Eita Giovanaaa!
Ninguém sai.

Se você ainda não entendeu o porquê das frases anteriores: Sabe de nada inocente!

Atendendo a pedidos, nesse texto vamos tratar sobre a aplicação de memes no marketing digital.

Contudo, precisamos entender o realmente são memes. Antes, porém, vamos deixar bem claro o que não são memes.

 

 

O QUE NÃO SÃO MEMES

 
 
Memes não são aquelas carinhas brancas que expressam emoções exageradas pelo Facebook.
Essas carinhas se chamam Rage Comics. E elas podem vir a ser um meme, não significa que são por si mesmas.
O que determina se uma Rage é um meme é o seu alcance e diferentes maneiras de espalhá-la.
 
Então um meme é um viral?
 
Um meme pode ser viral, mas um viral não é um meme em si.
Viral é qualquer imagem, vídeo, música, ou qualquer outra peça midiática que passa a ser compartilhada por cada vez mais usuários se espalhando como um vírus mesmo.
 
Exemplo de comercial viral:
 
 

 
 
Mas um viral, por mais que passe de pessoa para pessoa, jamais perde o contexto original. Ele começa e acaba em si mesmo.
Meme não é algo que nasceu com a internet.

 

 

ENTÃO O QUE É UM MEME, AFINAL?

 

 

Ao contrário do que muita gente pode pensar, memes estão entre nós antes da internet. Mais precisamente desde que começamos a nos comunicar.
 
Esse termo foi dado em 1976, pelo famoso cientista Richard Dawkins em seu best seller O Gene Egoísta. Segundo ele, o meme está para a memória assim como o gene está para a genética.

 

Como assim?

 

Do mesmo jeito que a nossa constituição biológica é um resultado de terceiros (pai e mãe), que por sua vez também foram constituídos por outros terceiros, (avós) e assim por diante, nossa memória também é um resultado de informações de terceiros no contexto social.

 

Portanto, até mesmo nosso idioma e nossa tradição cultural são memes, uma vez que são passados de pessoa para pessoa e vão se transformando de acordo com quem recebe.
 
 
Exemplo:

 

Se eu posto no Facebook uma foto minha na qual eu estou com gravata borboleta, óculos escuros e tênis all star e meus amigos acham legal ou engraçado e começam compartilhar: temos um viral.

 

Se meus amigos começam a tirar fotos deles mesmos usando esses adereços: temos um meme.

 

 

POR QUE USAMOS MEMES?

 
 
A comunicação faz parte da natureza do ser humano, e para que uma comunicação seja efetiva deve haver a empatia.

 

Se vamos com a cara de alguém, houve uma boa empatia, ou simpatia. Caso contrário, antipatia. Já se não houve nem simpatia nem antipatia, ou seja, se houve indiferença podemos dizer que se trata de apatia.

 

E qual deles você acha que te dará um maior poder de influência no contexto social?

 

Isso mesmo. A boa empatia.
Quanto mais simpatia nós geramos em outros seres humanos, maior é nosso potencial de influência.

 

E aí, você já viu que a coisa deixa de ser apenas umas carinhas engraçadas no Facebook e começa a ganhar forma o foco dessa nossa conversa.

 

 

MEMES NO MARKETING DIGITAL

 
 
Pergunta: Onde está a Luiza?

 

Resposta:

  1. Na Louisiana
  2. No Digaí
  3. Como vou adivinhar?
  4. No Canadá

 

Se você respondeu a letra “D”, meus parabéns! Você foi alcançado pelo comercial da Construtora Água Azul, do Grupo Conserpa.

 

Esse é um exemplo de como o meme trouxe visibilidade à marca. Mas essa não é a única forma de uma marca se prevalecer de um meme, uma vez que tal repercussão foi totalmente inesperada.

 

Você conhece a música Galhos Secos da banda Catedral?

 

Não?

 

Agora presta atenção se você conhece essa música: “PARA A NOOOOOSSA ALEGRIAAAAAAA!!!”

 

Pois é. A música, que costumava ser conhecida apenas no meio gospel, ganhou uma proporção tão grande com o vídeo do menino com seu violão que dá esse berro em família que o mesmo passou de anônimo a estrela do comercial Fiat Strada e, acreditem, um comercial do CCAA ao lado de ninguém menos que Jessica Alba.

 
 

Fiat Strada

 

 
 

CCAA

 

 
 

Um caso bem recente aconteceu com uma escola que tenta fazer um notebook se passar por um tablet.
 
 

Bê Calixto, Diretora Geral SIEC em solidariedade a alunos


 
 
O caso que gerou inúmeros memes a torto e a direito também deu à instituição uma visibilidade que foi muito bem utilizada para o gerenciar problemas que envolveram os menores presentes nas peças publicitárias.
 
 

“Apesar do grosseiro erro publicitário cometido, gostaríamos de ressaltar que a falha foi fruto da falta de cuidado da nossa equipe de publicidade” relata Bê Calixto, diretora geral do SIEC enquanto se faz solidária para com os alunos ao posar com o notebook e ser alvo dos memes no lugar deles.

 

 

DEVO USAR MEMES NAS MINHAS CAMPANHAS?

 
 
A resposta é: Depende.

 

Tudo depende do seu objetivo principal.

 

Conheço empreendedores que querem ser mais sérios e tradicionais, sem querer dar cabimento para brincadeira. Em casos como esse eu não indicaria o uso de memes.

 

Mas se o tipo de linguagem combina com a sua marca, recomendo que use.

 
 
Se ainda tiver dúvidas, tente preencher as frases a seguir:
 
 

  1. Essa carne é ____________ ?

 

  1. Eu sou que nem ___________, tenho mil e uma utilidades.

 

  1. Minha mulher não é assim uma ______________ mas eu a amo assim mesmo.

 

  1. Minha conexão é tipo _________.

 

  1. Eu não sei. Pergunta lá no posto ____________.

 
 
Para cada frase que você conseguiu preencher, uma marca conseguiu fazer parte do seu cotidiano. Saindo do ambiente de venda, e se infiltrando no comportamento das pessoas, enquanto forem absorvidas dessa maneira não sairão da cabeça do povo.

 

 

E AS CARINHAS BRANCAS?

 
 
A seguir, há duas imagens compostas por mim para ilustrar um mesmo anúncio.

 

Uma delas foi mais elaborada e me deu mais trabalho de confeccionar, na outra eu apenas coloquei a frase por cima.
 
 
Opção 1:
 
 
grey-laptop
 
 

Opção 2:

 
 
58508989
 
 

Qual delas te chama mais a atenção?

 

Qual delas você escolheria para clicar?

 

Não sei você, mas na segunda imagem eu clicaria mesmo se não achasse que iria ganhar dinheiro, mas teria uma boa brincadeira para compartilhar com outros amigos que agiriam da mesma maneira.

 

 

VÁ DEVAGAR, VIU? DEVAGAR…

 
 

Como já disse, eu amo muito tudo isso. Mas, aprecie com moderação.

 

Antes que você abuse e use da boa vontade de seu público alvo e o deixe saturado, gerando antipatia.

 
 
Preserve uma boa imagem, pois existem coisas que o dinheiro não compra…

 

E quando começar a colher o resultado, você pode abrir aquele Sorriso Colgate e voltar aqui para compartilhar o seu sucesso conosco.

 

E aí? Já decidiu aplicar memes nas suas estratégias de marketing digital?

 

Experimenta!… Experimenta!… Experimenta!…

 

DIGAÍ nos comentários se você lembra de algum meme que ajudou a propagar um produto ou serviço.