Falar sobre a geração Millennials, ou geração Y como alguns preferem, pode parecer algo tão comum hoje em dia. Mas ainda temos muita dificuldade de entender essa geração que cresceu entre os anos 1980 e 2000, uma época de intenso desenvolvimento tecnológico e do surgimento da internet. Eles chegam à idade adulta de uma forma bem diferente e em um mundo com muitas possibilidades, o que consequentemente indica uma maturidade mais tardia.

 

Campanhas, redes sociais, notícias e produtos, tudo tem sido feito e criado para chegar até eles. Porém, nem todos estão conseguindo se relacionar com essa geração. Ainda há muitas instituições e empresas com uma comunicação tradicional e focada em hábitos de compras de gerações mais antigas.

 

 

Características e rótulos

 

Ao invés de serem compreendidos, os Millennials acabam muitas vezes sendo rotulados de forma pejorativa como, por exemplo, de geração “selfie”. Diferentemente, são pessoas que desde cedo descobriram o poder da informação. Jornais e TVs não são mais os únicos meios de comunicação para essa galera e, por serem muito comunicativos, a presença deles na internet e redes sociais é constante. Um espaço considerado livre e global, onde podem divulgar suas opiniões para o mundo todo.

 

Têm hábitos saudáveis, estudam mais, amam viajar, tendem a ser politicamente corretos e vivem o agora intensamente, uma espécie de carpem diem. Os Millennials são também mais consumistas e ávidos por novas tecnologias. Trocam de gadgets como quem troca de roupa em seu dia a dia.

 

Hoje, o poder de compra e de muitas decisões que são tomadas no mundo levam em conta a sua voz e o que eles pensam. As empresas que desejam explorar esse público devem oferecer muito mais do que produtos e serviços. Há de se agregar valores como inovação e sustentabilidade.

 

 

Dentro de sua mente

heineken_expirience

 

 

O que as marcas deveriam estar fazendo de diferente para alcançar os Millennials? Primeiramente, encontrando maneiras de se comunicar com base nos valores que os movem. Precisam ainda entender os seus diferentes estilos de vida e buscar uma forma de ampliar a realidade em que vivem. Certificar-se também que estão amplamente informados sobre um produto ou serviço, e não sejam vistos apenas com um número na planilha de vendas.

 

Pode parecer algo difícil, mas não é. Basta analisar como algumas marcas conseguirem entender essa geração e atender as sua necessidades.

 

Além da marca em si e dos produtos e serviços que oferece, o Google é considerado a empresa modelo por profissionais da geração Millennials. Um ambiente de trabalho mais descontraído, sem regras aparentes e com uma série de benefícios.

 

A cervejaria holandesa Heineken criou em Amsterdam a “Heineken Experience”. Abriu as portas de sua fábrica, onde oferece um verdadeiro parque de diversões para adultos. É possível até comprar uma garrafa personalizada com o nome da pessoa.

 

Já o polêmico aplicativo Uber oferece um serviço de transporte diferenciado e rápido. Além de trazer a ideia de inovação e praticidade, atende a uma necessidade de mobilidade rápida e facilidade de pagamento através do app para dispositivos móveis.

 

Como vimos, as marcas acima conseguiram algo importante para essa geração que é criar experiências agradáveis com o seu produto ou serviço. E é isso que se deve ter em mente quando o target for os Millennials.

 

Focar no que é importante para eles: valores como a felicidade e as várias opções de escolha que têm pela frente. Quem tiver esse tipo de atitude alcançará o poder de se comunicar e ter essa geração como seus consumidores.