A terceira edição do Mobile Day, promovido pelo IAB Brasil, foi no Espaço Apas, em São Paulo no dia 26 de março deste ano. Esta edição trouxe vários debates de palestras de empresas e profissionais da área.

 

Em informações fornecidas pelo engenheiro de soluções do Facebook, Artur Souza, mostra que de acordo com dados da própria rede social, 44% das compras feitas no mundo são via mobile. Já no Brasil, esse número é de apenas 5%, devido à falta de oferta digital no país.

 

Outro que também informou boas notícias do universo mobile foi o diretor da ComScore Brasil, Alex Banks, que apontou resultados obtidos pela pesquisa Mobile Metrix, que fala que o tempo passado pelos usuários no mobile vem aumentando gradativamente, ocasionando uma chancela de oportunidades para anunciantes. “Os números são impressionantes, continuam crescendo. O mobile precisa receber mais investimentos”, disse.

 

 

Mas realmente vale a pena investir em ofertas de vendas através de dispositivo mobile?

 

A resposta é sim. De acordo com dados da eMarketer, os investimentos em propaganda para mobile cresceram 79,5% no último ano. E a expectativa é que as vendas para plataformas móveis totalizem 28,7 bilhões de dólares ainda neste ano, portanto anunciantes e veículos de comunicação precisam ficar ligados para não ficar para trás.

 

Estima-se inclusive que nos próximos 2 anos, exista maior investimento para publicidade e vendas através de tablets e celulares que em dispositivos desktops.

 

Segundo um estudo do instituto de pesquisa Ipsos e da PayPal, no Brasil, 34% dos participantes do estudo disseram ter pago por uma compra online com o celular ou tablet nos 12 meses anteriores.

 

Foram ouvidas 17,5 mil pessoas, das quais 800 no Brasil, entre setembro e novembro do ano passado, e o resultado foi muito positivo para este tipo de transação.

 

“Hoje estamos vendo uma série de comportamentos do mundo analógico migrando para o digital, especialmente para o celular, porque a tecnologia oferece uma experiência melhor, neste caso, para o consumidor”, disse em entrevista à BBC Brasil Renato Pelissaro, diretor de marketing da PayPal na América Latina.

 

“Veja, por exemplo, o que ocorreu com os táxis. Antes, você precisava ter dinheiro na carteira e ligar para um motorista conhecido ou para uma cooperativa ou ir para a rua. Hoje, você faz tudo, do pedido da corrida ao pagamento, pelo aplicativo no celular.” Complementa.

 

Ou seja, que tipo de plataforma atualmente poderia ser mais prática?

 

 

Logo conclui-se que…

 

 

Na correria do dia-a-dia, novas formas de se relacionar com os usuários vem sendo criadas e desenvolvidas, e o meio mobile tem se mostrado um grande facilitador neste quesito, pois além de prático é também bem eficiente.

 

As pessoas não estão sempre à frente do computador quando sentem falta ou a necessidade de comprar alguma coisa, mas os dispositivos móveis estão sempre conosco, especialmente o celular, por isso é um tipo de plataforma que deve ser explorada cada vez mais.

 

 

 

 

Fontes: Adnews, bbc, folha, Ipsos