Se você é ligado em marketing, é bem provável que em algum momento você tenha cruzado com a expressão “CTAs”. Caso não saiba o que significa, hoje vou te contar tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

CTA é um termo utilizado dentro do marketing que significa “Call To Action” ou chamada para ação. São frases que passam uma instrução direta para o leitor agir. Para você visualizar melhor vou dar alguns exemplos comumente utilizados.

No final de uma página de vendas, quando aparece um botão com os dizeres “Inscreva-se” ou “Clique aqui para baixar seu e-book grátis”, ou no final de conteúdos, como “comente abaixo” ou “compartilhe”.

Mas como saber os CTAs certos a serem utilizados? Quais vão levar meu público a seguir a instrução que eu preciso? É só continuar lendo o artigo para descobrir!

A importância dos CTAs

Um cenário muito comum de ser observado é o seguinte: empresas e profissionais que produzem um determinado conteúdo que é visto pelo público. Apesar disso, esse público não faz o que eles gostariam.

Mas como mudar isso? A resposta na verdade é bem simples: É preciso fazer uso de CTAs! Pode parecer óbvio, mas o caminho mais fácil para conseguir alguma coisa é… PEDINDO! Por isso, deixe claro para o seu público o que você deseja.

É importante ressaltar também que CTAs são necessários em todas as interações que você tem com clientes ou um futuro comprador, independente do canal (e-mail, anúncio, conteúdo ou páginas).

Ah! Vale lembrar que as chamadas para ação devem ser bem específicas e focadas na transformação do seu público alvo. Assim há mais chances da instrução ser seguida. Por exemplo: “Sim, Quero Emagrecer Agora!” em uma página de captura de uma academia tende a funcionar melhor do que “Cadastrar”.

CTAs Seu Público Fazendo O Que Você Deseja

Fonte: Pixabay

Como escolher os CTAs certos?

Dá uma olhada nessa listinha que vai ajudar você a entender como definir os CTAs corretos para o seu público:

1. Analise o Funil de Vendas

O primeiro passo é entender em que nível está esse público ao qual o CTA será direcionado. Por exemplo: para uma pessoa que não conhece nada sobre o seu produto, o ideal é um CTA que ofereça mais informações acerca do que será vendido.

Já para aqueles que estão no meio ou fundo do funil de vendas, um call to action oferecendo um teste gratuito do seu produto é o mais adequado, justamente por já ter algum conhecimento do que está sendo oferecido.

2. Quem é a persona?

Esse item é importantíssimo! Você dificilmente conseguirá definir um CTA para um post ou uma página se você não sabe exatamente para quem aquela instrução será direcionada. Por isso, conheça sua audiência!

Nesse caso, uma boa dica para criar uma chamada para ação relevante é usar os interesses, necessidades e problemas dessa persona. Assim você tem mais garantia de que o seu pedido será atendido.

3. Tipo dos CTAs

As chamadas para ação podem apresentam diversos formatos: link no texto, sidebar, imagens dentro do post… É importante definir primeiro como o CTA será apresentado e só depois a instrução que ele passará para o público.

E lembre-se: já que os formatos são diversos, é importante fazer teste AB para garantir o melhor desempenho possível daquele CTA. Para saber mais sobre esse tipo de teste, clique aqui e confira o artigo que escrevemos falando tudo sobre o assunto.

Qual o objetivo dos CTAs?

As chamadas para ação, além de poderem se apresentar em configurações diversas e serem utilizadas em todos os canais de comunicação com o cliente, também possuem vários objetivos diferentes.

Gerar tráfego para outro artigo de um mesmo blog, incentivar download de um ebook ou webinar, aumentar engajamento nas redes sociais, levar o público a se inscrever em uma newsletter e direcionar para landing pages, são alguns dos objetivos que um CTA pode ter.

Assim, para definir CTAs relevantes, com objetivos e formato bem estabelecidos, você precisa, antes de mais nada, responder a seguinte pergunta: o que você quer que o seu público faça?

Tendo essa resposta bem alinhada, você saberá com muito mais tranquilidade como criar o CTA perfeito!

E aí, amigo, curtiu as dicas do post de hoje? Nos vemos no próximo artigo! 🙂