Nos últimos anos, os dispositivos móveis ganharam bastante força no mercado digital, principalmente na jornada de compra do consumidor. Em 2015, por exemplo, a penetração do mobile no Brasil era de aproximadamente 90%, e mais de 65% dos usuários já tinham feito alguma compra através do celular na internet.

Entre 2014 e 2015 o valor gasto em e-commerce no país mais que dobrou, passando dos R$ 13,2 bilhões de reais para R$ 27,3 bilhões, respectivamente. O levantamento foi feito pela Sociomantic, empresa de mídia programada para e-commerce, e teve como objetivo analisar o mercado mobile no Brasil. Sabendo a influência desses aparelhos, o Facebook promoveu uma série chamada “mudanças para 2020”, com cinco mudanças que impactarão a forma como o consumidor fará suas compras no futuro.

facebook mudancas mobile 3 anos

Transformações do futuro

Segundo a rede social, o primeiro passo transformador é a convergência na jornada de compra, já que a tendência é que o aparelho celular seja o instrumento utilizado pela maioria das pessoas para finalizar a aquisição de um item. Outro fator determinante será a experiência do usuário, e ela será fundamental para que uma pessoa prefira uma loja a outra. O fator fidelidade também ainda vai ser considerado pelas pessoas, pois 37% dos americanos entrevistados revelaram que são fiéis às suas marcas favoritas.

A pessoalidade, por sua vez, também será afetada, já que os smartphones cada vez mais serão ajustados de acordo com as necessidades do usuário. E eles esperam que os produtos cheguem à seu alcance através dos aplicativos instalados. O estudo também aponta que até 2020, 80% dos usuários de smartphones utilizarão algum aplicativo de mensagem, e essa ferramenta será fundamental para os negócios móveis.

facebook mudancas mobile 3 anos 01

Pesquisa de mercado

A expectativa é que até 2020, 50% das pessoas conectadas através de smartphones estejam fazendo compras online, segundo análise do próprio Facebook. O varejo brasileiro será bastante afetado pelo sistema mobile, pois até 34% das vendas virão desses aparelhos. Esse número é um pouco abaixo se comparado aos 45% do Reino unido, 47% dos Estados Unidos e 80% da Índia.

Esses valores mostram que a mobilidade vai afetar bruscamente o mercado de consumo, tendo em vista que as lojas físicas terão que investir em estratégias para atrair a atenção do público. Quem sai ganhando é o consumidor, que tem ao seu dispor uma grande variedade de produtos e a facilidade de comprá-los a qualquer hora e qualquer lugar.

E aí, amigo, você concorda que o futuro do e-commerce será influenciado pelo mobile?