Publicitários, webdesigners, programadores e desenvolvedores e profissionais de internet terão seus anúncios bloqueados ou barrados, aqueles feitos em Flash. Em junho deste ano, a Google anunciou que iria iniciar o bloqueio de conteúdos Flash no Chrome (inicialmente na versão beta) e agora chegou definitivamente o dia para todos os usuários do Chrome.  Em novo anúncio feito pela Google na sexta-feira, 28, o navegador Chrome pausará automaticamente em 1º de setembro vários anúncios na web que utilizam a plataforma multimídia Flash Adobe.

 

O Que é o Adobe Flash Player?

 

O Adobe Flash Player é um software primariamente de gráfico vetorial, utilizado geralmente para a criação de  animações interativas que funcionam embutidas num navegador web e também por meio de desktops, celulares, smartphones, tablets e televisores, com imagens em bitmap e vídeos.  Os arquivos feitos em Flash  são utilizados para propaganda animada (banners) em páginas web, aplicações web, como jogos online, aplicações gráficas animadas ou interativas, e até sites inteiros podem ser desenvolvidos em Flash.

 

Atualmente, segundo a Statcounter, o navegador Chrome domina mais de 40% de mercado de navegadores no mundo, ou seja, muitos usuários no mundo usam o navegador Chrome e se seu anúncio estiver em Flash toda uma estratégia e campanha podem perder a efetividade nos resultados e somar prejuízos por serem automaticamente bloqueado . A empresa Amazon também entrou nessa de iniciar os bloqueios dos anúncios em Flash em sua rede.

 

Mas calma. O Flash não irá morrer agora. Conteúdos em vídeos com o Flash não serão bloqueados neste momento. A prioridade da Google é parar a reprodução de anúncios para os usuários e mesmo assim estes podem ser reativados pelo usuário em casos isolados com um clique sobre o conteúdo.  Esse procedimento poderá ser feito da mesma forma nos navegadores Firefox e Apple Safari.

A Google em nota explica que a maioria dos anúncios em Flash enviados para o Google AdWords serão convertidos automaticamente para HTML5.

 

 

 

 

Por que bloquear os anúncios em Flash?

 

A justificativa para esta medida segundo a Google é para acelerar o carregamento das páginas na web, melhorar a performance do navegador, reduzir o uso de memória (e assim diminuir o consumo de energia do notebook) e eliminar problemas de segurança do Flash. A ideia é bloquear conteúdos com a tecnologia completamente num futuro.

E você, conseguiu fazer as alterações a tempo da mudança anunciada pela Google? No que impactou essa medida em seus projetos? Compartilhe sua experiência. Digaí!