Olá gente querida!

 

Muito se falou nas últimas semanas sobre o Case Burger King. Embora muitos já devam ter escutado algo sobre o assunto, nós aqui do Digaí não poderíamos deixar de abordar esta ação de marketing que deixou um legado tanto para empresas, quanto para os profissionais de comunicação, marketing e afins.

 

Na última semana tivemos o primeiro hangout do Digaí. Se você nos acompanhou, com certeza já tem uma ideia do que foi esta jogada de mestre de uma das maiores empresas de fast food do mundo.

 

Então vamos lá!

 

 

 

Se situando

 

Para quem só escutou burburinhos, confira conosco como começou toda esta repercussão:
Na semana passada, o Burger King convidou o McDonald’s para criar o McWhopper, um sanduíche que representaria uma trégua temporária na guerra dos sanduíches. A ação de marketing pelo Dia Internacional da Paz, comemorado em 21/9, foi um feita pelas redes sociais da companhia.
ANZ-0004-OpenLetter_FINAL_52-1-page-001

 

 

 

No convite público, o Burger King propõe “as partes mais saborosas do seu hambúrguer mais famoso e do nosso Whopper juntas em um delicioso hambúrguer repleto de paz e amor, disponível apenas um dia (…), servido em apenas um restaurante”.
A loja-conceito fica na cidade americana de Atlanta (no meio do caminho entre as sedes das duas empresas nos Estados Unidos). Ela venderia conjuntamente um sanduíche batizado de “McWhopper” e o lucro da venda dos hambúrgueres iria para a ONG Peace One Day.
O que deu um bafafá danado foi a resposta que o CEO do Mc Donald’s deu ao convite: “Nós adoramos a intenção, mas acreditamos que nossas duas marcas juntas poderiam fazer algo maior para fazer a diferença”, mas ironizou a proposta de “cessar-fogo” feita pela rival:
“Todos os dias, vamos reconhecer que entre nós há uma simples competição de negócios amigável que certamente não é igual a circunstâncias de real dor e sofrimento da guerra”. Para piorar, o McDonalds ainda alfinetou o concorrente dizendo: “Da próxima vez, um simples telefonema seria suficiente”.

 

 

Entre os internautas

 

Depois dessa troca de comunicados na sala social entre as duas maiores companhias de fast food do mundo, ficou claro que os consumidores estavam do lado do BK.

 

Os comentários na publicação do McDonalds são, em sua maioria, criticando a decisão de não se unir ao Burger King pela promoção do Peace One Day.  Outras pessoas apoiaram a postura, dizendo que o BK tentou um marketing forçado com o concorrente.

 

Alguns internautas sugeriram que o Burguer King tentasse convencer a rede Bob’s – tradicional fast-food nacional, diante da aparente recusa do McDonald’s.

 

Dá pra se divertir lendo todos os comentários. O usuário Carlos Costa publicou: “McOferta do dia: Torta de Climão”. A postagem já alcançava mais de 18.500 até o fechamento desta matéria.

 

Raphaël Lima propôs uma solução alternativa para a confusão: “Comprei um Big Mac e um Whooper e vou fazer a mistura sozinho! #choramcdonald #naoprecisodevcs”.

 

Brincadeiras a parte…

 

 

Demais parcerias

 

Após a recusa do McDonald’s, o Burger King recebeu diversos restaurantes aceitando o convite.

 

O Giraffas aproveitou a polêmica e postou nas suas redes sociais que aceitava a proposta, colocando-se à disposição do Burger King para uma eventual parceria. A marca sugeriu até nomes para um sanduíche em conjunto: “BKBrutus” ou “GiraWhopper”. O post no Facebook da marca teve mais de 69 mil curtidas, número muito acima da média da página.

 

giraffas

 

 

 

O que aprendi com o case

 

Sempre defendo na minha metodologia de trabalho, que há alguns casos onde a melhor estratégia é não interagir. É que nem aquela frase “Na dúvida, escolha o silêncio… Ele incomoda, chateia, irrita, não gasta suas energias e ainda preserva sua imagem”.

 

Mas como disse minha companheira de Digaí Stell, no último hangout, foi uma grande sacada de marketing do BK: “Deixou Mc Donald’s sem alternativas. Se aceitasse a proposta ia ser mero coadjuvante e se ele respondesse da forma que respondeu, sairia como chato. Uma jogada de mestre”.

 

Vi que o Mc Donald’s poderia ter aproveitado de uma forma melhor a circunstância. Ter pensado em algo mais interessante e gerar um buzz favorável e uma repercussão ainda maior. Perderam a oportunidade!
Já o Giraffas, merece os meus aplausos. Embora tenha embarcado de carona nesta viagem, atuou de forma divertida, sendo criativo tantos nas interações, quanto na postagem da ação, onde se auto convida à parceria com o BK. Além disso, fez com que sua marca, então segmentada em algumas regiões, ficasse conhecida mundialmente.

 

E você? O que achou desta confusão toda? Conte pra gente nos comentários! 😉