Quando você escuta o termo “bombou na internet” qual a primeira ideia que vem em sua cabeça? Provavelmente esta expressão te remete a um vídeo que possui milheres de visualizações no YouTube, como por exemplo, um cachorro andando de skate ou de um gato triste tomando banho gelado ou até mesmo de um bebê chorando enquanto escuta o refrão de uma música, certo? Mas, recentemente, tem surgido outros tipos de conteúdos “virais” que valem a pena a nossa atenção.

 

O termo “viral” pode significar coisas diferentes para pessoas diferentes, mas para os fins deste artigo, vamos defini-lo como todo conteúdo que se espalha pela internet através do “boca a boca”. O formato deste tipo de conteúdo muitas vezes é um vídeo de curta duração, mas também pode ser um aplicativo de smartphone, uma estreia de um blog, um evento que é compartilhado nas redes sociais ou o lançamento de um produto.

 

É justamente sobre este último tipo de viral citado que vou comentar como foi o lançamento do primeiro smartphone da Xiaomi aqui no Brasil. Para quem não soube do sucesso, no inicio deste mês ocorreu em São Paulo o primeiro evento desta empresa, que é a terceira maior fabricante de smartphones no mundo. O burburinho foi tanto que tiveram que realizar no mesmo dia um evento extra, tamanha quantidade de pessoas que foram prestigiar o evento.

 

Era a primeira vez que a fabricante chinesa desembarcava com suas malas em um país fora da Ásia. Mas afinal qual o motivo deste sucesso ter superado até mesmo as expectativas da própria empresa?

 

Pode até parecer que criar uma página de Facebook ou um vídeo no Youtube pareça simples demais mas, infelizmente, não é tão fácil assim. Há inúmeros casos de empresas que receberam críticas por uma publicidade errada. Entretanto, se feita corretamente, uma campanha viral pode ajudar marcas chegar a milhões de seguidores e consequentemente impulsionar suas vendas. Assim como aconteceu com a Xiaomi que vendeu 10k smartphones em apenas 2 eventos aqui no Brasil.

 

Um exemplo de uma campanha que não deu muito certo foi a da empresa Friboi no ano passado onde, o garoto-propaganda era nada mais, nada menos que o cantor Roberto Carlos. Tinha tudo para dar certo. A sacada era boa pois deixava a entender que o cantor havia voltado a comer carne vermelha após anos sendo vegetariano. Até ai tudo bem, o grande problema foi que o Rei não chegou a colocar sequer um pedaço do bife que estava em seu prato na boca. Esse “pequeno” detalhe gerou inúmeros comentários negativos na rede que prejudicou a imagem da empresa, tanto é que eles acabaram rompendo o contrato com o cantor.

 

Infelizmente, ainda não encontraram uma fórmula mágica para viralizar seu conteúdo na internet, mas o Digaí vai mostrar algumas regras que, se aplicadas, podem alavancar e muito seu sucesso na internet.

 

 

Desenvolva uma grande ideia

 

Apesar de existir várias formas de entregar um produto ou serviço, o primeiro passo é com a escolha do conteúdo. Embora existam muitas empresas que fazem sucesso com vídeos engraçados e que acabam circulando pelo mundo com sua criatividade, existem outras que tem o mesmo sucesso sem uma mensagem forçada ou pesada. O truque está na integração da marca de uma forma natural e eficiente.

 

 

Crie novidades

 

Outra técnica para a criação de conteúdos virais é inserir novidades para o público. Por exemplo, a Disney recentemente utilizou a tecnologia para criar um vídeo onde você poderia inserir dinamicamente seu nome e compartilhar com todos seus amigos dizendo que todo o parque, naquele dia, havia sido reservado para você. É ou não uma excelente ideia de divulgar sua marca com todos os amigos dos seus visitantes?

 

Outro exemplo é observando seu próprio concorrente, se ele utiliza apenas um blog ou site para conversar com o público-alvo, dificilmente você conseguirá viralizar o seu produto ou serviço utilizando o mesmo canal. Improvise, reinvente. Faça diferente para atrair novos seguidores, entregue um bom conteúdo por meio de um podcast, infográficos ou um vídeo, por exemplo. Seja único.

 

 

Promova o conteúdo

 

Você já elaborou um bom conteúdo e fez diferente dos concorrentes, mas… e agora? Muitas empresas pensam que podem simplesmente tornar público e esperar o sucesso cair do céu. Em alguns casos pode até funcionar, mas é preciso um empurrãozinho para uma campanha pegar fogo, no bom sentido, claro.

 

Tenha em mente que o YouTube tem mais de 20 horas de vídeo sendo enviado a cada minuto, ou seja, o mercado é competitivo. O primeiro passo é certificar-se de que o seu conteúdo está habilitado para ser compartilhado. Isto significa que se você quiser divulgar um vídeo em seu próprio site, você deve ter um reprodutor que permita a incorporação e o compartilhamento. Devem haver links para promovê-lo em sites de redes sociais como o Facebook, Delicious, Twitter e WhatsApp.

 

Afinal, por falar em WhatsApp, você sabe como utilizá-lo para divulgar seu negócio? Se não, nós temos um artigo falando exatamente sobre essa ferramenta.

 

Além disso, você deve certificar-se de que tanto o site quanto o vídeo estão de acordo com as técnicas de SEO. Os vídeos, assim como páginas de web, também podem ser otimizados para serem vistos pelos motores de busca. O YouTube tem algoritmos de busca que procuram por palavras-chave nas tags de título e descrição.

 

 

A chave do sucesso

 

Realizando esses três passos, há grandes chances de ter um bom retorno. Porém, como acontece com qualquer tipo de mídia on-line, a última dica é observar as métricas dos canais de distribuição e ver o que está funcionando. O Google Analytics e o YouTube Analytics, por exemplo, irão lhe dizer informações-chave sobre o seu público, tais como a idade e sexo, o tempo gasto assistindo o vídeo ou navegando no seu funil de vendas, as palavras-chave que procurou e as fontes de tráfego. Por último, ainda há ferramentas que podem ajudá-lo a medir menções à respeito do produto ou marca nas redes sociais.

 

 

Conclusão

 

Viralizar uma campanha exige uma série de habilidades de criação e distribuição de um conteúdo realmente convincente. O marketing viral pode ser extremamente rentável e fazer maravilhas para a sua marca. Por outro lado, se feito de forma equivocada ele pode sair do controle e ter sua reputação arruinada.

 

A indústria do marketing viral ainda está crescendo. Para ficar um passo à frente da concorrência busque investir um tempo na elaboração de um bom conteúdo, utilizando ferramentas tecnológicas para entregar algumas novidades para o seu público-alvo e por último, elabore uma estratégia de distribuição que faça todo seu esforço valer a pena.