O Sebrae lançou, no último dia 22, uma nova estratégia para o atendimento de startups no país: o sebraelab, espaços de criação, realização de eventos e interação e colaboração entre empreendedores. Ou seja, uma espécie de coworking turbinado voltado especificamente para startups, com o selo do Sebrae.

A primeira unidade, uma versão simplificada do projeto, foi inaugurada na Universidade Corporativa do Sebrae, em Brasília (DF). Uma segunda estrutura será aberta ainda este ano, em Belo Horizonte (MG), e, até o final de 2017, a ideia é que um sebraelab esteja em funcionamento em cada unidade da federação.

Sebraelab

Ambiente do sebraelab. Charles Damasceno / Agência Sebrae

Como funcionará o sebrealab

O sebraelab será um espaço modulado para uso dos empreendedores em conjunto com o ecossistema de startups, facilitando interação entre eles. “Haverá mesas onde poderão ser ligados computadores, que podem ser usados o dia todo por empreendedores, que irão se cadastrar e ter acesso a qualquer sebraelab do país. Qualquer coisa poderá ser feita no sebraelab: mentorias, eventos, discussões, encontros”, afirma o gerente da Unidade de Serviços do Sebrae, André Spínola.

André Spínola Gerente nacional de Desenvolvimento Territorial do Sebrae. DANIEL F LACERDA / Agência Sebrae

André Spínola Gerente nacional de desenvolvimento territorial do Sebrae. DANIEL F LACERDA / Agência Sebrae

Sebrae Startup Day

O anúncio do projeto e a inauguração do primeiro sebraelab aconteceu dentro do Sebrae Startup Day. O evento que aconteceu simultaneamente em 45 cidades para discutir o cenário do empreendedorismo digital e estimular o desenvolvimento de startups no Brasil. Com ajuda de mais de 200 parceiros, o evento reuniu cerca de 10 mil pessoas entre empreendedores, desenvolvedores/programadores, estudantes, designers, investidores, aceleradoras e incubadoras.

A diretora-técnica do Sebrae, Heloisa Menezes, participou e explicou o que é esse sistema de startups e como a instituição tem apoiado o empreendedorismo digital. “O Sebrae ajuda a tirar a ideia do papel e modelar o negócio. Hoje é um dia de aprendizado e troca de informações. Mobilizamos 10 mil pessoas em todo o Brasil, desde estados como o Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo, que já têm um ecossistema formado, até municípios no interior e no meio da floresta, onde existem boas ideias”, disse.