O Twitter sinalizou que está atuando fortemente na luta contra o terrorismo, com a suspensão e bloqueio de contas que de alguma forma promovam a violência. A empresa declarou que está tomando medidas pontuais em contas cadastradas antes mesmo que seja necessária a intervenção de entidades governamentais. Isso porque os governos europeus e americanos têm pressionado redes sociais como Twitter, Facebook e Google, para que eles combatam grupos terroristas, principalmente os islâmicos mais violentos.

Em relação a isso, o Twitter tem demonstrado que tem feito a sua parte, já que em um relatório divulgado recentemente, mostrou que mais de 900 mil contas foram encerradas nos últimos dois anos. 300 mil só no primeiro semestre de 2017. Embora o número pareça expressivo, ele representou uma queda de 20% em relação aos últimos 6 meses de 2016. Um fato curioso é que 75% dessas contas foram encerradas antes mesmo que o usuário fizesse a primeira publicação.

twitter contra terrorismo

Twitter contra o terrorismo

Segundo a própria rede social, menos de 1% dos bloqueios foram feitos em razão de pedidos governamentais, sendo a maior parte (95%) por esforços próprios em detectar as possíveis ameaças. Todo o trabalho é feito através de processos e ferramentas desenvolvidas exclusivamente para descobrir perfis que possam incentivar o terrorismo de alguma forma.

Para decidir se uma conta deve ou não ser suspensa, a empresa definiu alguns critérios a serem avaliados antes de tomar qualquer decisão. Para a organização, “promoção ao terrorismo” é qualquer atividade que tenha o objetivo de incitar ou promover a violência associada a alguma organização terrorista reconhecida internacionalmente.

twitter contra terrorismo 01

Ambiente de interação

A internet é um ambiente muito utilizado por grupos sociais para interagirem entre si, e os terroristas aproveitam dessa oportunidade para fazer o mesmo. Isso ficou comprovado em ataques recentes, como nos atropelamentos em Londres e o tiroteio em Paris, em abril desse ano. Após finalizadas as investigações, a polícia divulgou que vários líderes e seguidores conversavam entre si através das redes sociais.

Não à toa, os países que mais enviam solicitações para encerramento de contas são França, Rússia, Alemanha e Turquia. Esse último, por sua vez, representou 45% de todos os pedidos feitos no mundo, o que revela uma preocupação nacional mais forte em relação a possíveis ataques.

E você, amigo, está alerta ao que é postado nas redes sociais?