Que jornalismo e tecnologia caminham juntos, já há alguns anos, não é novidade. Plataformas de comunicação, ferramentas de disseminação de conteúdo e formas de linguagem vêm aparecendo e, com elas, uma nova roupagem de mídia para levar informação aos usuários, assim como saber as suas demandas e participações ativas, já que eles também podem passar conteúdo para os jornalistas. Todos somos produtores de conteúdo.

Ferramentas que instruem

Mas para os profissionais de comunicação, Google, Facebook e outros canais abriram mais caminhos para atualizar ou capacitar jornalistas a usufruírem melhor de seus mecanismos e melhorar sua atuação na hora de postar alguma notícia. Não apenas aproveitar sua plataforma, mas aprender com ela.

O Google, por exemplo, que possui sua seção de busca apenas por notícias e por assunto com grande relevância (Google Trend), lançou o recurso “Fact Check”, disponível por enquanto somente nos EUA e Reino Unido, que fiscaliza os dados do site produtor de conteúdo, verificando se é verídico ou não, separando fato de boato. O mecanismo funciona devido a uma tag que jornalistas poderão aplicar às informações que liberam na Internet. Segundo o Google, haverá o monitoramento do uso do recurso para garantir que fontes falsas de informação não utilizem o “fact check” para enganar o leitor. Para que um site possa assinar suas notícias com o recurso, é preciso que a publicação compreenda alguns critérios, disponíveis nas páginas de suporte do Google.

 

google-added-a-fact-check-feature-to-help-you-tell-if-news-stories-are-accurate

Como citado pela nossa colunista Stéll Albuquerque, o Facebook lançou sua central de cursos rápido chamado Blueprint, que proporciona comunicadores a se informarem do uso da mídia social, além do Instagram, assim como gerenciar anúncios, relatórios, melhoramento da performance da marca, mobile e ferramentas para atingir ainda mais o seu público. Basta se inscrever com a sua conta no Facebook, escolher quais cursos assistir e aprender. Ainda tem certificado disponível.

Evolução

Outra ação do Facebook que pode ajudar jornalistas será o agendamento de transmissão de vídeo ao vivo, ideal para coberturas de eventos, anúncios, novidades, pronunciamentos e coletivas de imprensa, porque permite a opção de “agendar” na memória dos usuários que, naquele horário, o veículo de comunicação terá uma novidade para seu público.

Já o Instagram lançou na sua ferramenta, o Instagram Stories, o “See more” para acessar links na parte inferior de algumas histórias. Ainda na fase de testes e apenas para contas verificadas, permite ver outras publicações e acrescentar links externos. A ideia é que artistas, marcas e sites de notícias possam incluir links para vídeos completos e maiores, artigos e imagens. Além disso, agora é possível mencionar usuários nas histórias.instagram

Mesmo com as plataformas de mídias sociais evoluindo e possibilitando que produtores de conteúdo aprendam com elas, é bom capacitar-se ainda mais, lendo e-books, participando de eventos, seminários, simpósios e sempre lendo, lendo e lendo sobre as novidades desse universo em expansão. Nunca pare de estudar.