No mês passado, no post “G3R4Ç4O BR4S1L: Startup na boca do povo”, após me defrontar com o constante desconhecimento de amigos e familiares sobre o ambiente de startups, levantei a possibilidade de popularização deste ambiente. Para testar essa possibilidade, fiz duas enquetes: uma para um grupo de desenvolvedores de games e outra com amigos que estão fora do mundo da tecnologia.
Para os desenvolvedores, a pergunta sobre a avaliação da novela foi feita num grupo do Facebook e foi simplesmente ignorada e ainda fui repreendido pelo desenvolvedor da minha startup – SaleSIM – por ter postado algo tão irrelevante. Percebi que falar de novela nesse grupo não foi uma boa ideia. No grupo de amigos, ainda continua a dúvida sobre o que é uma startup e o que se faz nela.
Aos amigos curiosos, sugiro que leiam o artigo publicado no Diário de Pernambuco onde o termo startup foi definido como “uma empresa de base tecnológica em fase inicial preocupada em inovar e em atingir clientes em grande escala”.

 

Voltando à novela, eu não consegui encaixá-la em minha rotina, mas do pouco que assisti e mesmo sabendo que o universo de startups ainda não está muito claro para a massa como era minha expectativa, acredito que a mistura de novela – paixão nacional – e ambiente de tecnologia, propõe uma reflexão de como poderíamos pensar na construção de um autêntico DNA para as startups brasileiras que estão surgindo. Por isso, vão algumas conexões que a novela podem nos ajudar:

 

Exposição

 

A trama de Geração Brasil acontece num reality show que busca o sucessor do Jonas Marra (pseudo Steve Jobs). O Brasil é um dos países de maior longevidade e audiência em reality shows, do alto volume de selfies nas redes sociais e onde o corpo está sempre à mostra. Parece que ver e ser visto é uma necessidade cultural que pode ajudar muito na participação e desenvolvimento de eventos desse ambiente (ex: Campus Party, DEMO BRASIL, Startup Weekend e etc);

 

Diversidade

 

Entre os competidores do reality, vamos encontrar homens/mulheres, negros/brancos, teenagers/adultos e etc. A mistura sempre foi uma característica brasileira que parece ser um dos motivos de nossa criatividade, que o elemento essencial da inovação;

 

Informalidade e humor

 

Esta criatividade pode ser potencializada pela informalidade e humor do povo brasileiro num nível muito acima do que é encontrado em qualquer ambiente do Vale do Silício como pode ser visto na novela que tem a comédia como parte da trama;

 

Equilíbrio entre Internacionalização x Regionalização

 

A novela utiliza intensivamente palavras em inglês e português e sotaques genuinamente regionais como o do núcleo pernambucano. Estamos vendo que as novas startups estão surgindo em todos as regiões do Brasil com intenso intercâmbio com os grandes centros de inovação (EUA, Inglaterra, França, Israel e etc).

 

 

Esses 4 elementos me parecem ser bem fortes em nossa cultura e acredito que podem ser explorados na construção de nosso ecossistema de startups e podem se tornar o nosso diferencial competitivo autêntico. Por isso, sugiro o movimento #STARTUPI GUARANI e vamos deixar mais uma marca brasileira no mundo. Você vem?