As redes sociais se tornaram um excelente veículo para a divulgação de produtos e serviços. E a internet é bastante democrática, pois independente da quantidade de seguidores, qualquer perfil pode ser utilizado para se comunicar com o público-alvo das marcas. Pensando nisso, a Airstrip, empresa com foco em mineração de dados, fez uma pesquisa para analisar a relação entre microinfluenciadores e o conteúdo postado.

Segundo o levantamento, quanto mais seguidores um perfil tem em determinada rede social, menos frequente se tornam as postagens. Esse fato exige que as marcas avaliem melhor se realmente vale a pena investir uma maior quantidade de dinheiro em uma personalidade digital com mais seguidores mas que publica conteúdo com menos frequência.

pesquisa relacao microinfluenciadores conteudo

Resultados da pesquisa

A pesquisa mostrou que os perfis com até 20 mil seguidores são responsáveis por até 66% das postagens, e os perfis com uma base de 20 mil a 100 mil seguidores contribuem com 24% das publicações. Isso quer dizer que quase 90% do que é postado nas redes sociais tem como origem perfis com audiência menor que 100 mil pessoas.

Quando comparado às celebridades com mais de um milhão de seguidores, os microinfluenciadores se mostram uma boa alternativa de investimento, além de terem um público muito mais segmentado. Os grandes influenciadores, aqueles com milhões de seguidores, são responsáveis por apenas 2% dos posts.

pesquisa relacao microinfluenciadores conteudo 01

Análise de postagens pagas

O estudo também avaliou o comportamento do público ao se deparar com postagens pagas, os famosos “posts patrocinados”. Eles são sinalizados com as hastags #ad #publi ou #publipost e servem para mostrar aos usuários que o conteúdo é uma propaganda. Nesses casos, a Airstrip percebeu que quanto maior o número de seguidores, maior a rejeição. Os perfis com mais de um milhão de seguidores tiveram uma queda de 47% de engajamento em relação às publicações pagas, 23% a mais que os perfis com audiência abaixo de 20 mil.

A pesquisa também avaliou o crescimento das redes sociais e o alcance de cada uma, e o YouTube foi a que apresentou melhores resultados. Em relação aos assuntos, futebol e política dominam o Facebook, enquanto que no Instagram os temas moda e beleza aparecem entre os preferidos pelos usuários.

E aí, amigo, o que é mais efetivo para sua marca: grandes ou microinfluenciadores?