A ideia por trás do livrinho (ele é pequeno mesmo) Show Your Work, de Austin Kleon, é bem simples. Ele lista “dez formas de compartilhar sua criatividade e ser descoberto”. Ou seja, é um guia sobre como usar ferramentas online e offline para mostrar seu trabalho para mundo e conseguir mais trabalho ainda. Kleon, um escritor desenhista de 33 anos, conta experiências e dá as tais 10 ideias de uma forma simpática, autêntica e inteligente, o que torna o livro uma delícia de ler.

 

Não é spoiler. As 10 formas de compartilhar a criatividade já estão na contra-capa do livro. Vou fazer um resuminho para vocês. Mas não vale só dar uma olhadinha nelas. Show Your Work é um trabalho leve e bem bonito (o cara é desenhista!) que merece a leitura atenta, combinado?

 

1 – Você não precisa ser um gênio

 

“Há muitos mitos destrutivos sobre criatividade, mas um dos mais perigosos é o mito do “gênio solitário”: um indivíduo com talentos sobrehumanos que aparece do nada, em algum ponto da história, livre de influências e precedentes. Há uma forma mais saudável de se pensar sobre criatividade que o músico Brian Eno chama de “scenius” (mistura de scene + genius). Neste modelo, grandes ideias nascem de um grupo de indivíduos que formam um “ecosistema criativo”. Sacaram? Ninguém precisa ser gênio, precisa “apenas” encontrar o seu habitat natural de criação, cheio de outros bichos criativos.

 

2 – Pense no processo e não no produto

 

O produto artístico, cultural ou científico é fruto de muito trabalho. E esse trabalho tem um processo. Não poucas vezes, esse processo é tão intereressante quanto o produto final. Kleon sugere que o leitor compartilhe com seus leitores como acontece esse processo. É o raciocínio do “making of” que pode ser aplicado de diferentes formas. Um trecho de um artigo, uma ideia solta, o rascunho de um desenho, a preparação para uma foto, tudo isso já é conteúdo bacana e compartilhável.

 

3 – Compartilhe algo pequeno todos os dias

 

É a continuação deste raciocínio. Nem todos os dias teremos um trabalho acabado para mostrar ao mundo. Mas sempre poderemos ter uma pequena informação para compartilhar. É uma forma de manter os interessados atentos ao nosso trabalho, de cativar novos seguidores, de despertar curiosidade e de envolver pessoas interessantes no processo.

 

4 – Abra seu armário de curiosidades

 

O que você gosta? Que música você ouve? Quais são seus hobbies? Quem você admira? O que vocês está lendo agora? Para Kleon, é perda de tempo postar fotos de comida na internet. Por que não falamos sobre o que nos inspira? Por que não recomendamos o trabalho de alguém que está fazendo algo legal? É uma forma de tornar os compartilhamentos mais úteis e interessantes para todos os envolvidos.

 

5 – Conte boas historias

 

Por trás do que produzimos, há sempre uma história. Como jornalista, quase sempre consigo tirar uma citação legal de um entrevistado que rende um caso em si, fora da matéria. Com outras produções é o mesmo. No livro, Kleon mostra como contar essas historias de forma a “prender” o público e manter a sua audiência interessada no que você está produzindo.

 

6 – Ensine o que você sabe

 

Ensinar é uma forma de aprender. Além de ser mais uma maneira de mostrar o que você faz para o mundo. O tempo de guardar informação só para si como se fosse um tesouro já era. Vivemos na era do compartilhamento.

 

7 – Não se torne um produtor de spam

 

Vamos compartilhar, mas com muito cuidado para não sermos chatos e inconvenientes. Neste capítulo, Kleon traz umas das melhores lições do mundo e (ô) como tem gente que precisa ler isso: “Nunca peça para alguém te seguir”.

 

8 – Aprenda a levar porrada

 

Um dia comentei em um vídeo do Nightwish no YouTube que Tuomas Holopainen tinha sido chato com Floor Jansen naquela entrevista em particular. Um nano segundo depois recebi uma resposta: Você é uma louca que deveria parar de tentar destruir a banda com suas fofocas mentirosas!. Eu amo o Nightwish, sou super fã de Tuomas e de Floor, e além do mais, como é que eu ia destruir a banda mesmo que eu quisesse? Lição: tem gente doida na internet! Tem muitas! E tem gente mal educada e mal intencionada. Não estamos falando de cyberbullying, claro, mas quem está expondo seu trabalho online, certamente vai ter que aprender a desviar das bobagens e seguir em frente.

 

9 – Venda-se

 

Dá para se vender, sem “se vender”. Não é preciso vender a alma ao diabo para se promover na internet. Tem o jeito certo de mostrar seu trabalho e não ser um chato. Tá tudo lá no livrinho de Kleon.

 

10 – Permaneça

 

É difícil, dá trabalho, você vai levar porradas, mas vale a pena. É possível conseguir bons resultados mostrando seu trabalho para o mundo de uma forma criativa e cativante.

 

Austin Kleon também é autor de Roube Como um Artista, que entrou para a lista dos livros mais vendidos do New York Times. Ele tem falado sobre como exercitar e mostrar a criatividade em diversas entrevistas e podcasts. A newsletter dele sobre esses temas também é bem interessante.
O que acharam das dicas? Vocês já estão mostrando o trabalho de vocês por aí?