No último dia 1 de Setembro algo diferente podia ser notado na internet: o Google, um dos sites mais acessados pelas pessoas diariamente, anunciou a sua nova identidade visual. A notícia, que pode parecer de pouca importância para algumas pessoas, movimentou o mundo digital e todos os veículos relacionados a internet, publicidade, marketing e design e levanta questões sobre a importância da renovação das marcas, sua relação com o planejamento estratégico das empresas e o impacto na comunicação entre a organização e seu público. Vamos falar um pouco sobre a importância de um bom planejamento de identidade visual e qual a razão de investir no redesign da sua marca.

 

 

Identidade Visual – A “cara” da sua empresa

 

Todo empreendedor sonha em conseguir sucesso ao investir no próprio negócio. Para isso investem em um local para instalação da empresa, contratação de funcionários, estruturação do escritório e na criação de uma identidade visual, ou seja, toda a plataforma gráfica que comportará a marca da empresa e todas as suas aplicações, seja em materiais de papelaria (cartões de visita, timbrados, envelopes…), sinalização interna e externa, uniformes ou plotagem de uma frota de veículos.

 

O design da marca tem uma importância enorme, uma vez que comunica a todos a procedência de um produto ou serviço, além de transmitir diversos valores que fazem parte da cultura da organização e compor todas as peças publicitárias e promocionais da empresa. Elas possuem elementos que se relacionam com público de forma íntima, estando diretamente ligada à lembrança que o usuário terá da empresa e dos seus produtos, conforme afirma Perez (2004):

 

“As marcas se expressam, se dão a ver, se mostram de diversas maneiras, com o objetivo de potencializar seus efeitos de sentido. Esses elementos de expressão marcaria são levados às mídias […] com a intenção de penetrar em nossos sentidos e causar sensações agradáveis e até afetivas que nos levam a uma aproximação. O objetivo é estabelecer uma conexão – e se esta for emocional, tanto melhor.”

 

Marcas de sucesso – de todos os portes e segmentos – não contratam profissionais de design para criar suas marcas e as utilizam por toda a vida. Ao longo de sua história, a empresa evolui e ocupa novos espaços no mercado. De igual maneira, elas utilizam o design de suas marcas como símbolos do momento que estão e sempre que atingem objetivos e estabelecem novos desafios estratégicos realizam o redesign de sua identidade visual, mostrando ao público que um novo design significa a chegada de um novo estágio e que nada será como antes.

 

 

Evolução das Marcas – Alguns exemplos

 

Destacando sua evolução ao longo dos últimos 17 anos, o Google apresentou ao público a nova versão da marca, trazendo sutis modificações de design que comunicam um novo momento da empresa.

 

Conforme divulgado em seu blog (http://googlebrasilblog.blogspot.com.br/2015/09/google-update.html), a nova identidade representa a evolução da empresa, dos seus serviços e da sua relação com o mundo. Mostrando sua trajetória desde 1998 e como a cada ano estão mais presentes em várias partes de nosso dia-a-dia (tornando-se inclusive um verbo na língua inglesa), a empresa mostra com sua nova cara que é muito mais do que um site de buscas que trás um algoritmo diferenciado. A empresa, antes presente apenas em PCs, evoluiu e hoje nos proporciona e-mail, GPS, informações e conexões com assuntos relacionados entre várias outras maneiras de facilitar a nossa vida e o acesso a todo o tipo de informação.

 

 

 

 

Agora, as pessoas interagem com os produtos do Google por meio de diferentes plataformas, apps e dispositivos — às vezes em um mesmo dia. […] Hoje apresentamos uma nova linguagem visual que reflete essa realidade e que te mostra quando a mágia do Google está trabalhando por você, mesmo nas mais pequenas telas. Como você vai ver, nós colocamos o logo e a marca do Google, que foram originalmente desenhados para uma página de desktop, e os atualizamos para um mundo em que a computação acontece de forma imperceptível, através de um número infinito de dispositivos e de diferentes formas de interação (seja toque, teclado ou voz). Ele não só te diz que você está usando o Google, mas também mostra como o Google está trabalhando por você.”

 

Outro exemplo interessante de evolução de identidade visual pode ser visto na Rede Globo de Televisão, a maior empresa de comunicação brasileira, que tem a marca assinada pelo designer Hans Donner. A logomarca da Globo evolui a cada novo momento da TV no Brasil e isso pode ser constatado em pequenas referências presentes no design. Desde 1975, quando a empresa apresentou sua logo com duas esferas (uma maior e outra menor) e um quadro – que faz referência à tela do aparelho de TV – podemos observar algumas mudanças com a evolução tecnológica da televisão: com a chegada da TV em cores (adicionando cores à logo antes monocromática) ou a adequação do quadro a um modelo widescreen, utilizada para comunicar a chegada do formato até então inovador na empresa carioca.

 

O que podemos entender com os dois casos é que a identidade visual de uma empresa representa muito sobre ela e isso é algo que prospera ao longo do tempo. Ao escolher um design, a empresa materializa um contexto vivido naquele momento e deve comunicar ao público sempre que um novo período se inicia. Dessa maneira o público entenderá que a empresa está buscando novos objetivos e que vem novidades por aí.