O Vale do Silício nos E.U.A. é o local que agrega grandes empresas e inúmeras startups. Aqui no Brasil também temos os nossos pólos de tecnologia – verdadeiras Mecas. Google, Facebook, Amazon são as empresas que significam neste século verdadeiros exemplos empresariais na área de TIC. Além de prestarem serviços que atendem às necessidades humanas, essas empresas também refletem práticas de gestão que inspiram outros empreendimentos no mundo.

 

 

vale do silicio brasileiro

.

As iniciativas nacionais até fazem referência ao nome da região americana. Temos a Praça do Silício em São Paulo, o San Pedro Valley em Belo Horizonte e o Sururu Valley em Alagoas, por exemplo.

 

.

A cidade de Belo Horizonte abriga a Google e também se destaca em biotecnologia, já a cidade do Recife (reconhecido pólo brasileiro) abriga o Porto Digital que comporta empresas de TIC e também de economia criativa.

.

Alguns dos exemplos abordados nos parágrafos acima constituem locais em que os próprios empreendedores resolveram se mobilizar para que o ambiente se tornasse mais favorável para todos, diferentemente do que ocorreu com Recife, pois lá o parque tecnológico foi induzido com incentivos fiscais.

.

Nos últimos dez anos, segundo Ministério de Ciência e Tecnologia, surgiu no Brasil um bom conjunto de pólos de TIC. Em âmbito geral, a soma de fatores como alívio nos impostos para as empresas, considerável concentração de cérebros, boas universidades e uma cultura que estimula a inovação são determinantes.

.

Em Florianópolis (SC) temos o Sapiens Parque e em Porto Alegre (RS) o Tecnosinos e o Tecnopuc, no campus da PUC, que possui incubadora e centros de pesquisa interligados a multinacionais, como Microsoft e Dell, por exemplo. O Parque Tecnológico do Rio (RJ) fica na UFRJ e detém empresas das áreas de energia (óleo e gás) e meio ambiente, especialmente. Já o Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP) abriga a Fatec, Unifesp e o ITA, além de empresas aeronáuticas, espaciais, de defesa, de energia, dentre outras.

.

Ainda temos muito que crescer como nação, mas ao menos já possuímos pessoas engajadas e realizadoras trabalhando com tecnologia. O que já é muito bom, pois em praticamente toda cadeia produtiva do trabalho podemos ter a tecnologia como aliada e propulsora de positivos resultados – tanto para as pessoas quanto para as organizações. Para explicitar esse cenário temos o RH Digital, por exemplo, um evento que alia tecnologia e Recursos Humanos.