Que o Mark Zuckerberg é um poderoso e polêmico empresário, isso não resta dúvidas. CEO e cofundador do Facebook em 2004, Mark toma decisões arriscadas, mas que certamente ajudam a mudar o rumo dos negócios, internet e das próprias redes sociais. Sempre que resolve fazer algo, o mundo vira os olhos para ele, esperando para ver no que aquela decisão vai dar. Dessa vez não é nada diferente. Continue lendo para descobrir o próximo passo de Zuckerberg.

Mudanças no facebook, Instagram e Whatsapp

Fonte: Pixabay.com

A nova decisão

Há alguns anos, Mark Zuckerberg comprou as empresas por trás dos aplicativos WhatsApp e Instagram. Na época, tinha afirmado que a ideia era manter os apps independentes um do outro. Mas agora, uma reportagem do jornal americano The New York Times indica que o CEO anda planejando uma integração dos três aplicativos.

O objetivo é unificar a infraestrutura técnica, mesmo que o funcionamento deles de forma separada do Facebook em si continue sendo mantido. Através dessa medida, se tornaria possível enviar mensagens aos contatos do WhatsApp por meio do Facebook Messenger ou pelo Instagram. Com isso, o usuário não iria precisar sair de um aplicativo para falar com alguém no outro. Bastaria apenas escrever para uma pessoa e ela receberia a mensagem onde ele quisesse.

WhatsApp Comunicação

Fonte: Pixabay.com

E o WhatsApp?

O WhatsApp provavelmente será o mais afetado pelas mudanças. Atualmente, ele precisa só do número de celular do usuário para funcionar. Se fosse integrado aos outros aplicativos, seria possível que o Facebook traçasse perfis sobre cada usuário. Já a criptografia e não armazenamento de dados de conversas pelo WhatsApp seria ampliado, enquanto o Instagram e o Messenger ganhariam o mesmo nível de codificação nas mensagens.

No entanto, a reportagem afirma que os funcionários do WhatsApp não gostaram da ideia e, por isso, planejam deixar a empresa – o mesmo aconteceu com o Instagram, que perdeu os cofundadores. Eles deixaram a companhia por discordarem com os negócios do Facebook.

Essa integração deve acontecer entre o final e 2019 e início de 2020. Os três aplicativos somam mais de 2,6 bilhões de usuários.

E aí, amigo, o que você acha dessa integração?