Entre os novos termos vistos constantemente no universo digital, eis que surge mais um. O Data-Driven Marketing, que significa “direcionado por dados”. De maneira geral, a expressão é usada para explicar uma nova estratégia de otimização dos processos de marketing. A partir de agora, novas ações serão planejadas com base em verificação de dados, não mais com base em achismo ou “feeling”, como antes.

Cada vez mais, empresas têm como propósito criar soluções inteligentes para o mercado, por isso novas estratégias surgem a todo momento, principalmente no universo digital. De acordo com a International Business Machines (IBM), a previsão é que em 2020 mais de 75% das empresas já estejam colocando a estratégia do Data-Driven Marketing em prática.

Você sabe como funciona?

planejamento de marketing usando dados

Fonte: Snowing / Freepik

O que é o Data-driven Marketing

O Data-driven Marketing consiste em verificar dados para planejar novas ações dentro de uma estratégia digital. Entre os objetivos, estão melhorar a segmentação do público e otimizar a experiência do cliente, através de conteúdo relevante, a fim de obter resultados concretos. É olhar para o futuro e direcionar novas ações com mais certeza de que dará certo.

Assim, você deixa de ter uma atuação baseada em achismo, onde você sai procurando soluções a “todo custo” sem direcionamento, como normalmente é feito. E aí sim você entra no caminho da estratégia do Data-driven Marketing.

ferramentas do marketing digital

Fonte: Makyzz / Freepik

Como funciona o Data-driven Marketing

O Data-driven Marketing é feito através de uma análise de dados que você já faz através de monitoramento e auxílio de ferramentas, como o Analytics. Além dessa, outras ferramentas e tecnologias capazes de fornecer dados de forma específica podem ser utilizadas. Tudo vai depender do tipo de conteúdo e da estratégia que você planejou para determinada ação de marketing.

Com essas fontes de dados você vai poder medir o que está dando certo dentro da sua estratégia para, assim, potencializar e ter mais chance de resultados. Por outro lado, o que está dando errado poderá ser “descartado” com mais certeza.

E aí, amigo, você já conhecia essa estratégia?