Quem não tem aquele colega de trabalho ou até mesmo um amigo que acaba sempre fazendo “mancadas” em sites de redes sociais? Alguns erros podem atrapalhar o rendimento da equipe, a convivência, seja entre colaboradores e clientes, ou até arriscar o posto de trabalho da pessoa. Pensando nisso, nós aqui do Digaí reunímos alguns exemplos que podem atrapalhar a sua rotina de trabalho.

 

 

Antes disso, alguns cases:

 

Uma jovem foi demitida pelo próprio chefe no Twitter após postar “Ew, I start this f*** a** job tomorrow” que significa em português (Eca, eu começo a trabalhar nesta merda de emprego amanhã). Segundo o site INFO, a ex-funcionária que atendia como “Cella” em fevereiro desde ano, começaria a trabalhar numa pizzaria no estado do Texas.

 

 

digaí 2

digaí 2 - Copia

Sem título

 

 

A empresa que produz a cerveja Itaipava passou por uma dor de cabeça após começar uma campanha também no Twitter com a hastag #ficaverao com o vídeo da bailarina Aline Riscado, que interpreta nos comerciais da marca a personagem “Verão”, pedindo que ela permanecesse estrelando a campanha. Entretanto, segundo o portal Buzz Feed, os usuários que faziam uso da hashtag, mesmo não se tratando da campanha, recebiam a mesma mensagem automática, pedindo para torcer para a campanha dar certo, mesmo sendo posts negativos.

 

 

digaí 3

 

 

Agora vamos catalogar algumas situações divididas em quatro plataformas que podem complicar a sua vida nas mídias sociais:

 

 

LinkedIn

 

 

 

 

Postagens da sua vida social no LinkedIn: Fotos de baladas, festas, selfies com amigos e de lazeres diversos não condizem com o objetivo da mídia social, que visa o network entre profissionais e o relacionamento de empresas contratantes e profissionais que querem mostrar seus trabalhos e desenvolvimento da sua carreira.

 

 

Mentir sobre cursos, experiências profissionais e habilidades: Um profissional de RH irá checar sua rotina de trabalho e saberá se aquele curso conceituado no exterior foi feito ou não.

 

 

Falar mal de colegas de trabalho e profissionais relacionados: “Não sei como “fulano” conseguiu aquela vaga”, “Ciclano não é prestativo e fica só tomando cafézinho” e “Não sabe o ofício e já quer o cargo de chefe, coitado”, são comentário que vão sujar o nome do colaborador, entretanto, o seu também será prejudicado, podendo receber a fama de “reclamão” e “delator”. Desavenças como essas podem ser resolvidas internamente, com o seu superior ou pessoalmente com o indivíduo.

 

 

Ser denso e postar conteúdo extenso sobre sua experiência no trabalho: Procure ser direto e objetivo, relatando o evento que participou com os momentos mais importantes. Uso de tópicos e palavras-chave são ótimos para resumir o post.

 

 

Contar sua rotina no serviço: Dias importante para sua carreira sim. Todos dias, não.

 

 

Facebook

 

 

 

 

Postagens de festas em dias em que você precisou pegar atestado ou se afastou da empresa: Podem até ser antigas ou de um dia após o vencimento, mas pode passar uma imagem sua para a empresa, como se seu atestado não fosse tão necessário.

 

Compartilhar notícias de fontes duvidosas: Algo bombástico foi publicado num sitee você é contra ou a favor daquilo. Certifique-se do site que você leu aquela informação e confirme com outros sites se aquilo é de verdade.

 

Desabafar: Facebook não é muro de lamentações. A menos que um fato postado não seja verdadeiro e você queira provar o contrário. Mas seja objetivo.

 

Postagens negativas sobre seu trabalho, principalmente nos primeiros dias: Temos como exemplo o primeiro case, certo? Não vamos repetir.

 

Criação de Fan Page sem necessidade: Ou “Fulano – Oficial”. Fan Page é para que tem fã ou empresas que querem estabelecer um canal de relacionamento com seu público. Fora isso, não precisa criar.

 

Não responder questionamentos de usuários sobre sua empresa: Ignorar um cliente pode complicar um situação em que ele apresenta ou pior, ele não querer mais os serviços da sua loja e sujar sua imagem.

 

Aumentar desentendimentos de empresa/cliente ou cliente/cliente: Resolva a demanda com objetividade para não gerar atritos. Tentar discutir com o cliente não resolve, apenas aumenta o problema e dá chance para outros usuários se manifestarem. Seja atencioso, educado e use do bom humor para solucionar o caso.

 

Não ler inbox de desconhecidos: Quando um cliente envia a demanda por inbox, ele está priorizando a descrição e prefere resolver sem alardes. Ignorando, você pode fazer o contrário, ele explanar o assunto para que todos vejam.

 

 

Twitter

 

 

 

 

Xingamentos e reclamações: Assim como o Facebook, o Twitter não é local do funcionário reclamar. Sabemos que você não faz só um tweet de insultos.

 

Diário da sua vida: “Hoje fiz isso”, “amanhã vou fazer aquilo”, “comi isso”, agora vou fazer aquilo” e o clássico “que tédio hoje”, não são conteúdo que geram seguidores, curtidas e retweets. Apenas geram o oposto.

 

Elogiar empresas concorrentes: Por mais que a outra empresa tenha feito algo muito bacana e você elogie isso, seu chefe não vai entender o seu comentário.

 

Respostas automáticas para indagações de clientes: Vide exemplo do segundo case.

 

 

Instagram

 

 

 

 

Cuidado para fotos que revelem projetos: Uma selfie inocente que mostra a sua próxima campanha, ou produto. Aí não será mais surpresa.

 

Uso excessivo de filtros para fotos empresariais: Procure postar fotos naturais, que mostrem a realidade do local onde você trabalha ou no que está trabalhando. Dependendo do filtro, você pode prejudicar a imagem.

 

SDV:  Vale para funcionários menos experientes com mídias sociais. Não use isso ou troque likes. Sério.

 

Usar links ou vários links para divulgar seu trabalho: O foco no Instagram são as fotos. Coloque apenas um link ou explique onde ele pode encontrar maiores informações.

 

Fotos excessivas de uma coisa só: Novidades sobre um fato geram engajamento numa postagem. Várias postagens sobre algo não são mais novidades.

 

 

WhatsApp

 

 


 

 

Grupos de trabalho…que não falam sobre trabalho: Esses começam muito bem, com informações que podem ser útil durante o dia, funcionando até mesmo como ferramenta de comunicação interna. Até alguém emendar um assunto alheio e dependendo do número de pessoas envolvidas, pode virar uma discussão longa.

 

Decidir assuntos apenas pelo app: Quem não possui, ficará desinformado e prejudicado. Se a sua empresa possui assessoria de comunicação/imprensa ou relações públicas, peça para disseminar a informação.

 

Grupos gigantes: Acaba que ninguém consegue se inteirar do assunto, devido a quantidade de notificações. Se sua empresa possui mais de 500 funcionários, procure criar grupos de acordo com o departamento.

 

Ainda temos outras plataformas para tratar, mas vamos nos ater as mais acessadas, e se forem bem utilizadas, podem ser extremamente úteis para a comunicação, dissolução de problemas e estreitamento da relação com os clientes. Ok?