O 16º Encontro Locaweb de Profissionais de Internet percorreu 6 capitais brasileiras desde Março e encerrou no último dia 20 de Maio da cidade de São Paulo.

 

Esse evento que já se tornou referência no Brasil promovendo conteúdo de qualidade aos profissionais de Internet e empreendedores, contou com dois curadores oficiais: Martha Gabriel, PhD em marketing digital e autora de cinco livros e Diego Eis, um dos maiores especialista do Brasil em Front end e criador do site Tableless.

 

A equipe do Digaí acompanhou as palestras da sala MBI (Marketing, Business & Innovation), onde foram abordados temas como empreendedorismo, tendências de tecnologia e marketing digital.

 

Marcelo Tripoli com a palestra “Esqueça usabilidade. Experiências e Prazer é o nome do jogo” reforçou que a experiência é que constrói uma marca. De nada adianta, por exemplo, criar uma tela de login cheia de firulas, se a experiência do usuário em fazer login for lenta. “Uma tela de login é passageira, precisa ser rápida e não bonita”.

 

O maior exemplo de simplicidade e eficiência é o Google, onde design é muito mais que visual, é usabilidade. É como as coisas funcionam para o usuário, onde menos é mais.

 

Marcelo compara a usabilidade com um juiz de futebol, pois só são percebidos quando não funcionam. Ao preencher um grande formulário, por exemplo, no final do processo a tela exibe um alerta de erro no preenchimento, porém, além de não salvar todos os dados do usuário, não indica de forma clara onde está o campo com erro. Um simples círculo vermelho no formulário errado tornaria o processo mais eficiente para o usuário.

 

Um bom design é resolver os problemas do usuário e a soma dos pequenos esforços e foco na qualidade. É a melhor estratégia para criar uma boa experiência.

 

Gustavo Caetano, fundador da Samba Tech, falou sobre inovação na palestra “Inove ou morra tentando”. O jeito mineiro de contar sua própria história e compartilhar experiências de sucesso, cativou e entreteu a plateia.

 

Gustavo afirma que hoje em dia a velocidade das mudanças é muito rápida, ninguém consegue fazer planos para os próximos 2 anos. Em 2 anos muda tudo. “Planeje menos e faça mais. Entre explorar o terreno e analisar o mapa, escolha o terreno”.

 

O segredo do sucesso para startups é focar em um nicho de mercado e atrair parceiros, não queira fazer tudo. Trabalhar soluções para as maiores empresas de um nicho também é uma ótima estratégia. Quando se atinge a líder daquele mercado, é natural um comportamento manada das concorrentes. “É como num jogo de boliche, para derrubar todos os pinos é necessário focar e derrubar o primeiro pino”.

 

Para inovar, interaja mais com seus clientes, evolua seus produtos usando as pessoas e os dados gerados por elas. Desenvolva novos produtos ouvindo mais o seu cliente. Crie uma cultura para a informação circular mais rápida dentro da empresa e mantenha sua empresa pequena quando crescer,  uma dica é acabar com as salas e deixar toda a equipe integrada no mesmo ambiente de trabalho, finaliza Gustavo.

 

Martha Gabriel, além de curadora do evento, realizou a palestra “Tendências de Marketing e Business”. Iniciou explicando como o Facebook e Google estão afetando nosso cérebro e como o celular se tornou uma extensão do nosso corpo. “Em média uma pessoa demora 15 minutos para perceber que teve seu celular furtado e 3 horas para descobrir que seu filho foi sequestrado”.

 

A tecnologia também está acabando com negócios intermediários, como por exemplo, as agências de táxis que foram prejudicadas por aplicativos que conectam taxistas e clientes finais, afirma Martha.

 

Prever futuros produtos é impossível, mas ao olhar para os jovens, estaremos olhando um pouco para o futuro. Um exemplo de comportamento das novas gerações é não se apegarem a bens materiais, pois todas as informações estão nas nuvens.

 

Martha afirma que o vídeo continua sendo uma grande tendência e que cada vez mais estamos dependentes da Tecnologia.

 

O evento foi encerrado com a palestra “Gestão na Era Pós Digital” de Walter Longo, onde explicou que devemos se preocupar como as pessoas estão e não como eles são, pois o comportamento de consumo das pessoas muda de acordo com o momento em que essa pessoa vive. Por exemplo, quando nasce um filho, a vida e o comportamento de consumo é completamente alterada.

 

Outro ponto interessante que Walter ressaltou é o nível de tensão em grandes marcas e famosos, como por exemplo Steve Jobs, que era visto como tirano e carismático. A sedução e inocência marcaram Marilyn Monroe. A Land Rover é, além de luxuosa, highlander. Já a Harley-Davidson é autêntica e rebelde. “Esse nível de tensão é o que marca as pessoas. Sem tensão não há atenção” diz Walter.

 

Você esteva presente no 16º Encontro Locaweb em São Paulo? Comente abaixo o que aprendeu e quais palestras mais gostou!