Escrever não é fácil. Quem trabalha com redação publicitária na internet tem o grande dever de encontrar as palavras certas para transmitir a mensagem ao público-alvo, sem deixar de lado a criatividade e principalmente a coerência.

 

“A mensagem da publicidade se direciona para o mundo de sonhos no qual a realização do consumo não só é possível, mas também desejável” – João Carrascoza. É com esta frase que a maioria dos redatores deveria começar o dia. Quem trabalha com criação de textos publicitários deve trazer ao consumidor a ideia de “como ele ficou todo este tempo sem os benefícios oferecidos por este produto” ou “como ele sobreviveu sem a solução para aquela preocupação constante”.

 

Para isso é importante saber como o consumidor pensa antes de escrever para ele. Afinal, entender os gostos, hábitos de consumo e interesses do público-alvo é imprenscindível para construir textos que prendam a atenção e façam com que ele leia, entenda a mensagem e faça a compra do produto que está anunciando (ou alcance o objetivo de marketing que você quer atingir).

 

 

O que dá poder a um texto publicitário?

 

Existem quatro pilares que influenciam a construção de um excelente texto publicitário: – as pesquisas de mercado, neuromarketing, análise dos comportamentos do consumidor e muita criatividade.

 

 

Quatro pilares para escrever um bom texto publicitário.

Quatro pilares para escrever um bom texto publicitário. Fonte: Pixabay.

 

 

As pesquisas de mercado ajudam ao redator entender melhor como está a situação do mercado, simples não é? Não mesmo. Entender o mercado é saber como estão as vendas de categorias, crescimento de investimento em publicidade, concorrência, dados de vendas.

 

De acordo com o SEBRAE a pesquisa de Mercado é uma ferramenta importante para que você obtenha informações valiosas sobre o mercado em que atua ou pretende atuar. Quanto maior o seu conhecimento sobre o mercado, clientes, fornecedores, concorrentes, melhor será o desempenho do seu empreendimento.

 

Quem conhece o neuromarketing sabe que não é fácil entrar na mente do consumidor. O ramo da ciência que estuda o subconsciente do ser humano está cada vez mais sendo estudado por profissionais de marketing e redação. A neurociência tem sido utilizada na hora de planejar campanhas com a finalidade de atingir da melhor maneira o público-alvo.

 

Descobrir como funcionam os neurônios espelho, marcadores somáticos e outros tópicos de neuromarketing são importantes na redação publicitária. Fica a dica de leitura do livro da publicitária Lilian S. Gonçalves, Neuromarketing aplicado à Redação Publicitária, até saiu um post aqui no Digaí.

 

Você conhece o consumidor de hoje? Saiba que com as novas tecnologias o consumidor já prefere pesquisar no Google sobre algum produto ao invés de ir até o shopping mais próximo procurar e depois comprar o produto. Por isso, fique atento a análise do comportamento do consumidor.

 

Saber como são os hábitos de compra do público-alvo do produto que você está escrevendo o texto publicitário é o ideal. Afinal, não adianta insistir para aquela pessoa que não gosta nem de pensar em comprar online, que ela faça o cadastro para receber suas newsletters de ecommerce, não é?

 

E o último tópico é a criatividade. Lembre-se de que ser criativo não é saber desenhar ou escrever bem – ser criativo é encontrar soluções para problemas! Por isso, escreva seus textos publicitários de forma simples, coerente e que atinjam os objetivos de comunicação.

 

Ficou alguma dúvida? Vou adorar conversar com você sobre textos publicitários para internet – Digaí, você gosta de escrever?