Pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), com o apoio da Brazil Panels e da Ecommerce School, revelam o quadro da logística no comércio eletrônico no Brasil.

Segundo e ABComm, a Logística foi escolhida para ser o tema do primeiro estudo por ser de alta relevância para a competitividade das lojas virtuais brasileiras.

 

A pesquisa considerou 225 questionários enviados para os responsáveis pela logística de lojas virtuais de varejo de bens de consumo.

 

Este infográfico resume os dados da pesquisa:

 

 

 

 

 

A pesquisa conclui que o Governo ignora claramente os problemas de infraestrutura logística no país, através de uma comparação de uma matéria da revista Exame deste ano com uma publicada em 1987.

 

 

A meu ver, esta conclusão, embora não tenha argumentos errados, não condiz com uma conclusão da pesquisa. Mas os argumentos que merecem destaque são:

 

– “Quando bem planejado, o frete grátis pode ser uma ferramenta bastante útil para aumentar o tíquete médio da loja virtual. Por outro lado, utilizar frete grátis sem ter definidas estratégias de preços e transportes, é como ativar uma bomba relógio.”

 

– “Extravios, furtos e roubos são os principais problemas para 39% dos entrevistados. Essa questão traz ainda o aumento de custos na operação, pois há casos de transportadoras que necessitam de escolta para entregar em algumas áreas, além dos custos elevados de seguro.”

 

– “Ainda que o frete seja uma parcela alta dos custos, o frete nem sempre é pago pelo lojista. Com relação ao manuseio, há oportunidades de redução de custos através de automação, treinamento e revisão de processos. Gastos com armazenagem podem ser reduzidos ao se aprofundar nas estratégias comercias, gestão de estoques e previsão de demandas.”