Se você está acostumado a navegar por sites, seja para fazer compras ou acessar seus portais preferidos (como o Digaí, claro), já deve ter se deparado com os chatbots. Chatbots são programas de computador que simulam a interação de um ser humano durante uma conversa com outra pessoa.

Em lojas virtuais, por exemplo, eles podem aparecer no canto da tela, logo que o usuário acessa alguma página de venda. Entretanto, essa ferramenta não é utilizada apenas para fins comerciais, sendo usada também para propagar mensagens de ódio e informações falsas na internet. Foi a partir desse problema que surgiu o Pegabot, plataforma brasileira que detecta perfis de bot nas redes sociais.

pegabot plataforma detecta perfis bot

Conheça o PegaBot

O PegaBot é resultado de uma parceria entre o Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro e o Instituto Tecnologia & Equidade. Essa ferramenta detecta perfis que sejam bot, ou seja, que o conteúdo não é produzido de forma orgânica por uma pessoa, e sim por um robô.

Por enquanto a plataforma está sendo utilizada exclusivamente no Twitter, mas já foi revelado que em breve ela estará presente no Facebook e WhatsApp. Nós já até testamos o PegaBot com um dos nossos colaboradores e o resultado mostrou que ele realmente não é um robô.

pegabot plataforma detecta perfis bot 01

O perigo dos chatbots

Esses tipos de programas se utilizam da Inteligência Artificial para parecerem mais naturais e conseguirem desenvolver uma relação mais espontânea com os usuários. Entretanto, por isso não ser de fato real, pessoas mal intencionadas podem criar conteúdos para fins depreciativos, com informações falsas, e até mesmo fake news.

A função do PegaBot é detectar quais perfis funcionam dessa forma. Para analisar a probabilidade do usuário ser bot ou não, é necessário apenas colocar o nome dele no campo principal da plataforma de verificação, que o PegaBot vai avaliar algumas questões como frequência de postagem, linguagem e até mesmo o teor emocional do conteúdo.

E aí, amigo, como você acha que essas ferramentas podem ajudar a detectar pessoas mal intencionadas?