O comércio eletrônico tem se tornado um segmento bastante lucrativo para diversas empresas. Entretanto, uma pesquisa recente apontou que a comunicação e algumas estratégias dessas organizações ainda são bastante falhas. Isso mostra todo o potencial que ainda pode ser alcançado com as devidas correções nos processos.

A pesquisa foi realizada no mês de Junho pela Forrest, empresa com sede na Califórnia, intitulada: “O que é preciso para ser líder em comércio eletrônico B2B”, e revelou que apenas 26% das organizações dominam com eficiência as estratégias do comércio eletrônico B2B.

homem comercializando online

Práticas do comércio eletrônico B2B

A pesquisa foi realizada com mais de 300 empresas de cinco países diferentes, como os Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, China e Austrália. Para fazer uma análise da eficiência dessas entidades, a Forrest observou cinco práticas necessárias para o setor.

Entre elas estão: equipe de comércio eletrônico dedicado, líder de comércio eletrônico, equipe de tecnologia e alinhamento de multifuncional sobre as estratégias da empresa. O estudo apontou que o comércio eletrônico B2B é essencial para empresa que desejam alcançar seus objetivos.

infográfico de estratégias

Principais metas do comércio eletrônico B2B

Entre as principais metas do comércio eletrônico B2B estão: aumentar a receita geral, aumentar a satisfação geral do cliente, aumentar a produtividade de vendas, aumentar a retenção de clientes, melhoria do posicionamento competitivo. Além disso, os entrevistados revelaram que o próprio site da empresa é o principal canal para atingir esses objetivos.

Os comércios eletrônicos com os melhores resultados apresentaram algumas características em comum, como fotos, ilustrações e vídeos dos produtos; permissão para o consumidor fazer comentários e avaliações; retirada do pedido em outros endereços; visibilidade de estoque. Entretanto, uma das maiores barreiras encontradas pelas lojas virtuais continua sendo a integração tecnológica.

E aí, amigo, o que você acha que falta para a consolidação do comércio eletrônico B2B?