Suco de fruta fresca

Ontem recebi o telefonema de um conhecido, querendo me indicar um cliente para refazer marca e site. É um cliente dele, revendedor da marca que ele representa. Como se trata de uma marca de luxo, ele quer que seu revendedor melhore sua apresentação, afinal está associada a sua marca. Mas o empresário parece não dar a menor importância a isso. O site está desativado, a marca é descuidada, seus vendedores não tem qualificação, seu escritório é velho e desarrumado. Como ainda vende bem, e sempre fez assim, não está disposto a mudar.

 

Sabemos que manter tudo como sempre foi colocará em risco a manutenção de sua participação no mercado nos próximos anos. Esta atitude ainda acontece em muitas empresas. Estamos falando de empresas de pequeno e médio porte, com muitos anos de mercado, tendo à frente empresários de mais idade e pouca intimidade com o mundo digital e as novas ferramentas de marketing e gestão.

 

A concorrência é cada vez maior e agressiva em todos os setores. Quem não se mexer, vai ficar para trás. A janela de oportunidade está se fechando, este é o momento de se reinventar. Dentro de pouco tempo não haverá mais espaço para empresas sem ferramentas de controle, sem tecnologia, sem uma comunicação e marketing digital. As lojas de bairro estão perdendo espaço para as grandes redes, que anunciam preços arrasadores na Internet, na televisão, nos jornais. Os prestadores de serviços tradicionais estão sendo preteridos por novos empreendedores que surgem nas ferramentas de busca e oferecem facilidades ao alcance do celular.

 

 

O comprador, seja empresa ou pessoa física, está mais exigente, justamente porque sabe que a concorrência está cada vez maior: quer ser bem atendido, quer poder escolher e obter todas as informações num clique a qualquer momento e em qualquer lugar. Com a facilidade de comunicação proporcionada pela Internet, o concorrente vai chegar ao seu cliente. E vai disputar preço.

 

Alguns empresários percebem que esta é a sua chance de mudar, enquanto ainda tem um faturamento que permita bancar o processo de transformação. Um processo profundo, que passará por uma análise interna para redefinir seus valores, como manter sua essência – que foi a sua razão de existir por tanto tempo, modernizar a estrutura, os métodos e os processos, qualificar a equipe, encontrar novos nichos adequados a sua vocação e inovar.

 

Para passar por tudo isso, a empresa vai necessitar de ajuda externa e seus gestores devem, eles próprios, se reciclar através de cursos, leituras, workshops, visitas à outras empresas, viagens, etc. Não dá para fazer um suco fresco com frutas secas. Há de se buscar novas fontes de saber e ideias para se reinventar.

 

Os mais conservadores resistem. Afinal, mudar é difícil.

 

Então, eu disse para meu amigo ao telefone: dá meu contato para seu cliente e diga que se ele estiver disposto a começar um processo de mudança, me procura. Se ele não acredita que precisa mudar, eu não vou poder ajudar. De nada adianta dar uma melhorada na marca e colocar o site no ar sem uma estratégia profunda de renovação.