Além dos dados referentes à web no Brasil, o suplemento “Acesso à Internet e Posse de Telefone Móvel Celular para Uso Pessoal” da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também revelou o número de pessoas com idade igual ou superior a 10 anos que possuem celulares – não há distinção com smartphones – para uso pessoal. A quantidade de residentes em Pernambuco com esses aparelhos cresceu 210% de 2005 a 2011. O alcance era de 30,7% e saltou para 64,6% nesse período. O Estado, porém, caiu uma posição entre as unidades federativas. Foi de 17º para 18º. O Distrito Federal lidera, com 87,1%, seguido por Goiás (77,7%) e Mato Grosso do Sul (77,2%).

 

 

 

 

O suplemento da PNAD também aponta o percentual de estudantes e não estudantes que possuem acesso à telefonia móvel. Ao contrário do que ocorre com a internet, a posse de celulares para uso pessoal entre aqueles que não estudam é maior do que entre os alunos das instituições regulares de ensino.

 

 

 

 

RMR

Analisando isoladamente a Região Metropolitana do Recife, o alcance da telefonia móvel é mais expressivo. O percentual de portadores de celulares para uso pessoal chega a 75,7% da população total, sendo 71,7% entre estudantes e 76,6% entre não estudantes. Entre as nove regiões metropolitanas que constam na pesquisa, a do Recife está na sexta colocação, à frente de Rio de Janeiro, Fortaleza e Curitiba.

 

 

 

 

NORDESTE

Assim como no acesso à internet, o Nordeste está em último lugar entre as grandes regiões brasileiras em posse de celular para uso pessoal. Segundo suplemento da PNAD, apenas 59,4% dos moradores do Nordeste possuíam aparelhos para essa finalidade em 2011. Entre as mulheres, o percentual é de 61,2%. Já entre os homens, 57,4%.

 

 

 

 

O Nordeste, no entanto, registrou o maior crescimento nos seis anos da pesquisa entre as regiões brasileiras: 174,3%. O Norte ficou em segundo, com 166,7%, seguido do Sudeste (95,8%), do Centro-Oeste (88,1%) e do Sul (66,7%).

 

 

BRASIL

O suplemento da PNAD constatou um crescimento nacional de 107,2% na posse de celulares entre 2005 e 2011. Saímos de 55,7 milhões de brasileiros com idade igual ou superior a 10 anos que possuem aparelhos para uso pessoal (36,6% da população total nessa faixa etária) para 115,4 milhões (69,1%).

 

Confira as tabelas e o relatório completo do suplemento da PNAD aqui.