“O século 22 é uma época escura, feita de cibernética, inteligências artificiais, megacorporações que controlam governos, redes sociais onipresentes, gangues e violência. No centro de tudo, uma metrópole se ergue em plataformas sucessivas, com prédios que se elevam acima das nuvens. Construída sobre o que já foi Nova York, delta City abriga as maiores corporações e milhões de habitantes. Mas, nas ruas sob as plataformas, a Cidade Baixa é o lar de criminosos, miseráveis e escória. O lar de Ozob.”

 

O trecho que você acabou de ler foi retirado da sinopse oficial do livro Ozob: Protocolo Molotov, a mais recente obra de Leonel Caldela e Deive Pazos (Azaghal). O protagonista da história é um pós-humano (nome usado para identificar criações genéticas derivadas de humanos), baseado em uma figura muito conhecida por brasileiros que viveram nos anos 80. Já deu pra imaginar quem é?

 

Você deve estar se perguntando: “o que um livro sobre um palhaço anti-herói do futuro tem a ver com marketing digital?”. A resposta está na pergunta, estamos falando do futuro!

 

 

1 – Implantes neurais

 

“Alguns tiravam fotos dos músicos com suas lentes de contato inteligentes ou mesmo com seus implantes neurais. Alguns filmavam tudo com aparelhos virtuais, sem forma física, exceto por um minúsculo implante, que existiam apenas como hologramas obedientes a gestos do usuário”

 

Não vou copiar todas as frases do livro, pode ficar tranquilo. Mas este foi um dos momentos que logo chamaram a minha atenção sobre uma possível tendência futurística. Quem adora tirar fotos com celulares, sabe que muitas vezes perdemos um tempo valioso ligando a câmera, escolhendo um bom ângulo e fazendo testes. O resultado nem sempre é satisfatório. Já imaginou na facilidade de tirar uma foto apenas piscando um olho ou, até mesmo, com um comando mental?

 

 

implantes-neurais

 

 

Os implantes neurais fazem parte da vida de quase todos os personagens do livro. Com eles, cada pessoa pode acessar redes sociais, enviar mensagens, receber estímulos sensoriais patrocinados por grandes empresas e também realizar transferências e pagamentos com apenas o ‘poder do pensamento’. Avaliando do ponto de vista mercadológico, fica clara a presença do digital no dia-a-dia de qualquer pessoa, por isso devemos ficar atentos à quantidade de mensagens publicitárias que somos expostos todos os dias e a maneira que isto irá mudar nosso estilo de vida.

 

Em quanto tempo você imagina que pode surgir uma tecnologia assim?

 

 

2 – Marcas tornam-se doutrinas

 

Em uma rápida volta pela “Cidade Baixa”, descobrimos que o século 22 está repleto de diversas igrejas, templos e outros prédios dedicados a doutrinas um pouco diferentes das que conhecemos hoje. Até aí tudo bem! O caso é que muitas delas são derivadas de marcas famosas, como aquela da maçã, por exemplo. “Em contraste, os fiéis devotos de uma famosa marca de computadores se reuniam em uma igreja vistosa, toda branca e prateada, dominada por seu logotipo em forma de fruta“.

 

Sabemos que existem fãs totalmente dedicados a marcas, dispostos a criar fã-clubes, grupos de Facebook e renovar o guarda-roupa com camisetas estampadas com logotipos. Devido a intensidade e a facilidade de propagar ideais com o uso da tecnologia, não é difícil e nem surpresa imaginar que doutrinas surjam a partir de alguma marca.

 

 

3 – Tudo é transmitido (e patrocinado)

 

Além da facilidade de compartilhar momentos com os implantes neurais e outras tecnologias, os drones também se tornaram uma tecnologia muito utilizada na transmissão em tempo real. Logo no início da história, eles eram usados em shows de um dos principais personagens, disputando os telões da famosa Times Square (ou pelo menos o que já foi ela). Mas não são apenas shows que entraram nesta tendência.

 

Assassinatos são muito comuns no futuro descrito no livro Ozob, porém, muitos deles são transmitidos ao vivo nas redes sociais e, até mesmo, são patrocinados por grandes empresas. “Esta morte só é possível graças ao patrocínio da empresa X”, são chamadas comerciais que permeiam a transmissão sangrenta.

 

Hoje em dia, é comum vermos celebridades gravando vídeos ao vivo para seguidores, abordando desde os assuntos mais fúteis (como o que está comendo no café da manhã, por exemplo) até os mais ricos em conteúdo (palestras, vídeo-aulas, dicas). O que podemos esperar como tendência? Pode anotar: as transmissões ao vivo não vão morrer tão cedo!

 

 

4 – O SPAM é eterno

 

Não apenas nos luminosos outdoors e outros tipos de propaganda nas ruas. Hoje, qualquer pessoa conectada está sujeita à propaganda chata, forçada e intrusiva. Nos tempos de Ozob também!

 

Em determinado momento da história, os principais personagens foram obrigados a desligar seus bloqueadores de spam e, imediatamente, foram invadidos por anúncios, tentativas de instalação de spywares e malwares, convites para redes sociais e outros tipos de programas que roubam dados pessoais (acho que o futuro já começou, como diz a música de final de ano).

 

“Ozob e Guzzo resistiram à vontade implantada de comprar um plano vitalício de acesso ao editor de memórias da DataDyne…

 

Para o cérebro, as cenas da propaganda pareciam tão reais quanto tudo que eles tinham passado no asteroide“. Será que podemos esperar que, assim como no livro, os estímulos sensoriais na propaganda também se tornem uma tendência no marketing digital?

 

 

O spam é eterno no universo de Ozob

Sabe a quando você vai baixar um programa e instala mais 3 juntos? Foto: Pixabay

 

 

Estas tendências de marketing digital, por mais que apresentem-se no futuro cibernético e obscuro criado por Leonel Caldela e Azaghal, são muito interessantes para pesquisadores e profissionais de marketing. Nenhuma delas surgiu do nada.

 

Os autores apenas adaptaram tecnologias e ações já conhecidas por todos nós nos dias de hoje, e a maioria está em crescimento (até mesmo os implantes neurais não são novidade no mundo da ciência).

 

Eu comprei o livro no stand da Nerd Store na CCXP 2015, em um lançamento especial para o evento. Fiz um post sobre como este evento utilizou o marketing digital para divulgação e interação com os usuários.

 

Você já leu OZOB? Compartilhe conosco a sua opinião sobre o livro e digaí o que você acredita que pode se tornar uma tendência muito forte de acordo com a história.

 

Um grande abraço!