Por que Dick Vigarista nunca ganha a Corrida Maluca? A resposta é óbvia, não é mesmo? Se não for assim tão óbvio para você, sugiro que leia até o final que duvido não concordar comigo. Mas se você já concorda, leia até o final para entender o que isso tem a ver com o negócio por trás dos brasileiros que produzem conteúdo para o YouTube e o dinheiro que entra em suas contas bancárias.

 

Trabalho de Verdade

 

Após o artigo anterior sobre o YouTuber sueco que faz mais 7 milhões de dólares, no qual também apresento os ganhos de outros gringos, muitas pessoas ficaram ainda mais curiosas sobre quanto ganham os nossos conterrâneos com esse trabalho.

 

O mais interessante é que a maioria quer saber quanto exatamente se ganha por mês na plataforma. É aí que vemos como o povo brasileiro é cheio de preconceitos. Mas, por favor, não me entenda mal. Antes de me queimar em praça pública, é preciso refletir sobre o nosso modelo mental acerca de como se faz dinheiro com a internet. Note que eu digo “fazer” dinheiro, e não “ganhar” simplesmente. Afinal, a distinção entre essas duas palavras é crucial para entender de onde vem a receita tanto de YouTubers quanto de blogueiros e afins.

 

A ignorância de muitos com relação a como esse mercado funciona é razão pela qual, no Brasil, seja tão difícil para um profissional dessa área provar que esse é um trabalho como qualquer outro. Um trabalho. O que exige planejamento, produção, pós produção e constante atualização. O que faz com que muitas vezes você tenha que trabalhar até mais horas por dia do que num emprego com carteira assinada, no qual você tem um salário e horários fixos, além de receber por cada hora extra. E uma coisa que, apesar de parecer estranha para muitas pessoas, tem se mostrado cada vez mais presente no mercado digital: não há salário fixo.

 

Isso mesmo. Quem trabalha produzindo vídeos para o YouTube de forma independente, ou mesmo dentro de uma network (rede agregadora de produtores) não tem como adivinhar quanto vai receber por mês da plataforma. Tem que ser empreendedor. Fora produtos, parcerias, contratos, patrocínios e afiliações, a forma mais usual de se receber dinheiro é com Google Adsense. O nosso colunista Rafael Rodrigues fez um excelente artigo para que você aprenda em detalhes sobre isso.

 

 

Top 10 YouTube Brasil

 

Apesar de não podermos ter certeza de quanto exatamente cada YouTuber recebe por mês diretamente da plataforma, o site Social Blade fornece informações que podem nos ajudar a tirar a média baseando-se entre o mínimo e o máximo que cada canal faz.

 

Como todo empreendimento, há meses que rendem mais, há meses que rendem menos. Por isso é importante que o produtor esteja de olho em suas métricas e possa oferecer constantemente conteúdo de alto valor agregado à sua audiência. Vejamos então o ganho estimado dos 10 Top YouTubers brasileiros – rankeados de acordo com seu número de inscritos. Lembrando que os dados abaixo são referentes à data de publicação desse artigo.

 

 

10 . Galinha Pintadinha

 

 

Com cerca 3.354.182 inscritos, o canal que sabe falar com a criançada atual e faz a alegria (ou não) dos seus pais, tem um faturamento que vai de 11 a 187 mil Dólares por mês.

 

9. Desce a Letra

 

 

Com cerca de 3.719.142 inscritos, muito grito e nada de papas na língua, Cauê Moura tem um faturamento que vai de 724 a 11 mil Dólares por mês.

 

8. Manual do Mundo

 

 

Com cerca de 3.727.047 inscritos, experimentos malucos de ciência e uma didática fora de série, Iberê Thenorio tem um faturamento que vai de 6 a 101 Mil Dólares por mês.

 

7. Canal Nostalgia

 

 

Com cerca de 3.915.650 inscritos, vídeos nostálgicos e um grande… um enorme… mix de vídeos (pensou que eu ia dizer nariz, né?), Felipe Castanhari tem um faturamento que vai de 6 a 69 Mil Dólares por mês.

 

6. Felipe Neto

 

 

Com cerca de 4.286.566 de inscritos, um livro e muitos projetos, o empreendedor serial famoso pelo programa Não Faz Sentido tem um faturamento que vai de 1 a 21 Mil Dólares por mês.

 

5. Venom Extreme

 

 

Com cerca de 4.290.923 inscritos, o maior canal de GamePlay do Brasil e um dos melhores nichos da atualidade, Eduardo Faria tem um faturamento que vai de 3 a 56 Mil Dólares por mês.

 

4. 5inco Minutos

 

 

Com cerca de 5.264.235 inscritos, muita visão e nenhum pudor, a atriz Kéfera Buchmann tem um faturamento que vai de 6 a 98 Mil Dólares por mês.

 

3. Galo Frito

 

 

Com cerca de 6.850.892 inscritos, paródias escrachadas e sátiras pastelão, o canal que lançou a YouTuber Pathy dos Reis tem um faturamento que vai de 5 a 93 Mil Dólares por mês.

 

2. Parafernalha

 

 

Com cerca de 6.978.321, formatos inovadores e uma produtora própria, o projeto de Felipe Neto tem um faturamento que vai de 6 a 105 Mil Dólares por mês.

