De acordo com o site BusinessDictionary.com, a definição para “call-to-action” aponta para palavras ou termos que incitam o leitor, ouvinte, espectador ou internauta a tomarem uma ação imediata após serem submetidos a uma mensagem. Tais termos podem ser, “Ligue agora”, “Baixe seu arquivo aqui”, “Cadastra-se Já”, “Compartilhe”, ou um convite de comentário num blog ao término de um artigo, dizendo “Gostou desse artigo? Comente abaixo”.

 

 

call-to-action-megafone

 

 

É como uma chamada à ação mesmo, onde links ou funções da página levam os usuários a realizarem alguma action.  Dependendo do site, o CTA (sigla para call-to-action) varia, podendo ser um link para formulário de inscrição, um link de navegação, um link para compras, para downloads, para feedback, entre outros.

 

Podemos ainda classificar os CTAs dentro de duas categorias básicas. Tem os primários que apelam para a funcionalidade principal da página. Exemplo: se você está num site de compras e encontrou o produto que buscava, o botão “Comprar” ou “Adicionar ao carrinho” representa a função principal desse site e, mais especificamente, dessa página que é a de vender produtos.

 

Se, por acaso, abaixo do produto que você escolheu houverem links com sugestões de produtos similares a esse pelo qual você se interessou, esse é um exemplo de CTA secundário. Um outro exemplo desse tipo de CTA é o link para feedback após o recebimento do produto, onde o cliente é convidado a avaliar esse produto e dar sua opinião sobre sua experiência em relação a ele.

 

Qual a importância do “call-to-action”?

 

Não importa o que você administra na web (uma loja virtual, um blog, um site de notícias, um app, uma conta no Twitter ou no Instagram, um canal no Youtube, uma Fanpage, ou apenas seu perfil no Facebook), você quer que as outras pessoas tomem ações em relação a isso. Que comprem, que vendam, que curtam, que assistam, que comentem, que compartilhem, enfim… Mas para isso acontecer, a sua página tem que fazer o usuário querer agir e tem que ser fácil pra ele realizar essa ação.

 

call-to-action-digai

 

Se você tem um negócio de e-commerce, por exemplo, montar um CTA atrativo e eficiente pode ajudar e muito na melhora da conversão do seu site. Uma palavra-chave importantíssima nessa questão é a usabilidade. Imagina que eu já visitei uma loja virtual onde eu não consegui encontrar o botão de “Comprar”? Dá pra acreditar nisso? Um site com uma boa usabilidade é aquele em que o usuário consegue encontrar rapidamente a informação desejada. Investir no melhoramento da usabilidade do seu site pode influenciar diretamente no aumento do seu número de vendas, pois com uma boa usabilidade, o usuário sentirá muito mais confiança no seu produto/serviço.

 

Sem contar que se a linguagem do seu site for mais simples, com títulos clean, será bem mais fácil de ele ser encontrado pelo Google. A página de blogs do site HubSpot tem vários artigos interessantes sobre calls-to-action e um deles fala sobre os 20 mandamentos do CTA. Veja abaixo:

 

Os 20 mandamentos sagrados do “call-to-action”:

 

1)   NÃO usarás o texto “Clique Aqui”. Em vez disso, determine o que significa a “ação” na página e prefira termos como, “Faça o Download aqui”, “Teste nosso produto por 30 dias”, “Assine nossa newsletter”. Sabe por quê? Pense bem: os internautas estão espertos demais pra sair clicando em qualquer coisa. “Clique aqui” é genérico demais e, a menos que o valor do click  e a recompensa da ação de clicar estejam claros, poucas pessoas obedecerão;

 

2)   NÃO esconderás teus CTAs. Se tá difícil encontrar onde levar o cursor do mouse pra seguir adiante na navegação, o “X” no canto superior direito da página certamente será acionado e o usuário se foi (talvez para sempre!). A posição do CTA na página é crucial, portanto dê preferência ao topo e extremo fim sempre buscando o  caminho que os olhos do usuário irão trilhar. Não deixe de convocar os que acessam seu blog, por exemplo, a deixarem um comentário e/ou compartilhar o post que acabaram de ler. Se seu site estiver participando de alguma competição, chame atenção para isso e insira um CTA convocando os internautas a votarem em você;

 

3)   NÃO usarás as mesmas cores para os CTAs e o plano de fundo da sua página. Abuse do negrito e do contraste nas cores dos botões e links que convocam ação em relação ao background, do contrário, o CTA irá se misturar em meio aos demais textos e imagens contidos na página e dificultará a percepção de quem está acessando. Ao considerar a cor para os seus botões, leve em consideração que, apesar da cor ter que proporcionar um destaque aos botões em relação às cores utilizadas em seu site, ela não deverá atrapalhar o seu design original;

 

4)   NÃO usarás CTAs minúsculos. Tudo bem que minha mãe configurou o navegador padrão do notebook dela para exibir tudo em 150% de zoom, mas no geral, todo mundo vê em 100% mesmo. Botões de CTA devem ser grandes, saltar aos olhos do internauta. Afinal, o que você (dono do site) mais quer é que todo mundo “Compre agora”;

 

5)   NÃO farás designs sem graça. O negócio aqui é chamar atenção, então insira na sua página botões de “call-to-action” que tenham sombreamento, efeitos 3D e bordas arredondadas.

