Que as redes sociais estão tomando conta de boa parte do nosso tempo gasto na internet, nós já sabemos. Motivo de procrastinação para uns, objeto de trabalho para outros, é difícil não se perder nos feeds de notícias do Facebook e nas mensagens de 140 caracteres do Twitter.

 

Mas foi o Instagram que chamou atenção esta semana. Isso porque a rede de compartilhamento de fotos e vídeos lançada em 2010, ultrapassou o número de usuários do Twitter, chegando a 300 milhões de adeptos, enquanto o microblog contabiliza 284 milhões. Graças à sua interface simples e crescente adaptação a diversos modelos de aparelhos celulares, a plataforma preferida dos amantes de gatos vem alcançando cada vez mais admiradores.

 

Com o aumento de usuários, a implantação de um controle mais rígido em relação a spams e perfis falsos torna-se fundamental. Assim, a rede pretende tomar uma medida já adotada anteriormente por outras plataformas, trata-se da conta verificada, que atua como um comprovante de identidade de usuários que compartilham de um longo histórico de perfis falsificados, como as celebridades. E não se assuste se seu número de seguidores cair, pois é mais uma solução encontrada para banir de vez os perfis falsos do aplicativo, desta forma, todas as contas falsas serão deletadas.

 

 

Twitter: como o microblog reagiu aos recentes casos de conteúdos ofensivos?

 

Apesar da ampla discussão em torno do comportamento das pessoas frente às redes socais, torna-se difícil controlar essas ações que são cada vez mais frequentes no ambiente online. Afinal, para onde vão as denúncias feitas pelos usuários?

 

Recentemente, o Twitter tomou a decisão de, enfim combater os chamados “Trolls”, que são aqueles que dedicam suas vidas a proferir mensagens ofensivas à outras pessoas. Embora a opção “denunciar abuso” já estivesse disponível, isso não impediu atitudes maldosas de alguns usuários. Uma delas, e talvez a responsável por abrir os olhos para esse tipo de ato, foi dirigida à filha de Robin Williams, que recebeu diversas replies com acusações de que seria responsável pela morte do pai. Após o ocorrido, o Twitter otimizou o acesso à seção de denúncias, além de disponibilizar uma nova página, que mostra o histórico de perfis bloqueados pelo usuário.

 

Ultrapassar a quantidade de usuários do Twitter não determina o futuro do Instagram. Com isso temos que concordar. Mais do que simplesmente sair à frente em números, é essencial tomar medidas preventivas quando se trata de um ambiente livre como é a internet.

 

E você, concorda com as mudanças? Comente!