No 4° artigo da série Tive uma grande ideia e agora, feito pra você que deseja empreender, vamos falar sobre o seu tesouro: a grande ideia. Como delinear, como dar rosto, como dar corpo a ela e, por fim, como mostrar ao mundo sua inovação!

Tive uma grande ideia e quero empreender!

stockunlimited.com

Chave #3: declare sua ideia ao mundo!

O autor confessa que é esta parte do empreendimento que ele tem mais amor, mais consideração e se pudesse tornaria compulsório o Marketing pessoal e organizacional nas escolas.

Pois é o Marketing que vai transmutar sua ideia em um produto ou serviço bem delineado, fará com que o mundo o conheça e, enfim, a grande ideia possa gerar engajamento, resolver problemas e criar pontes valiosas para determinado público.

A grande ideia no palco: o ensaio

Já falamos de você e já falamos de Gestão. Agora é o momento de colocar todos os holofotes na sua grande ideia.

Como delinear com esmero a sua grande ideia? Como colocar sua ideia de pé, pujante, brilhante? Como dar a ela a percepção que você, em primeiro lugar, tem? Como possibilitar ao público enxergar claramente quais as pontes essa grande ideia criará no mundo?

Passo 1: dissecando sua ideia

No primeiro artigo desta série já expomos o caminho deste trecho. Para conhecer sua ideia a fundo, de forma prática e rápida, sugerimos o Canvas, uma ferramenta ágil que te dará uma visão sistêmica do empreendimento que sua ideia pode se tornar.

Citamos o ótimo artigo do do Digaí contendo detalhes dele. Veja este modelo no Google Drive editável. Abra, aceite o modelo, dê uma olhada e complete seu Canvas com a ajuda das perguntas rápidas para respostas igualmente ágeis abaixo. Vamos lá?

Canvas

Sub-chaves importantíssimas no Canvas:

#1. Proposta de Valor

Nunca é demais repetir a pergunta do quadrante mais importante do Canvas: o que a sua ideia criará de ponte para seu público? Que valor você pretende trazer ao mundo? Que problema o seu produto ou serviço resolverá? Este, meu caro empreendedor, é o seu maior tesouro, como já salientei em outros textos, palestras e conversas com amigos e clientes.

#2. Relacionamento com o Cliente

O quadrado ao lado, igualmente importante, inspira as perguntas: por que meu produto ou serviço será escolhido em detrimento de algum concorrente? Por que os clientes vão desejá-lo? O que só a minha ideia proporciona a eles?   

#3. Fontes de receita

Este quadrante não está na base à toa: como sua ideia pretende ganhar dinheiro implica simplesmente em sobrevivência. Como seu negócio ganhará dinheiro e poderá repetir a ação, em uma repetição que proporcionará crescimento?

Passo 2: teste de validação

Você precisa validar a sua ideia. Em outras palavras: procurar advogados do diabo para enxergar problemas que você ainda não viu. Ou chamar a atenção para pontos geniais que você deu menos valor. Como?

Sub-chaves importantíssimas na validação:

#1. Compartilhe informalmente

Precisamos testar as reações à sua ideia, precisamos colher depoimentos, opiniões. Mas não jogue pérolas aos porcos. Já ouviu esse ditado? Isso não quer dizer que você deve desqualificar alguém, apenas que deve colher informações de pessoas confiáveis que dominem o assunto em questão.

Lembra-se dos papeis na Gestão? Este é um ótimo momento para ganhar o engajamento de um possível gestor financeiro, investidor ou futuro CTO (o gestor da tecnologia) do empreendimento que está vindo por aí.

#2. Compartilhe formalmente

Pausa estratégica. Respire fundo. Você daria confiança a um vendedor com a roupa suja, cheirando mal ou contrataria alguém com currículo ilegível e com erros de português?

Como apostar em uma ideia que mal consegui entender?

