Esta semana, em meio a um planejamento para um cliente na agência, estávamos definindo a imagem de capa para o Facebook. Para evitar infringir as regras do exigente Zuckerberg, resolvi dar uma olhada nos Termos de páginas do Facebook, documento que regulamenta o uso de páginas na plataforma. Procurei a lista com várias restrições do que não poderia fazer e me surpreendi positivamente. 🙂

 

Imagem permitida pelas novas regras para capas no Facebook

Imagem permitida pelas novas regras para capas no Facebook

 

No mesmo mês em que a portaria 422 criou uma série de exigências para realização de concursos em redes sociais, Zuckerberg resolveu flexibilizar as regras para imagens de capa no Facebook. As novas diretrizes para páginas entraram em vigor dia 01/07 e a exigência com relação às capas é a seguinte: “Todas as capas são públicas. Isso significa que qualquer pessoa que visitar sua página poderá ver sua capa. Capas não podem ser ilusórias, enganosas ou infringir os direitos autorais de alguma outra pessoa. Você não pode encorajar pessoas a carregarem sua capa em suas linhas do tempo pessoais.”

 

Com a mudança, passamos a ter liberdade quase total para a criação das capas. Só não podemos estimular ninguém a carregar nossas capas em suas linhas do tempo e nem tentar iludir, enganar ou infringir os direitos autorais de outros (exigências que diga-se de passagem nunca me incomodaram).

 

A proibição de utilizar mais de 20% de texto nas imagens de capa foi excluída na última atualização e agora podemos utilizar textos livremente. Antes desta atualização, tivemos uma maior ocorrida em março, em que a proibição de publicar preços, informações de contato (como e-mail, site e endereço), referências a curtir ou compartilhar e mensagens solicitando alguma ação pelos visitantes haviam sido extintas.