Com o objetivo de acelerar o desenvolvimento de startups brasileiras, o BNDES anunciou um programa para 2018 e 2019. No total, serão investidos mais de R$ 10 milhões de reais. Intitulado BNDES Garage, o projeto piloto foi anunciado no último dia 5 de julho, quinta-feira.

Na sexta-feira, 6 de julho, o banco lançou um edital de convocação das empresas que desejam colaborar como aceleradoras das startups participantes. Com isso, uma organização será escolhida para ser a aceleradora do programa inicial. As empresas interessadas devem fazer o cadastro e proposta até o dia 31 deste mês.

pessoas trabalhando em grupo

Processo seletivo

Após a fase de seleção da aceleradora, a empresa escolhida também vai participar ativamente para eleger as 60 startups que farão parte do projeto. No ano que vem o processo será o mesmo, com a escolha de outras 60. Mas as startups precisam estar atentas.

Segundo o BNDES, o critério para escolha será para projetos que apresentem soluções relacionadas a processos do banco, como educação, saúde, segurança, soluções financeiras, economia criativa, meio ambiente e internet. Todas as selecionadas ficaram em um único espaço de coworking, com toda estrutura necessária para o desenvolvimento dos projetos.

pessoa desenvolvendo projeto

Objetivo do programa

Segundo Dyogo Oliveira, presidente em exercício do BNDES, o objetivo do programa é desenvolver negócios. Por isso, as startups terão muita liberdade durante todo o processo, inclusive sem cobrança de taxa de participação, nem vão precisar ceder participação na sociedade com o banco.

As startups também não terão que aderir aos serviços do BNDES em nenhum momento. Além disso, Dyogo revelou que as empresas parceiras do BNDES poderão participar como investidoras dos negócios incubados no programa. Com esse apoio, aumentam as chances das startups prosperarem.

E aí, amigo, você acha que o Brasil possui um ambiente propício para o desenvolvimento de startups?