 

6)   NÃO usarás o CTA no momento errado. Cada botão que chama para a ação do usuário deve estar relacionado com o conteúdo da página atual e alinhado com o interesse e necessidade do usuário. Imagina que você acabou de baixar um e-book e clicou no botão “Baixe mais e-books disponíveis” e foi levado pra mesma página do e-book que você acabou de baixar?

 

call-to-action-skype

 

 

 

7)   NÃO usarás textos longos. CTAs devem ser curtos, objetivos e simples. Vá direto ao ponto e não enrole;

 

 

8)   NÃO usarás linguagem passiva. É uma ordem. Um comando. Use o imperativo e não pergunte. Deixe de lado o “Quer conhecer mais sobre nossa empresa?” e vá de “Saiba mais sobre nossa empresa”;

 

9)   NÃO farás promessas falsas. Exiba e entregue exatamente o que está prometido no seu CTA. É por causa de promessas falsas frustrando a expectativa dos usuários que muitos negócios afundam. Quem nunca acessou a um desses sites de filmes online onde o botão de “Assista agora” levou à página de download do Clash of Clans?

 

10)     NÃO linkarás teu CTA à tua página principal. Cada CTA deve direcionar a uma página especificamente dedicada a ele. Isso porque a sua página principal é o vasto campo de entrada repleto de informações que podem deixar o internauta impaciente e fazê-lo desistir de prosseguir – quando ele achava que estava tão perto de conseguir o que queria;

 

11)     NÃO usarás CTAs demais numa única página. Um CTA primário e um secundário já tá de bom tamanho. Não esqueça que o intuito de um call-to-action  é se sobressair em meio às demais mensagens contidas na página. Se todas as mensagens se sobressaem, de repente nada chamará mais uma atenção especial;

 

12)     NÃO esquecerás de construir confiança. E para construir confiança, nada tão infalível quanto usar depoimentos para validar a proposta oferecida na página. Como mencionado no primeiro mandamento, os usuários da web estão espertos demais para sair clicando em qualquer coisa justamente por não acreditarem em tudo o que a internet propõe. Aposte num design profissional, validação por meio de depoimentos e cases  reais de sucesso com clientes;

 

13)     NÃO perderás oportunidades de promover seus CTAs. Não somente no seu site, mas também no e-mail marketing, no tweet, no post do Facebook, no vídeo postado no Youtube ou numa página de agradecimento: insira CTA em todo lugar. Todo e qualquer canal ou plataforma serve como um meio de promover callto-action;

 

14)     NÃO usarás o mesmo CTA por muito tempo. Teste outros designs, outros textos, e outras localizações onde inserir o seu CTA. Experimentar é crucial para a ciração de calls-to-action  efetivos;

 

15)     NÃO te esquecerás do SEO. Sim, claro, ué! Quando o CTA for uma imagem, surge ai uma ótima oportunidade de serem adicionadas à página palavras-chave relevantes, ajudando seu site a ser encontrado mais facilmente pelo Google;

 

16)    NÃO usarás Flash ou animações complicadas. Sabia que o uso de dispositivos mobile subiu 113% em 2013? É muita gente acessando a internet através do smartphone, tablet e outros dispositivos portáteis com acesso à web. A questão é que nem todo conteúdo na web está disponível para esse tipo de plataforma, então se o CTA no seu site não pode ser visto por estes dispositivos, lá se vão milhões de visitas e clicks  que você está perdendo;

 

17)    NÃO farás do branding o único objetivo do seu CTA. ofereça algo com valor real para quem se interessar em clicar num botão ou link do seu call-to-action.  Fazer branding  usando CTA pode ser uma perda de tempo total – e de dinheiro também – pois usuários não estão nem ai pra sua logo chique;

 

18)    NÃO usarás o mesmo CTA para todo mundo. Afinal,todo mundo é diferente, não é obvio? A segmentação do seu público-alvo requer personalização e um conteúdo dinâmico que atenda a cada nicho que você pretenda atingir;

 

call-to-action-aliexpress

 

19)    NÃO enfiarás teu CTA em locais apertados. Deixe-o respirar e causar impacto. Não sufoque o botão de “Baixe nosso e-book agora” posicionando-o num local bagunçado e apertado na página onde nenhum destaque é dado ao CTA, por isso, uma ótima ideia é fazer uso de espaços em branco ao redor do botão que convoca à ação;

 

 

 

 

20)    NÃO serás obcecado por um design perfeito. No mandamento #5, falamos da importância de se ter um design profissional no seu CTA, mas acontece que até mesmo designs com uma aparência perfeita falham. Isso porque o que de fato faz botões e links serem atraentes ao click, é o texto contido neles. Invista no conteúdo do seu CTA, tornando-o confiável, com urgência a ser acessado e com alto valor agregado.

 

Qual mandamento você acha mais importante? Você adicionaria outros mandamentos à lista? Comente aqui e conte-nos o que acha.

 

Imagens http://www.skype.com/en/http://www.aliexpress.comhttp://despertandodeuses.blogspot.com.br