Em 2016, o Facebook lançou o Workplace, plataforma social desenvolvida exclusivamente para empresas. Desde então, o número de usuários só vem aumentando. Mas, apenas na última semana a empresa apresentou os valores reais da ferramenta. Do lançamento até outubro de 2017, o Workplace ganhou 29 mil usuários.

Segundo o Facebook, há um ano apenas mil empresas utilizavam a plataforma. Seis meses depois, o número aumentou para 14 mil, até chegar nos atuais 30 mil cadastros. Esses números mostram o quanto a rede ainda tem a crescer, além de indicar o investimento de Mark Zuckerberg na comunicação para empresas.

workplace facebook cresce empresas

Workplace e a comunicação empresarial

O Workplace é utilizado por várias empresas ao redor do mundo, e seu crescimento é uma ameaça ao maior rival, o Slack. Seu concorrente também é um software de comunicação entre equipes, conversas e integração de sistemas. Ambas facilitam o relacionamento no ambiente de trabalho, mas o Workplace tem a vantagem de apresentar o layout similar ao Facebook.

Entre as funcionalidades disponíveis estão o chat, fazer chamadas de vídeo, conversas, enviar arquivos, entre outras. De uma maneira resumida, a ferramenta é bastante similar à rede social também em seu funcionamento, o diferencial está apenas no público-alvo que são empresas e não pessoas comuns.

workplace facebook cresce empresas 01

Concorrência com Slack

Embora o Workplace tenha chegado ao número de 30 mil usuários, ainda não se sabe quantos desses de fato pagam pelo serviço. Esse problema ocorre pois é possível utilizar a versão de teste de forma gratuita. Enquanto isso, o Slack já conta com 14 milhões de usuários, e ainda não se mostra muito preocupado com a ascensão do seu concorrente.

Aos poucos o Facebook está migrando para uma identidade mais corporativa, pois alguns usuários têm relatado que há uma versão de teste para incluir informações profissionais mais detalhadas no perfil da rede social. Dessa forma, a empresa tenta oferecer um serviço similar ao já disponível pelo LinkedIn.

E aí, amigo, o que você está achando das novas ferramentas do Facebook para empresas?