Depois de conquistar o seu lugar entre os melhores aplicativos do ano passado na Apple Store e no Google Play, além de estar disponível na plataforma web, agora o Duolingo quer ganhar o mundo. A startup anunciou nesta terça-feira um patrocínio de 20 milhões de dólares da Kleiner Perkins Caufield & Byers para disponibilizar mais cursos e botar para frente um programa de certificação on-line.

 

A startup lançada em 2011, cujo objetivo é traduzir a Internet, oferece hoje 11 idiomas, como como espanhol, inglês francês, italiano e português para aprendizado em 18 cursos como, por exemplo, inglês para falantes de português (como nós).

 

 

Duolingo vai dominar o mundo

 

 

A ideia do Duolingo é simples e genial: você aprende um idioma novo enquanto ajuda a traduzir conteúdo da Internet traduzindo textos. É uma relação de ganha-ganha. Para ter uma ideia de como isso seria eficiente, segundo os cálculos divulgados através da FastCompany, em 2012 se 1 milhão de pessoas usassem a plataforma, seria possível traduzir todo o conteúdo da Wikipedia em 80 horas.

 

Com o incentivo que acaba de receber os planos da corujinha, segundo seu co-fundador Luis Von Ahn, são de aumentar a oferta para 50 cursos até o fim do ano.

 

 

Planos para a certificação

 

Ainda nas pretensões da startup está um programa de certificação on-line. A ideia é que as pessoas possam ter um atestado de proficiência em uma linguagem a um custo mais baixo do que as certificações tradicionais. Segundo Von Ahn uma certificação num idioma que ateste o conhecimento da língua inglesa, por exemplo, para ingresso em uma universidade com aulas ministradas nesse idioma ou numa companhia multinacional pode custar centenas de dólares, enquanto seu plano é manter o custo na casa dos 20 dólares. A redução de custos se daria pelo fato de que o teste é automatizado. A grande batalha, já antes do lançamento da certificação é que ela seja reconhecida por companhias parceira, que o Duolingo já está correndo para conseguir e divulgar.