Comprar através da internet já se tornou um hábito de grande parte dos consumidores. Mas isso não quer dizer que a operação seja totalmente segura, pois muitas pessoas deixam de comprar algo em lojas online por medo de fraudes e roubos. Por isso, para garantir mais proteção ao usuário, o Brasil contará com um conselho de segurança para transações de e-commerce.

O responsável pela atividade é o PCI Security Standards Council, fórum mundialmente reconhecido por atuar na proteção e segurança de dados. O grupo irá inaugurar o Conselho Consultivo Regional do Brasil com o objetivo de prevenir os ataques cibernéticos, tendo em vista que essa ação cresceu bastante nos últimos anos.

brasil conselho seguranca transacoes ecommerce

Atuação no Brasil

A regional no Brasil mostra a importância que o país tem para a globalização dos negócios digitais. Até então o grupo operava em caráter global, sendo a sucursal brasileira a primeira a ter uma função pontual. Com a instalação, a VTEX, empresa brasileira desenvolvedora de plataforma para e-commerce, foi integrada ao conselho participativo.

Juntas, as empresas irão fortalecer a segurança de pagamento e proteção de dados, desenvolvendo programas e softwares capazes de ajudar empresas a detectar e prevenir qualquer tipo de ataque cibernético. Para Carlos Caetano, Diretor Regional Associado do PCI, as organizações brasileiras têm muito a contribuir para a segurança de informações online.

brasil conselho seguranca transacoes ecommerce 01

A importância da PCI Security Standards Council

Fundada em 2006, a missão do conselho era desenvolver medidas que visassem proteger e aprimorar a segurança de dados e pagamentos. A criação do grupo foi feita através das maiores empresas de cartões de crédito do mundo, como MasterCard, Visa e American Express.

A atuação, de forma global, contava com a presença em países como França, Turquia e Itália, e parceria com mais de 750 empresas ao redor do mundo. Mas a partir deste ano o Brasil passa a fazer parte do grupo, contribuindo no desenvolvimento das medidas de segurança para o consumidor.

E aí, amigo, o que você achou da instalação desse conselho no Brasil?