Você tem divulgado o seu canal do YouTube em algum grupo de divulgação do Facebook ou comunidade parecida?

 

Sim.

 

Há muitos grupos no Facebook cujo objetivo é a divulgação de canais do YouTube por parte dos seus produtores.

 

Você tem baseado a sua estratégia de divulgação em grupos como esse?

 

Não?

 

Ótimo!

 

Fico muito feliz que não o tenha feito…

 

Como é?

 

Você tem feito isso?

 

Bem…

 

Então leia esse texto até o final para que ainda possamos fazer algo pela sua estratégia de divulgação o mais rápido possível!

 

 

ERRO

 

Divulgação Baseada em Grupos de Divulgação

 

Por favor, não leve a mal (Poxa… Agora vou ficar com essa música na minha cabeça…). Eu não quero que você pense que eu tenho qualquer coisa contra grupos de divulgação como os do Facebook ou quaisquer outros.

 

A minha ressalva, nesse segundo texto da série sobre Como NÃO Divulgar O Seu Canal do YouTube é que se você quer usar grupos no Facebook para divulgar o seu canal, os de divulgação são justamente os que você deveria ter menos expectativa de retorno.

 

O que não significa que o retorno não irá acontecer. Por meio de grupos de divulgação comecei até mesmo uma boa parceria com um YouTuber que conheci dessa maneira e ambos ficamos muito empolgados com o conteúdo do outro.

 

É claro que deve haver pessoas realmente interessadas em interagir e conhecer o seu conteúdo para fazer um networking produtivo.

 

O problema é que num grupo de divulgação de canais do YouTube, todos os produtores têm uma coisa em comum: divulgar os seus canais do YouTube.

 

-Mas Cleydson… Isso é óbvio – você diz.

-Que bom então – eu respondo –

Enfim:

Como sempre,

Muito sucesso para você!

-Ei, Cleydson – você me interrompe.

-Sim – eu respondo pensando que o meu trabalho havia cabado.

-Se o pressuposto de um grupo de divulgação de canais do YouTube é que os produtores vão lá para divulgar o seu canal do YouTube, com isso pode ser um problema?

-Hum! Que excelente pergunta! Foi realmente muito bom você ter perguntado isso!

 

 

O Problema

 

Ao entrar nesse grupo você tinha intenção de divulgar o seu canal ou os seus vídeos para os outros membros que dali fazem parte, certo?

 

Já está mais do que entendido que os outros membros que dali fazem parte têm a mesma intenção, certo?

 

Agora a pergunta de um milhão de inscritos:
Se todos entram movidos pela intenção de promover o seu próprio conteúdo, por que você acharia que eles vão dar tanta importância ao que você posta lá?

 

Especialmente em grupos grandes com milhares de participantes. Se num deles há dez mil participantes, isso significa que são dez mil pessoas querendo que os seus próprios vídeos sejam promovidos. Entendeu a questão?

 

Até mesmo eu, que tenho interesse em achar conteúdo interessante, muitas vezes ando meio desligado (Ah, não… aquela música novamente…) e não atento para isso.

 

Como eu disse, eu tenho certeza que ali deve haver pessoas interessadas em estabelecer parcerias e conhecer novos talentos. Mas não se pode esperar isso de todos.

 

Às vezes, simplesmente eu olho e não vejo nada (Será que se eu tentar pensar em outra música, essa vai embora?).

 

Por isso eu disse que o problema está em basear a sua estratégia nisso.
Sinto muito, mas você não deve ter expectativas de que todos lá são caça talentos procurando pelo próximo Felipe Neto ser descoberto por ele…

 

-Então eu não devo usar grupos do Facebook para divulgar meus canais, certo?

-Errado!

 

Grupos no Facebook são realmente poderosos para gerar engajamento com o seu conteúdo.
Mas, ao invés de grupos de divulgação, eu usaria (na verdade uso) outros tipos de grupo.

 

 

SUGESTÃO

 

Vai Procurar Tua Turma!

 

Antes de chegar num grupo e ficar pedindo às pessoas para se inscreverem no seu canal, lembre-se: #PessoasOdeiamSPAM

 

Não se lembra dessa hashtag? Veja a concepção dela clicando aqui agora. Se você tiver clicado e visto o texto que o link acima aponta, então você deve ter visto que o engajamento que você tem é proporcional ao interesse que você gera.

 

Isso mesmo. Eu não vejo a hora de lhe dizer aquilo tudo o que eu decorei (outra música, por favor) no meu vídeo e tal, mas primeiro eu tenho que gerar interesse. E esse interesse vem quando você agrega (this is the rythm of the night… – finalmente outra música) valor para a sua audiência.

 

Pergunte a você mesmo: “a quem o meu conteúdo interessaria mais?”.

 

Com uma pequena noção de posicionamento você já pode entrar em grupos para os quais o seu conteúdo seja útil e relevante. Ou seja, pessoas que já estão loucas para ter mais do conteúdo que você tem a compartilhar.

 

(Inclusive, preciso abrir um parêntese aqui para dizer que se você está encontra alguma dificuldade na hora de produzir o conteúdo para o seu canal, este e-book do Felipe Pereira pode ser uma mão na roda pra te ajudar nessa tarefa: “7 Lições Que Aprendi Com Os YouTubers De Sucesso” traz grandes sacadas sobre os principais canais brasileiros e várias dicas de treinamentos para melhorar o seu conteúdo. Vale a pena conferir!)

 

Além do e-book, vale a pena também dar uma checada nesse vídeo do Felipe, onde ele explica as 3 principais formas de se gerar renda no YouTube. Se você pensa em investir nesse mercado, esse é o primeiro passo a se definir:

 

Então, voltando ao tema dos grupos, eu não penso na quantidade de pessoas ou se o grupo é voltado para a divulgação, eu só penso se você me quer (Ah,não… a música voltou…) como referência na área do seu interesse.
Eu, por exemplo, faço parte de grupos de discussão de Inglês. E por coincidência, eu produzo vídeos com aula de Inglês.

 

Aí fica fácil, ao participar ativamente dessas comunidades indicar os vídeos que já são de interesse dos membros desse grupo.

 

Uma coincidência maior ainda é que eu tenho um grupo de discussão de Inglês no qual sempre posto vídeos meus e alimento uma audiência fiel, e que não somente é ávida por novos vídeos ou qualquer coisa que eu poste, como também acaba me forçando a ter uma disciplina maior para que eu possa estar sempre entregando conteúdo fresquinho para o consumo.

 

E quando eu vejo pessoas no meu próprio grupo dando feedback sobre os meus vídeos, eu nem sinto meus pés no chão (chega dessa música)…

 

Digaí nos comentários que música você acha que estava na minha cabeça ao fazer esse texto e qual parte faltou. Vamos ver qual será o seu engajamento com esse post. 😉

 

É nos comentários também que você pode deixar suas perguntas ou sugestões que teremos o maior prazer em dar continuidade a essa conversa.

 

E como sempre:

 

Muito sucesso para você (Agora de verdade)!