Se você acompanha o Portal Digaí há algum tempo, você talvez lembre de um Digcast que fiz em 2017 anunciando que os testes A/B No Facebook Ads haviam sido Liberados no Brasil.

No Digcast falei um pouco sobre o que são os testes A/B, mas agora decidi me aprofundar mais nessa ferramenta tão poderosa do marketing digital.

Você sabe o que é esse teste? Como fazer? Onde aplicar? Quais ferramentas usar?

Como eu sei que são muitas as dúvidas, resolvi escrever este artigo para te deixar o mais informado possível sobre o assunto. É só continuar lendo!

O que é o Teste A/B?

O teste A/B consiste em comparar variáveis do marketing com o intuito de descobrir qual delas apresenta a melhor resposta e aceitação por parte do público-alvo. A Netflix, por exemplo, testa capas diferentes para o mesmo filme ou série e, assim, define qual a favorita dos assinantes e, consequentemente, a que aumenta a possibilidade de clique.

Vale lembrar que os testes A/B testam apenas duas opções e escolhe, entre elas, a que foi de maior sucesso. Já os testes multivariados testam mais de duas opções. É importante que você entenda isso para não confundir!

Um outro exemplo de teste A/B é o realizado em páginas. Neste tipo de teste são criadas duas versões da mesma página, e o tráfego é dividido entre elas. Isso permite que seja mensurada a taxa de conversão e se descubra qual das duas versões apresenta maior taxa de conversão.

Os testes A/B podem ser realizados em diversos casos, mas vou falar mais sobre isso um pouco mais na frente…

Porque o Teste A/B é eficiente?

Quando pensamos em pesquisas, onde o público responde a perguntas e escolhe alternativas, muitas vezes é esquecido que existe a possibilidade de algumas pessoas optarem pela escolha “A”, por exemplo, mas na prática fazerem “B”.

Com o teste A/B esse cenário não é possível, já que ele permite que sejam tomadas decisões com base em dados reais, mensuráveis e não em possibilidades e achismos. Além disso, como ambas as versões circulam simultaneamente, não existe a chance do resultado (taxa de conversão, cliques…) ser influenciado por fatores externos.

Onde e quando aplicar?

Anteriormente citei para você os exemplos do Teste A/B utilizados pela Netflix e também a aplicação desse teste em páginas. Mas seu uso não é limitado apenas a esses dois tipos de plataforma.

Entretanto, antes de começar a pensar em aplicar, é necessário se perguntar QUANDO você deve fazer esse tipo de teste. Afinal ele tem um propósito e por isso, momento certo para ser usado.

O teste A/B deve ser utilizado em casos como: necessidade de otimizar métricas como cliques, acessos e geração de leads, aumento da taxa de abertura de e-mails ou de conversão numa landing page.

Então, se você se vê em uma dessas situações que citei acima (ou se o seu negócio está passando por uma situação similar) o teste A/B pode representar um divisor de águas, aumentando significativamente essas métricas.

Agora que você já sabe em que casos se utiliza o teste A/B, vamos falar sobre onde você deve aplicá-lo. Para isso, montei uma listinha, dá uma olhada:

Landing Pages

No caso de landing pages, o primeiro teste que deve ser feito é o voltado para descobrir que layouts e assuntos mais convertem acessos em leads. Outros fatores que podem ser testados são Títulos, CTAs, Campos de um formulário, Informações sobre um produto numa landing page, URL, Imagens, Intertítulos, Organização dos elementos e Elementos visuais como cores, setas e asteriscos.

Calls-to-Action

Os teste A/B geralmente feitos em CTAs tem como objetivo alcançar uma melhora na taxa de conversão. Assim, é interessante testar fatores como a localização da Call-to-Action, além do tamanho, cor, elementos gráficos e inclusive o próprio texto.

Emails

O teste A/B em e-mails está mais relacionado ao formato que você opta por usar. Por exemplo: meça se o engajamento da sua lista de contatos com o e-mail enviado é maior quando o assunto é único e pontual, como uma promoção ou um anúncio em específico da empresa, ou se é maior quando o assunto é mais variado e contém várias informações.

Outro teste que pode ser feito é quanto ao uso de imagens no corpo do e-mail e até a disposição de links inseridos no texto.

Anúncios

Os testes A/B também podem ser aplicados em anúncios com o objetivo de compreender o que funciona melhor para determinado público, marca, promoção… Enfim, o que dá mais resultados positivos para aquilo que o anúncio pretende alcançar.

Assim, existem alguns fatores que pode ser testados no caso de anúncios, são eles: imagem, texto do anúncio, botões de CTA, Interesses e localização do anúncio. Vale lembrar que cada um desses elementos devem ser testados em momentos diferentes. Caso você aplique tudo de uma vez, não saberá que estratégia melhor funcionou.

Como fazer?

Agora que você já está por dentro da parte teórica dos testes A/B chegou a hora de discutir a aplicação prática dessa ferramenta. Então, vamos falar agora sobre como fazer um teste A/B de forma eficaz:

– Utilize ferramentas especializadas: As ferramentas mais conhecidas e utilizadas para a realização de teste A/B, são Google Analytics , Optimizely, Unbounce e o VWO. Essas ferramentas vão analisar landing pages, anúncios e outras iniciativas que visam atrair mais público e cliques, por exemplo. E, assim, fornecerão o resultado das estratégias digitais utilizadas.

– Defina a porcentagem do público que passará pelo teste: é necessário definir a quantidade de pessoas que tornará o teste relevante. Ou seja, para quantas pessoas você precisa enviar um email, quantos cliques você precisa, por exemplo, para que seu teste A/B realmente apresente resultados confiáveis?

– Determine as variações a serem testadas: esse é o momento de definir qual será a variação entre as duas versões do anúncio, landing page ou e-mail que você fará. Seja uma imagem ou localização do CTA, tenha em mente que a variação deverá ser apenas uma.

Como medir os resultados?

E assim chegamos na etapa final no teste A/B: a mensuração dos resultados. Mas como fazer isso de forma correta?

O primeiro passo é: tenha paciência. Não adianta achar que vai chegar ao resultado final com pouco tempo do teste rolando. Você até pode conferir várias vezes para monitorar o teste, mas, para obter o resultado final, é preciso tempo.

O tempo de um teste A/B varia muito, alguns demoram horas ou até dias. Isso depende do tamanho do público, se é um teste de clique ou se envolve o preenchimento de um formulário, por exemplo.

Além disso, para medir os resultados de forma correta também é necessário escolher o que você vai testar (como foi feito na 3ª etapa), assim você saberá que fator em específico gerou aquele resultado de sucesso.

E aí, amigo, pronto para começar os testes?