Não é de agora que as ONG’s andam realizando atitudes em prol de causas sociais, como campanhas para ajudar desabrigados, doação de itens e atitudes contra os maus tratos aos animais.

 

Este último item foi Trend Topic por dois dias no Twitter e gerou mais de 130 mil curtidas na página de uma causa no Facebook. Estamos falando do caso dos Beagles do Instituto Royal, laboratório que realiza testes em animais para empresas farmacêuticas e cosméticas.

 

cachorrinhos

 

Após um boato de que os cachorros seriam sacrificados e que sofriam maus tratos, vários (muitos!) ativistas de causas animais se uniram em frente ao Instituto, invadiram o local e fizeram o resgate de mais ou menos 200 cachorros, alguns coelhos e também camundongos. Alguns dos cães estavam com os pelos raspados, alguns mutilados, e havia também cadáveres desses cães, que estavam congelados em nitrogênio líquido.

 

As fotos dos ativistas e os vídeos começaram a ser compartilhados em diversas Redes Sociais, gerando indignação das pessoas, que começaram a realizar mais manifestações virtuais e também reais.

 

Como é incrível, em tão pouco tempo, a fanpage já reúne bastante gente, muitas pessoas prontificadas a adotar os animais ou a fazer doação de medicamentos e ração, fora ajudas de custo para castração. Webcelebrities, artistas famosos, o pessoal do Anonymous, e outras organizações se uniram à causa dos Beagles, lançando petições e mais páginas falando sobre o assunto.

 

Através de algumas hashtags, como #institutoroyal, #beaglesdoinstitutoroyal, #salveosbeaglesdilma, #fecharoyalja no Twitter, é possível ainda encontrar diversas pessoas bastante indignadas, comentando o acontecimento. Através da fanpage “Adote um animal resgatado do Instituto Royal” é possível também acompanhar toda a movimentação em prol dos cachorros.

 

fepaeslemetwitter

 

É, convenhamos que quando o assunto é ativismo em prol de uma causa, as Redes Sociais ajudam (e muito) a tornar os casos bastante visíveis.