Muito se fala da ascensão dos influenciadores virtuais. As it girls, principalmente, são meninas que gostam de moda e querem ser ícones do mundo fashion, com ajuda especialmente dos blogs e mídias sociais. Essas ferramentas são utilizadas como propagação das dicas, looks do dia, cabelo e maquiagem. No entanto, voltamos à velha questão: o marketing digital está para propagar uma ação bem feita no mundo off-line ou virou estratégia única para essa modalidade?

 

Fonte: Pinterest

Fonte: Pinterest

 

 

Vamos aos fatos: a precursora de todo esse boom de blogs de moda, sem dúvida, foi a pernambucana Camila Coutinho. Fundadora do blog Garotas Estúpidas, a blogueira começou devagarzinho, falando de alguns looks de celebridades e depois de alguns anos, o blog foi eleito o melhor da categoria moda do país e um dos melhores do mundo! A partir de então, ela começou a sair em capa de revistas, dar entrevistas e viajar bastante. Atualmente vive cercada de celebridades, roupas caras e da última moda.

 

 

Caminhos para se construir um blog influenciador

 

Não seria esse o sonho de qualquer blogger? Então por que não começar pelo mesmo caminho? Até que ponto as mídias sociais ajudam nessa projeção toda? A resposta é única: conteúdo! E dos bons, heim! É através dele que se consegue todo embasamento, sedimentação e credibilidade sobre o que se está escrevendo. Aliando isso a uma boa estratégia de mídias sociais, o sucesso vem por consequência.

 

No entanto, é comum vermos layouts lindos, mas com conteúdo fraco, mal escrito e com um português lamentável. Esse espaço virtual deve ter uma propagação de conteúdo fiel aos seus objetivos. Logo, se o blog é de moda, fale de moda, e não sobre a autora o tempo todo. Muitas meninas, engajadas em conseguir sucesso ou fama, começam a falar sempre delas mesmas, o que fizeram com tal maquiagem, com algum look que recebeu ou para onde foram. E a moda fica em segundo plano.

 

Assim acontece também com outras categorias, como casamento, saúde e beleza. O blog e seu conteúdo devem vir sempre em primeiro lugar, a blogueira depois. A notoriedade da autora se dará pela credibilidade do conteúdo exposto e das estratégias de marketing utilizadas, e consequentemente, seu poder de influência.

 

 

O erro mais comum (e perigoso) é perder o foco 

 

É comum ver no meio da blogsfera, meninas que almejam um lugar ao sol e vão para todos os eventos, mas não fazem um conteúdo de qualidade. Essas ações focadas nas mídias sociais podem até trazer uma certa quantidade de seguidores, mas se perdem no caminho pela falta de envolvimento e conhecimento sobre o tema.

 

Dessa forma, de nada adianta usar demasiadamente as mídias sociais para se promover, quando não há um trabalho solidificado, embasado e de bom conteúdo sendo executado. Muitas podem até se tornar it girls e influentes, mas só como referencial de imagem e não de conteúdo.

 

Lembrando que, Camila Coutinho, referência para muitas blogueiras, é formada em moda, escreve bem e utiliza as mídias sociais com louvor. Então, o que ela faz nas redes é a projeção do que ela já sabe e domina. Já o que ela preza ser importante, vai da concepção de cada um.

 

Se você ainda não tem um blog e quer aprender como fazer um, clique aqui.

 

Se você já tem um blog e deseja aprender como ganhar dinheiro com ele, conheça esse curso.