O Brasil vem acompanhando o rápido crescimento da indústria online e com isso se consolida como um dos países mais desenvolvidos quando se fala em e-commerce.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Real Trends em 2017, plataforma líder de ferramentas de gestão e análise no Mercado Livre, o setor de comércio online vem crescendo muito e os hábitos do consumidor vem mudando.

“O crescimento do e-commerce esteve em ascensão durante o ano de 2017. No primeiro semestre, o setor demonstrou uma alta evolução se comparada com o mesmo período do ano anterior. E o segundo semestre do ano evidenciou um arranque com um resultado histórico, sobretudo para certas categorias”, descreveu Javier Goilenberg, CEO e Co-fundador da plataforma.

real trends ecommerce brasileiro 2017

Locais, compras e faturamento

No que se refere às localidades com maior movimentação, a análise identificou que:
– São Paulo concentrou 60% do tráfego;
– Rio de Janeiro marcou 8%;
– Minas Gerais, Santa Catarina, Goias e Rio Grande do Sul registraram os 32% restante.

Já no que diz respeito às categorias mais compradas e com maior faturamento, foram apontadas as seguintes:
1) Acessórios para Veículos;
2) Móveis, Decoração e Casa;
3) Celulares;
4) Informática;
5) Eletrônicos, áudio e vídeo;

real trends ecommerce brasileiro 2017 01

Mobile commerce

A Real Trends também registrou um crescimento do uso do mobile. “Os horários de maior tráfego mobile são das 8h às 9h, das 12 às 13h e das 19 às 23h, o que é natural visto que são os horários em que os vendedores se levantam pela manhã e respondem antes de ir ao trabalho, logo durante o almoço e especialmente no horário que deixam o trabalho e continuam respondendo a caminho de casa ou mesmo da cama antes de dormirem”, comentou Javier.

De acordo com avaliações da pesquisa de 2017 feita pelo site especializado em comércio eletrônico Profissional de e-commerce, no Brasil, 41% das lojas virtuais estão prontas para vender através da opção m-commerce. Por seu lado, as vendas através dos smartphones representam quase 10% das vendas totais de 38,4% de lojistas virtuais no país.

E aí, amigo, você se identifica com esse perfil de consumidor?