Você deve ter percebido que recentemente diversas operadoras de telefonia móvel passaram a oferecer planos aos seus clientes em que o WhatsApp não desconta o pacote de dados da internet.

Mas esse serviço entrou na mira do Ministério Público Federal (MPF). A entidade acusou a Oi, Tim, Vivo e Claro de quebrarem a neutralidade de rede (significa que as informações que trafegam na internet devem ser tratadas igualitariamente, navegando à mesma velocidade).

Entretanto, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) arquivou a denúncia, alegando que as ofertas não beneficiam o tráfego desses serviços. A acusação era baseada no Marco Civil da internet, que defende a neutralidade de rede e uma prestação de serviço justa. Segundo a MPF, a prática que está sendo desenvolvida pelas empresas é “anticompetitiva” e não favorece ao mercado.

whatsapp ilimitado neutralidade rede

Prática de Mercado

Com a liberação, a expectativa é que as ofertas que antes eram de algumas operadoras e com poucos serviços, venham a ser mais comuns. As empresas podem aproveitar dessa brecha para se diferenciar dos concorrentes oferecendo pacotes exclusivos que satisfaçam as necessidades do público.

A TIM, por exemplo, permite acesso grátis ao Deezer (serviço de streaming), enquanto que a Claro anuncia acesso grátis ao WhatsApp, além de já ter feito o mesmo com o Twitter e Facebook. E com o parecer da Cade, a tendência é que a prática de mercado venha a se tornar mais popular.

whatsapp ilimitado neutralidade rede 01

WhatsApp é o alvo preferido

Por ter se tornado uma das ferramentas mais utilizadas ao redor do mundo, o WhatsApp virou o alvo preferido das operadoras de telefonia. Antes visto apenas como um aplicativo de conversação, ele se tornou um canal de relacionamento entre empresas e clientes. E visando atender às necessidades desse meio, vários dispositivos estão sendo desenvolvidos para melhorar ainda mais a experiência do usuário.

Um deles é o QualooZap, serviço automatizado onde um atendente virtual responde aos questionamentos dos clientes, enquanto o empresário se concentra em outras atividades essenciais. Esse processo otimiza os resultados, além de criar um relacionamento mais ágil e efetivo com o consumidor.

E aí, amigos, o que você acha dessa prática das operadoras telefônicas?