Veja como essa fantástica estratégia de marketing de conteúdo pode dar um salto em suas vendas.

 

O modo de comprar tem mudado muito. Por exemplo, estamos em pleno período natalino, e muitas pessoas não vão mais fazer a tradicional jornada insana em lojas, disputando mercadorias, amargando em filas, carregando pacotes, sempre com a ameaça de abordagem por ladrões.

 

Estamos falando daqueles que farão sua investigação sobre segmentos, descobrindo empresas, escolhendo produtos ou serviços online, e irão receber esses bens no lugar onde escolherem. Esse novo cliente é o conectado que está lá, esperando por informações para fazer sua decisão de compra.

 

Você precisa estar preparado para se relacionar com esse consumidor, que surgiu há pouco tempo, e está transformando o modo de fazer comércio. Na verdade esse comportamento representa um futuro que já se instalou, e se desenvolve com muita rapidez.

 

O que você está oferecendo de informações para esse novo consumidor encontrar seu serviço ou produto, conhecer sua marca e o histórico de sua empresa? Como ele irá descobrir a diferença que você guarda em relação ao mercado? Você precisa ter uma estratégia para adquirir esse lead (do inglês, pronuncia-se “lid”, trata-se de uma pessoa interessada que é uma oportunidade de negócio) e envolver para fazer dele um novo cliente.

 

O marketing inbound ou marketing de entrada é a solução ideal para você captar novos clientes e aumentar suas vendas. Trata-se de uma estratégia para envolver os consumidores com informação educativa, a ponto de que eles fiquem interessados na empresa que lhes dá essa informação de valor.

 

Marketing Inbound se refere, em inglês, à entrada, ou seja, é uma estratégia de atração, oposto ao Marketing Outbound que é técnica de saída, se referindo a anúncios externos e nas mídias tradicionais. Nessa estratégia você deve entregar um conteúdo rico em formas variadas, para ser entregue em blogs, mídias sociais, e-mail, podcasts, entre outras mídias digitais. O usuário terá uma experiência com valor agregado com sua comunicação, tornando-se, naturalmente, um cliente potencial a partir do momento em que manifesta aceitação pelas publicações que voce lhe entrega.

 

O “Velho Marketing”, intrometido com suas peças que se impõem pela força, interrompendo a atenção das pessoas, está cada vez mais proibitivo pelo preço e pela conveniência dos novos meios, uma vez que impressos, rádio e TV estão fraquejando de audiência. E, com tudo isso, essas estratégias não conseguem mais comprar a atenção do consumidor, que se dispersou em um grande número de canais de comunicação e vendas.

 

O foco do marketing de entrada é o consumidor, não a empresa, como se fazia tradicionalmente. Esse é o detalhe que move o eixo dessa estratégia. Uma vez que captura a atenção do usuário, ele será levado a uma série de ações que lhe entregará mais valor, aumentando bastante as chances de que ele venha se tornar um comprador e continuar fiel à marca. Isso tudo promove a empresa, cria a referência da marca e faz com que você possa obter mais negócios, com mais clientes novos ou fiéis.

 

Você deve criar e distribuir conteúdo, com atualização de SEO (otimização de conteúdo amigável aos motores dos sites de buscas), criar um fluxo de trabalho de comunicação onde os gatilhos de atenção irão definir o funil de vendas, por onde o lead deve fazer o trajeto. E você, então, deve acompanhar essa viajem, para atualizar sua equipe e o próprio cliente, e manter uma relação estreita de sua empresa com ele, sempre coroada por novas vendas.

 

O Funil de vendas é uma criação do marketing do início do século XX. Trata-se de uma representação visual do utensílio, para as várias ofertas de comunicação que um potencial cliente é apresentado durante o processo de vendas. O funil de vendas mostra onde esse cliente potencial está no trajeto. Ele pode está na parte superior do funil, no meio do funil, ou do fundo do funil. Quando ele atingir o fundo ou a base, você deve estar perto de fechar o negócio.

 

Pense no conteúdo apropriado para cada uma das etapas do funil, para envolver o lead com informações que sejam importantes na sua vida e fazer com que ele se interesse por seu produto ou serviço. Esse trabalho inclui distribuir conteúdo amigável aos motores de busca, em uma variedade de canais, como mídia social, seu site, blog, e também criar eventos online e offline, entre outros, visando atrair leads.

 

A ideia é que o conteúdo vai fazer o lead ser conduzido através do funil, do topo para a base, numa representação do funcionamento do instrumento. Na web você tem de alimentar esse usuário interessado com conteúdo até que ele se torne um comprador. Pense sempre no cliente e não na sua empresa nesse processo. Por isso você deve trabalhar com uma isenção que ele espera de você, e evitar ansiedade em se promover ou mesmo em vender, é um trabalho sutil e sofisticado.

 

Uma outra coisa fundamental, em todo conteúdo postado sempre deve ter um convite à ação ou CTA (do inglês, call to action­), afinal você quer conduzir sua audiência para o funil e tentar manter que ela continue nesse caminho. Esse convite para que o lead faça qualquer coisa deve ser planejado com cuidado. Na vida, quando nós propomos algo para alguém, vemos sempre o que é apropriado para o momento.

 

Esse processo também é comparado ao noivado. Como é que se encontra alguém para se namorar? Tudo começa com uma simples troca de olhares e pode ir até o noivado, que em marketing chama-se de engajamento. Com seu conteúdo você solicita inicialmente saber se a pessoa deseja continuar receber sua comunicação. Caso afirmativo, é então feito um cadastro com o email e a pessoa torna-se seguidor de suas postagens.

 

Um dos focos que você deve pensar é como evangelizar esses potenciais clientes. O que você quer o usuário e potencial cliente faça depois de consumir seu artigo, vídeo, etc? Que ele se cadastre? Baixe um ebook? Ou, quando você tem conhecimento de que ele está na base, compre um produto? Sua chamada a ação que tem de ter essa iniciativa e pegar esse lead para fazer essa conversão, desde uma simples confirmação de que deseja receber mais posts, indo até a compra daquilo que você lhe oferece. Procure saber mais qual é o conteúdo adequado para cada etapa do funil.

 

Outbound marketing é uma forma de marketing de conteúdo que não deixa nenhuma ponta solta. Pense numa campanha que cativa o usuário desde a informação com valor até a venda, devendo ser continuada num pós-venda. Você tem de se preparar para nutrir, distribuir e trabalhar o conteúdo de acordo especificamente para cada etapa, e no futuro, gerar a conversão em vendas.

 

O mundo mudou muito rápido com a tecnologia, e é necessário pensar em novas ações para novos tempos. Tome coragem e comece o marketing inbound imediatamente. Você verá que, com inspiração e dinamismo, novos horizontes vão surgir.

 

E aí, qual são suas impressões sobre o Inbound Marketing? Digaí nos comentários!