O Presidente de Engenharia do Google, Ben Smith, anunciou que a empresa está passando por um processo de mudança no que diz respeito às políticas internas. Essas políticas estão relacionadas às formas de acesso a dados, e resultam em um projeto chamado Project Strobe. Em seu pronunciamento, Ben explicou que o time responsável pelo aplicativo conseguiu identificar, através de muitas análises, que a ferramenta não atingiu o sucesso esperado.

A equipe informou que os níveis de engajamento do aplicativo eram mais baixos do que deveriam ser. Em média, 90% das sessões iniciadas no Google+ duravam menos de 5 segundos, fato que resultou na identificação do baixo rendimento da plataforma.

Apesar de fatos comprovados, o fim do Google+ rendeu algumas polêmicas.

Google Plus Design Páginas

Fonte: Google Developers

Fim do Google+ e polêmicas surgidas

Após o fim do Google+, muitas polêmicas surgiram sobre a ferramenta. A primeira delas está relacionada ao vazamento de dados dos usuários, fato que prejudicou quase meio milhão de usuários. Responsáveis pela plataforma explicaram que que isso aconteceu devido a um bug de sistema, que estava acontecendo desde 2015.

Os principais dados vazados foram nome, idade, e-mail e gênero. Essa falha de sistema permitiu que programadores externos tivessem acesso a dados que deveriam ser de conhecimento apenas da plataforma.

Mesmo com o erro ocorrendo desde 2015, o Google só descobriu em 2018, mas preferiu não fazer alarde de forma imediata. Antes disso, responsáveis preferiram fazer uma reunião interna com membros da administração, a fim de identificar 100% da causa do problema, já prevendo os milhares de questionamentos dos usuários e curiosos.

Google Plus Design Perfil

Fonte: TechRepublic

Como ficam os usuários do Google+

Muitos usuários do Google+ estão aguardando respostas para saber como vai resultar toda essa polêmica. Eles querem, antes de tudo, descobrir como irão resgatar dados que lá estão armazenados desde o surgimento da plataforma.

Em relação a isso, a plataforma adianta que não precisa se preocupar. Até agosto de 2019, usuários terão acesso a todos os seus dados que lá estão inseridos. Após esse período, a plataforma será desativada.

Se você usa o Google+ na versão corporativa, não precisa se preocupar. Este não deve ser desativado, já que apresenta resultados melhores.

E aí, amigo! Você é usuário do Google+?