Todos os programas de aceleração, todos os eventos de empreendedorismo, todos os investidores que você conhecer, até mesmo seus amigos vão querer entender sua grande ideia o mais rápido possível.

Como fazê-los entender de forma simples, direta, fácil e ainda encantar?

Marketing e Comunicação

Agora podemos continuar. Marketing e Comunicação. É esse o ponto crucial da subchave #2. E é um GRANDE problema porque a maioria dos empreendedores subestimam a importância destes setores que se contém.

Tecla SAP para este problema que você tem em mãos: como tornar inteligível de forma rápida e encantadora a minha Proposta de Valor? A responsabilidade da mensagem da sua grande ideia ser entendida não é do receptor: é sua!

É aqui que a sua ideia vai ganhar corpo, é aqui que separamos ideias bacanas de grandes ideias. Trate a sua grande ideia como ela merece: vista-a com profissionalismo.

Voltando ao artigo de Gestão: sua ideia não é você. É um futuro empreendimento com identidade e documentos próprios, certo?

Então, mexa-se: quem poderá fazer essa gestão de marketing e design neste momento para uma identidade corporativa a altura da sua grande ideia?

Objetos valiosos: um logotipo impactante, bonito, um slogan e um pitch (uma frase que define sua grande ideia) muito bem formatados que devem vender sua ideia em segundos numa roda de investidores, em um evento do segmento, por exemplo. Uma apresentação também cairia muito bem para você ter um belo suporte de venda, tanto quanto um protótipo, se for o caso.

A grande ideia no palco: o espetáculo

Com uma ideia valiosa, uma equipe que sabe seus papeis, onde quer chegar, com um corpo de valores criado, sólido, que passou por diversos testes e teve uma leva de opiniões empolgadas, você estará pronto para programar a estreia.

Os primeiros passos: dimensionamento

Sua grande ideia merece um bom planejamento. Vamos relativizar as coisas um pouco. Sua grande ideia pode ser um jogo, pode ser um material educativo, um invento, um aplicativo e outra infinidade de serviços que aperfeiçoam ou alteram a forma como as pessoas se divertem, consomem, se locomovem.

Com o Canvas em mãos, converse com um profissional adequado que tem tarimba para validar o objeto da sua ideia: profissionais de tecnologia para aplicativos, administradores para serviços, artesãos para objetos ou talvez uma combinação de vários deles.

Dando vida à ideia

O objetivo dessa conversa é você dimensionar quais são os itens básicos para que você tenha um protótipo em mãos. Algo tangível que realize pelo menos parte da sua proposta de valor que vá convencer seus investidores de que há uma joia em mãos! Assim, você terá o seu Minimum Value Product (MVP).

Muitas vezes, implementar todos os features (as possibilidades de interação) da sua ideia pode ser até um passo maior que a perna. Estabeleça com inteligência o seu ponto inicial para determinar quanto precisará de investimento: dinheiro, profissionais, esforço, tempo.

A imensa maioria dos investidores prefere organizações que funcionam como startups, pois isso implica em rapidez ao planejar, agir e medir resultados das ações. Há muito material na Internet e centenas de eventos que formam verdadeiros ecossistemas de startups, como este que já citamos.

Então, é agora!

O autor compartilha com os fundadores do Digaí a enorme vontade em compartilhar ferramentas valiosas com você, caro empreendedor, para que você possa tirar seu sonho do papel e ser mais um vetor positivo neste país.

Tenha sempre em mente que se educa o mercado pelo exemplo, pelo esforço, pela vontade em prestar um serviço diferenciado ou vender um produto inovador que cumpre o que promete.

Que a sua grande ideia possa brilhar, trazendo uma receita que vai além do financeiro, mas a satisfação com um retorno de ter modificado a realidade de forma positiva, agregando valor à vida das pessoas.

E agora é estar aberto a um mundo de aprendizado que tirar sua ideia do papel irá trazer! O que você já descobriu nos primeiros passos? Conta pra gente!