De acordo com os dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), as Vendas a prazo no Dia dos Namorados deste ano cresceram 1,63% em comparação ao mesmo período do ano passado. É a primeira alta em cinco anos, o que sinaliza uma leve recuperação após tanto tempo de resultados no vermelho.

casal de mãos dadas no restaurante

Vendas a prazo no Dia dos Namorados

 

Essa é a terceira data comemorativa de 2018 em que as vendas a prazo apresentam crescimento. No Dia das Mães, o crescimento foi de 2,86% e na Páscoa chegou à positivos 3,24%. Desde 2011 o ritmo do comércio na data vinha diminuindo ano após ano, até alcançar resultados negativos no último quadriênio.

 

Os números variaram entre -9,61% (2017), -15,23% (2016), -7,82% (2015), -8,63% (2014), +7,72% (2013), +9,08% (2012), +10,80% (2011) e +7,23% (2010). Como é possível perceber, os resultados deram uma diminuída brusca conforme os anos foram passando. Por isso, o mercado está confiante com o pequeno crescimento de 2018.

mulher segurando uma caixa vermelha de presente

O que o mercado pensa

 

Roque Pellizzaro, o presidente do SPC Brasil, afirma que o resultado deste ano reflete o fim da recessão. Além disso, sinaliza também uma melhora gradual do comércio brasileiro. Ele diz ainda que mesmo com a não conversão das perdas acumuladas nos últimos anos, esses 1,61% ajudam a reverter a percepção de que as vendas no Brasil não voltariam a crescer nem tão cedo.

 

Já a economista-chefe da empresa, Marcela Kawauti, aponta que o crédito restrito segue limitando o poder de compra dos brasileiros. Embora o índice de desemprego também esteja alto, a economia deu seus primeiros sinais de retomada – e esse foi o principal motivo para os consumidores voltarem às compras. Segundo a pesquisa, os produtos mais procurados foram roupas (41%), perfumes e cosméticos (34%), calçados (22%) e jantares (18%), com tíquete médio de quase R$ 167.

 

E aí, amigo, você está otimista com os resultados das vendas?