionar os atletas, que têm equipes de estafe cada vez maiores para gerenciar os vários aspectos de suas carreiras. Em tempos de outrora, um agente era o bastante para negociar termos contratuais. Hoje em dia, entretanto, também são necessários especialistas em mídias sociais, marketing pessoal, media training, entre tantos outros âmbitos das relações públicas e corporativas que demandam cada vez mais do atleta quando fora do campo.

Clubes brasileiros e europeus têm dedicado cada vez mais recursos à captação de marcas para ilustrar não só suas camisas, mas também para criar associações com uso de tecnologia da informação – como ocorre na parceria entre IBM e Corinthians – e até com companhias de viagem, que oferecem voos para os times.

A-grande-sacada-do-marketing-no-futebol

A grande sacada do marketing no futebol

Um fator digno de ser mencionado aqui é como o marketing acaba sendo o ponto de união entre todos esses setores. Não é por menos que o marketing, incluindo aquele feito em sua forma digital, ganha cada vez mais importância dentro do âmbito esportivo.

As plataformas de mídia social têm ganhado maior atenção também, com perfis oficiais de clubes no Twitter e no Facebook, por meio dos quais é possível interagir diretamente com fãs – e até mesmo com outros times – de forma direta e espontânea.

Tais efeitos chegam também à vida pessoal e profissional dos atletas do esporte. Uma vez que eles são o maior ativo de suas próprias marcas, o tratamento dado ao seu marketing pessoal fica cada vez mais requintado. Para tanto, vê-se uma profissionalização cada vez maior do tratamento de marca para jogadores, que contratam agências inteiras tão-somente para cuidar de suas relações com a imprensa e o público em geral.

Em todos esses âmbitos, abre-se espaço para o marketing digital reinar. A experiência em mídias sociais, expansão de exposição por ferramentas como SEO e tratamento de marcas, assim como a venda de produtos e a intermediação de acordos de propaganda, são prato cheio para aqueles que têm em si o espírito de adentrar novos mercados que podem ser bastante lucrativos para a sua empresa.