Quem assistiu à série de filmes “O Exterminador do Futuro” conhece a Skynet. Uma espécie de inteligência artificial que opera através da robótica e sistemas de computador. Até hoje ainda não temos nada parecido, mas já estamos vivenciando um pouco dessa realidade com os wearable devices.

 

Esses dispositivos se utilizam da chamada “tecnologia vestível” e redefiniram a interação entre homens e computadores, fazendo com que os gadgets se conectem diretamente com o usuário. O objetivo desses devices é deixar o humano mais passível, enquanto seus apps atende a nossas necessidades.

 

Pesquisa divulgada pela da IDC estima que o mercado de wearable devices deve faturar US$ 1,7 trilhão nos próximos cinco anos. E um total de 45,7 milhões de pulseiras, óculos e relógios devem ser comercializados em 2015, mais que dobrando a quantidade vendida no ano anterior.   A seguir, confira as últimas novidades de wearable devices e apps.

 

 

 

 

Smart watch

 

Tanto a Samsung quanto a Apple apresentaram recentemente as novidades dos seus “relógios inteligentes”. Ambas também focaram na personalização, com a troca de pulseira dos wearable devices, customização da tela e associação com marca famosa.   Assim podemos afirmar que os gadgets possuem design moderno e descolados, no entanto, vamos ao que interessa; os apps disponíveis.

 

Entre os aplicativos para o Apple Watch, destaque para o BMW iRemote que se conecta com o carro i3, modelo eletrônico da companhia alemã vendido na Europa e Estados Unidos. Com o app, é possível executar algumas funções como travar as portas do veículo.   Já entre os apps do Gear da Samsung temos o Hole 19. Um aplicativo para os amantes de golfe, que fornece detalhes de distância e pontuação no smart wach.

 

 

pokemon go

 

 

Realidade aumentada

 

Que tal sair por aí a caça de monstrinhos fofos e colocá-los para brigar entre si? A Nintendo acabou de lançar o seu primeiro jogo mobile com os pokémons, um wearable app que faz o jogador ter a sensação de estar dentro do jogo.

 

O Pokémon Go insere o usuário nessa caça por meio da realidade aumentada. Basta usar a câmera do smartphone e a localização via GPS, que a pessoa será “transportada” para lugares onde os pokémons estão escondidos.

 

smarttech_polo

 

 

Polo Tech

 

Na abertura do US Open realizado deste ano, um wearable device chamou bastante atençã. A Ralph Lauren apresentou a sua Polo Tech, uma camiseta polo com sensores digitais inseridos juntos aos fios da malha da camisa.

 

A Polo Tech possui sensores embutidos no tecido que lêem dados biológicos como batimentos cardíacos, respiração, nível de estresse e produção de energia. Esses sensores enviam as informações para um App instalado em smartphone.

 

A nova camisa é preta e tem o logo da marca (jogador de polo) em amarelo. A tecnologia usada foi da empresa canadense OMsignal e deve estar disponível para venda ainda em 2015.

 

Será que o futuro a Skynet pertence? Tomara que não, mas o desenvolvimento de wearable devices e seus apps já são uma realidade e tendem a facilitar algumas coisas do nosso dia a dia.