Pesquisas recentes apontam que as publicações sobre eleições e política nas redes sociais, pela primeira vez, estão ultrapassando sites e os e-mails na preferência dos eleitores, especialmente para busca de informações sobre os candidatos. Um estudo realizado pela Pew Research Center nas últimas cinco eleições presidenciais nos Estados Unidos mostrou um crescimento gigantesco da busca de dados nas mídias sociais.

politica-nas-redes-sociais

A pesquisa, realizada entre junho e julho deste ano, revelou que as postagens nessas mídias representam 24% da fonte que os eleitores estão buscando para se manterem informados sobre seus candidatos. Número bem maior que a busca por sites: 10% e  e-mail: 9%. O levantamento também mostrou que a maioria que confia nas informações disponibilizadas em sites e e-mails, também acompanha os candidatos pelos aplicativos e sites de redes sociais, especialmente Facebook e Twitter.  

 

O cenário não é diferente no Brasil. Novos levantamentos também mostram que o brasileiro busca cada vez mais informações sobre candidatos e sobre política nas redes. Um trabalho desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal do Paraná nas últimas eleições, por exemplo, evidenciou que o engajamento no Facebook é um fator determinante para aumentar a competitividade dos candidatos.  

 

Segundo a análise, que levou em conta as campanhas on-line dos vereadores de capitais das regiões sul, sudeste e nordeste do Brasil no último pleito eleitoral, os candidatos que possuíam estratégias de comunicação bem definidas nas mídias sociais tiveram um “resultado eleitoral” melhor¹.  

 

Política nas Redes Sociais: Um Divisor de Águas em 2016?

politica-nas-redes-sociais-2016

Independente da área de atuação (seja no mundo político ou corporativo), esses dados reforçam o crescimento que as mídias sociais tiveram nos últimos anos, especialmente no que diz respeito ao engajamento e confiança das pessoas nas informações publicadas. Portanto, especialistas já afirmam que nunca mais as campanhas eleitorais serão as mesmas. O tradicionalismo deve dar espaço a novos conceitos, especialmente dentro do marketing digital.

 

“O sapato, a saliva e o santinho continuam tendo sua importância. Mas para chegar à vitória é preciso o ativismo digital”, afirma o cientista político e especialista em marketing, Sérgio Kobayashi, em entrevista para o Jornal O Globo.

 

Estamos vivendo um período político-eleitoral para escolha de prefeitos e vereadores nos municípios. E as plataformas digitais de mídia nas eleições, quando utilizadas com uma estratégia poderosa, podem converter bons resultados para os candidatos.

 

Caso você precise conhecer melhor as estratégias eficientes que podem ser utilizadas nestas eleições, clique aqui.    

 

1 – Autores do estudo: Sérgio Braga e André Roberto Becher – mestres em Ciência Política.

 

Imagens: Pixabay