Uma pesquisa realizada pela Rock Content durante o mês passado, e publicada este mês, revelou dados esclarecedores sobre o mercado de marketing de conteúdo aqui no Brasil. Os resultados são bastante otimistas: quase 90% dos que utilizam marketing de conteúdo acreditam em sua eficácia e a promessa é de ainda mais investimentos em 2016.

 

 

Quem utiliza marketing de conteúdo

 

Segundo a pesquisa, um número ainda grande de profissionais brasileiros não utiliza o marketing de conteúdo entre suas estratégias de vendas: eles são 31% dos entrevistados, de um total de 2.233 profissionais das áreas de Educação, Consultoria, E-commerce, Agências de Marketing/ Propaganda, Software/ Cloud/ SAAS e outros, bem divididos entre pequenas, médias e grandes empresas.

 

Por outro lado, os 69% que utilizam o marketing de conteúdo estão bastante satisfeitos com os resultados: 89% acreditam em sua eficácia, apesar das ressalvas, como revela o gráfico abaixo.

 

marketing-de-conteudo-tendencias-2015-1

Relatório Tendências do Marketing de Conteúdo 2015. Rock Content.

 

Esses resultados apontam a eficácia da estratégia de marketing de conteúdo aqui no Brasil. É provavelmente por isso que 69% dos profissionais preveem um aumento no orçamento de marketing de conteúdo para 2016. Mas, os que acreditam que podem ser ainda mais eficazes abrem espaço para uma revisão da estratégia: o que pode estar faltando para que um melhor resultado seja atingido?

 

 

Objetivos do Marketing de Conteúdo no Brasil

 

Um dos dados mais interessantes levantados pela pesquisa são os referentes aos objetivos do marketing de conteúdo praticado. Veja no gráfico abaixo o resultado:

 

 

marketing-de-conteudo-tendencias-2015-2

Relatório Tendências do Marketing de Conteúdo 2015. Rock Content.

 

 

Fidelização de clientes, reconhecimento de marca e vendas aparecem na frente, com quase igual importância. Isso parece bastante animador, considerando que os fatores aparecem equilibrados. Se, assim como eu, você também atiçou a curiosidade pensando em como tudo isso está sendo mensurado, a pesquisa também revela as principais métricas utilizadas para medir o sucesso da estratégia:

 

 

marketing-de-conteudo-tendencias-2015-3

Relatório Tendências do Marketing de Conteúdo 2015. Rock Content.

 

 

O fracasso das redes sociais

 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as redes sociais não são as mais eficazes numa estratégia de marketing de conteúdo: segundo os entrevistados, e-books e blogs têm mostrado os melhores resultados, seguidos das redes sociais e, depois, newsletters.

 

 

marketing-de-conteudo-tendencias-2015-4

Relatório Tendências do Marketing de Conteúdo 2015. Rock Content.

 

Isso levanta um desafio para os produtores de conteúdo de redes sociais. Segundo a pesquisa, o conteúdo vem sendo produzido para todas as etapas do funil de vendas (que é formado por: 1) atração de visitantes, 2) conversão de visitantes em leads e 3) conversão de leads em clientes).

 

É certo que e-books e blogs são excelentes opções para a segunda etapa do funil, principalmente. Mas, por que o desempenho das redes sociais está aquém dos dois primeiros colocados, se elas contam com maior quantidade de usuários engajados e alcance? Este é outro ponto que a pesquisa leva a pensar.

 

 

Principais desafios encontrados

 

Está enganado ainda quem pensa que os principais desafios estão entre colocar a mão na massa e atingir os resultados esperados. O relatório revelou que os profissionais têm desafios muitos mais diversos, sendo eles:

 

– Convencer a gestão e os colegas sobre os benefícios e a importância do marketing de conteúdo;

– Definir estratégia para a criação de conteúdo;

– Encontrar produção terceirizada de qualidade;

– Criar conteúdo atrativo;

– Alinhar com estratégia de SEO;

– Medir ROI;

– Manter volume adequado de produção com equipe interna;

– Criar estratégia de longo prazo; e, até mesmo,

– COMEÇAR!

 

 

A direção foi apontada

 

O relatório sobre as Tendências do Marketing de Conteúdo 2015 no Brasil chegou em bom momento. Muitas vezes, fomos obrigados a adaptar modelos americanos, sem fazermos a menor ideia de quais aspectos estavam envolvidos naqueles modelos, para adaptá-los.

 

Clique aqui se quiser fazer o download do relatório completo. Os resultados são guias que nos apontam qual direção está obtendo mais sucesso, mas também nos convida a pensar porque os outros caminhos não atingiram seu pleno potencial. Pense bem, o que mais esses resultados ainda podem nos revelar?