 

1. Porta dos Fundos

 

 

Com cerca de 10.304.474 inscritos, muita polêmica e contratos inacreditáveis, o canal de renome internacional tem um faturamento que vai de 11 a 185 Mil Dólares por mês.

 

Logo…

 

Como você pode constatar, o faturamento mensal de um canal não é necessariamente proporcional ao seu número de inscritos. Já que canais com menos inscritos podem conseguir um retorno financeiro até mesmo maior do que um canal com mais seguidores.

Contudo, cada usuário que se inscreve em um canal devido espera receber mais do conteúdo que o fez chegar até o vídeo responsável por sua conversão (inscrição). E qualidade vale mais do que quantidade novamente. Como você já deve saber: Conteúdo é Rei. E quanto melhor e mais otimizado o conteúdo que você produz para a sua audiência, mais ela cresce para reinar. E o seu rendimento também.

Como rede social, o YouTube pressupõe que você tenha um bom relacionamento com seus seguidores medindo seu sucesso por meio do engajamento dos mesmos ao “dar joinha”, comentar, compartilhar, e entrar em contato com a publicidade da plataforma.

É aí que o Dick Vigarista entra.

 

A Pergunta Que Não Quer Calar

 

Se você já assistiu ao desenho animado Corrida Maluca de Hanna Barbera deve ter notado que Dick Vigarista, na companhia de seu capanga Muttley (e sua risada inconfundível) sempre fazia questão de sabotar o caminho por onde os outros corredores logo passariam. E o que geralmente acontecia é que, apesar de ele conseguir atrapalhar o percurso dos demais, jamais conseguia impedir que seus concorrentes conseguissem as primeiras posições. Como consequência, além de não ser classificado, o máximo que ele conseguia era sair frustrado ou pior do que quando entrou.

E a pergunta é… Se Dick Vigarista estava sempre armando para quem viesse pelo caminho, por que ele simplesmente não ia direto para linha de chegada e ganhava logo essa corrida?
Ele simplesmente estava tão incomodado com o sucesso dos outros que desviava a atenção da sua própria vitória (que já estava garantida) rumo à frustração totalmente desnecessária e dores causadas por suas próprias armadilhas.

 

Você é Um Dick Vigarista?

Infelizmente, além dos preconceitos já existentes tem gente que ainda milita contra pessoas que fazem esse trabalho tão útil para nós. Existem até mesmo canais dentro do YouTube cujo objetivo é atacar outros canais (não deixarei link para nenhum deles para dar audiência). Há também usuários que também tentam tirar vantagem com ferramentas que bloqueiam os anúncios do conteúdo que querem consumir.O que acaba por ser um tiro no pé.

Os 5 segundos (apenas 5 segundos) de anúncio vinculados ao vídeo que parecem ter sido ganhos, na verdade acabam por prejudicar ao produtor e a você mesmo. Sim. Você. Pois aqueles 5 segundos de anúncio (só 5 segundos) é que sustentam o conteúdo que você quer consumir. E sem sustento, as coisas ficam bem mais difíceis. Pode ser que você agora esteja pensando “o conteúdo que eu consumo continua sendo publicado independente de qualquer coisa”. Mas essa é uma perspectiva errada.

Pois se você não está tendo que tirar dinheiro do próprio bolso (quem paga são os anunciantes) esses 5 segundos (5 segundinhos de nada) seriam uma forma de investir no seu produtor que, dessa maneira, teria mais condições de oferecer um conteúdo com mais qualidade ou, até mesmo, mais quantidade. E todos saem ganhando.

 

Concorrência?

Quando somos Dick Vigaristas estamos fechando portas pelas quais nós mesmos poderíamos passar. Mas se ao contrário disso, sempre interagirmos com o canal de forma positiva e fazer questão de compartilhar seu conteúdo, estamos ajudando aos próprios e movimentando esse mercado.

Eu mesmo estou sempre compartilhando o conteúdo que considero mais útil e relevante (como um vídeo muito bom sobre o assunto desse artigo) tanto no meu Twitter quanto na minha FanPage enquanto muitas pessoas já me questionaram “como você compartilha tanta coisa que pode te gerar concorrência?”. É muito bom que tenhamos consciência de que nesse mercado há espaço para todo mundo.

E, indo além do altruísmo, uma regra do posicionamento digital: você é o que você compartilha. Onde os Dick Vigaristas veem ameaça, você pode ver oportunidade. Inclusive, alimentando o mercado com o trabalho de terceiros. Sem copiar, mas sim indicá-lo de bom grado. Assim você se torna uma referência num segmento que quer explorar. E quando decidir entrar: ele estará pegando fogo!

Digaí nos comentários se você segue algum dos Top 10 YouTubers brasileiros ou deixe suas perguntas. Teremos o maior prazer em continuar essa conversa.

Se você curte esse tipo de conteúdo e quer ser um Youtuber de Sucesso, eu te recomendo bastante a leitura do e-book escrito por Felipe Pereira “7 Lições Que Aprendi Com Os YouTubers de Sucesso”. Lá ele faz uma compilação sobre os canais mais famosos do Brasil e explica quais foram os fatores decisivos para gerar o sucesso de cada um deles! Você pode fazer o download clicando AQUI NESTE LINK!

Além do e-book, você também conferir este vídeo a seguir, em que ele explica detalhadamente as 3 principais formas de monetizar o seu canal. Vale a pena dar uma conferida 😉

E como sempre:

Muito sucesso para você!